O cérebro equivale a milhões de minicomputadores trabalhando em conjunto

Um estudo recente revelou uma diferença estrutural fundamental entre os neurônios humanos e de cobaias, que poderia ajudar a explicar nossos poderes de inteligência.

Concluído o primeiro registro de atividade elétrica em células humanas em nível incrivelmente detalhado, os cientistas afirmam agora que cada uma das nossas células cerebrais poderiam funcionar como um minicomputador, escrevem em um novo estudo científico, publicado no dia 18 de outubro na Cell.

Humanos e ratos de laboratório são diferentes, começando pelos neurônios. As células cerebrais se comunicam disparando impulsos elétricos, que os pesquisadores conseguem detectar e medir colocando eletrodos microscópicos dentro dos neurônios.

Apesar de os cientistas já terem tido oportunidade de realizar essa experiência em cobaias, Mark Harnett, do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, em Cambridge, tinha a ambição de ir mais longe: observar de que forma os neurônios humanos poderiam se destacar, em comparação com os dos ratinhos.

Assim, o cientista utilizou tecido vivo obtido através de cirurgias nas quais os especialistas removiam pedaços de cérebro de pessoas com epilepsia. A equipe de Harnett usou então eletrodos muito finos para registrar a atividade dentro dos ramos mais finos, conhecidos como dendrites, no final do tronco cerebral.

Cada neurônio pode ter até 50 dendrites e cada dendrite tem centenas de sinapses ou pontos de conexão com outros neurônios. Os sinais cerebrais passam por essas sinapses entrando na dendrite, tornando assim provável que a própria dendrite lance um sinal elétrico ao longo do seu comprimento.

Em comparação com as cobaias, as dendrites de neurônios humanos apresentam menos canais de íons, moléculas inseridas na membrana externa da célula que deixam a eletricidade fluir ao longo da dendrite.

À primeira vista, essa informação pode parecer uma desvantagem, mas na verdade a característica denota aos humanos maiores e melhores “poderes de computação” para cada célula do cérebro.

Na prática, em um neurônio de uma cobaia, se um sinal iniciar em uma dendrite, existem imensos canais iônicos para conduzir a eletricidade, o que irá fazer com que o sinal, provavelmente, continue no tronco principal do neurônio.

Por sua vez, em um neurônio humano, é menos certo que o sinal rume até tronco principal: tudo dependerá da atividade nas outras dendrites.

Essa dinâmica, explica a New Scientist, permite que as milhares de sinapses das dendrites de cada neurônio determinem coletivamente a “decisão” final. “Em conjunto, procuram padrões específicos de entrada para se unirem e, finalmente, produzirem um sinal”, explica Harnett.

No fundo, podemos imaginar nosso cérebro como sendo o repositório de milhares de milhões de minicomputadores trabalhando em conjunto. Uma autêntica máquina que nos permite, entre muitas outras tarefas, ler esta matéria até o fim.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Cientistas criam embriões que são parte humanos, parte macacos

Pela primeira vez, cientistas criaram embriões que são uma mistura de células humanas e macacos. Os embriões, descritos quinta-feira na revista Cell, foram criados em parte para tentar encontrar novas formas de produzir órgãos para pessoas …

Criatura misteriosa em árvore que assustou moradores em cidade da Polônia era croissant

Quando autoridades polonesas receberam o chamado de que um animal incomum estava escondido em uma árvore da cidade de Cracóvia, não sabiam o que esperar. "As pessoas não estão abrindo as janelas porque estão com medo …

"Os Simpsons": Hank Azaria se desculpa por dar voz ao personagem indiano Apu

O ator e dublador Hank Azaria pediu desculpas por sua contribuição ao racismo estrutural contra a população indiana. Azaria, que é branco, foi a voz por trás do personagem Apu Nahasapeemapetilon no desenho animado Os Simpsons …

STF confirma anulação das condenações de Lula na Lava Jato

Plenário do Supremo referenda decisão de Fachin que considerou a 13ª Vara Federal de Curitiba incompetente para julgar ações contra o ex-presidente. Com isso, petista retoma o direito de disputar eleições em 2022. O plenário do …

Biden: EUA estão prontos para mais medidas se Rússia continuar a interferir na nossa democracia

Em discurso nesta quinta-feira (15), o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse que notificou o presidente russo, Vladimir Putin, de que seu governo poderia ter tomado mais medidas contra a Rússia, mas preferiu ser …

Eurodeputados defendem que Bolsonaro seja responsabilizado por necropolítica

O embaixador brasileiro na União Europeia, Marcos Galvão, pediu nesta quinta-feira "vacinas, vacinas e vacinas" para tirar o Brasil "da situação desastrosa" em que se encontra. Durante audiência com deputados do Parlamento Europeu, em …

Robô em forma de estrela vai estudar o fundo do mar

Cientistas do MIT criaram uma estrela-do-mar robótica, que consegue nadar pela vizinhança sem chamar muita atenção. Um dos principais problemas enfrentados pelos robôs marinhos é que eles não se parecem com peixes ou com alguma outra …

Famosa rajada rápida de rádio revela magnetosfera 'dançante' em estrela de nêutrons, diz estudo

Dois novos estudos holandeses revelam informações sobre a famosa rajada rápida de rádio FRB20180916B. Embora os artigos forneçam detalhes antes desconhecidos, eles também levantam questões inéditas. Duas equipes internacionais de astrônomos publicaram dois artigos científicos com …

Bolsonaro é 'grande responsável' por 'desastre' de covid, diz vice-presidente de delegação do Parlamento Europeu para o Brasil

Na visão da alemã Anna Cavazzini, eurodeputada pelo Partido Verde e vice-presidente da delegação do Parlamento Europeu para assuntos relacionados ao Brasil, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tem "grande parcela de responsabilidade" pela crise …

Lockdown efetivo e vacinação em massa viabilizam reabertura de pubs no Reino Unido

O Reino Unido está colhendo os frutos de um lockdown efetivo e da vacinação em massa promovida pelo gestão de Boris Johnson para frear o avanço da pandemia de covid-19. O país celebra agora o relaxamento …