Cães farejadores podem ter encontrado o local onde Amelia Earhart morreu

AD / Wikimedia

A lendária piloto Amelia Earhart junto ao seu Lockheed Electra, 6 de junho 1937

A lendária piloto Amelia Earhart junto ao seu Lockheed Electra, 6 de junho 1937

Pouco depois da notícia de que há uma fotografia provando que Amelia Earhart, afinal, não morreu na queda do avião em que dava a volta ao mundo, surge agora uma nova pista que contradiz esta teoria, depois de cães farejadores terem vasculhado o possível local onde ela teria morrido.

O desaparecimento de Amelia Earhart, em 2 de julho de 1937, continua sendo um mistério. A versão oficial é de que o seu avião se despenhou e de que ela morreu algures no Oceano Pacífico quando tentava se tornar na primeira mulher a dar a volta ao mundo.

Mas uma investigação do Canal História, exibida este fim de semana, veio revelar a existência de uma fotografia que provará que a lendária aviadora norte-americana teria afinal sobrevivido à queda do seu avião e sido capturada pelos japoneses.

Contudo, uma nova pista contraria aquela história e aponta de novo para a possibilidade de Amelia Earhart ter morrido como náufraga, na ilha deserta de Nikumaroro, depois de cães farejadores, treinados para investigações forenses, terem detectado possíveis vestígios humanos naquela ilha do Pacífico.

Em uma expedição organizada pelo International Group for Historic Aircraft Recovery (TIGHAR), uma organização não governamental, sem fins lucrativos, fundada em 1985, para procurar os vestígios do corpo de Amelia Earhart e do seu avião, quatro cães assinalaram a presença de restos humanos debaixo da mesma árvore, conforme noticia a revista National Geographic.

Os investigadores do TIGHAR consideram que esses potenciais vestígios humanos podem ser de Amelia Earhart e/ou do seu co-piloto, Fred Noonan, que também desapareceu no mesmo voo, em 1937.

A expedição não encontrou quaisquer ossos, mas foram recolhidas amostras do solo para análise com a esperança de se poder encontrar DNA humano, o que poderia ser mais uma prova de que Amelia Earhart teria morrido como náufraga na ilha, há cerca de 80 anos.

Para o TIGHAR, a hipótese que continua plausível, na explicação do desaparecimento de Amelia Earhart, é que ela foi obrigada a fazer um pouso de emergência em Nikumaroro, depois de o seu avião ter ficado sem combustível por ter sido afastado da rota por ventos fortes.

Autoridades britânicas chegaram a encontrar um esqueleto humano na ilha em 1940, mas concluíram que pertenceria a um homem europeu de baixa estatura.

Em 1998, investigadores do TIGHAR fizeram uma nova pesquisa antropológica, mais abrangente, e concluíram que o esqueleto poderia pertencer a uma mulher europeia mais alta do que a média, como era o caso de Amelia Earhart.

O grupo internacional de pesquisa realizou várias expedições à ilha, alegando ter recolhido provas da possível presença de um náufrago norte-americano no local. Foram encontrados restos de várias fogueiras e objetos fabricados nos EUA como um canivete, maquiagem, uma tira de um zíper e frascos de vidro, conforme reporta a National Geographic.

Mas até agora, não foi encontrada nenhuma prova evidente que desvende, de uma vez por todas, o mistério do desaparecimento de Amelia Earhart.

// ZAP

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …