China critica reeleição de Tsai Ing-wen em Taiwan

CSIS / Flickr

A presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen

A China, cujo objetivo é reintegrar Taiwan sob a sua jurisdição política e administrativa, criticou a reeleição da Senhora Tsai Ing-wen à presidência da ilha chinesa rebelde, bem como os Estados Unidos e demais países que se congratularam pelo novo mandato de Ing-wen.

Segundo os analistas, as autoridades de Pequim poderiam intensificar a campanha contra Tsai Ing-wen, acusada pela imprensa chinesa de ter manipulado as eleições.

Reeleita com 57% dos votos à presidência de Taiwan, Tsai Ing-wen tornou-se o alvo das críticas do governo de Pequim e da imprensa chinesa.

Esta última acusa, a Senhora Ing-wen, chefe do Partido Democrático Progressista e favorável à independência da ilha que a China tenciona recuperar, de trapaça e de recorrer a táticas sujas, como a intimidação, para arrecadar votos.

Porta-estandarte da democracia liberal em Taiwan, Tsai Ing-Wen recusa-se a reconhecer a ideia de que a ilha é parte integrante do território da China.

Ing-Wen tem sido acusada por Pequim de servir-se das manifestações em Hong-Kong para espalhar o medo no seio da população da ilha, também conhecida pelos nomes de Formosa e República da China.

O porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês, Geng Shuang, sublinhou que a vitória eleitoral da senhora Ing-wen não muda nada, no que toca ao objectivo de Pequim, que é a reintegração de Taiwan na China.

Shuang afirmou que existe uma única China e Taiwan é parte integrante da mesma. Ele criticou igualmente os Estados Unidos, a Grã-Bretanha e o Japão que congratularam Tsai Ing-wen pela sua reeleição à presidência de Taiwan.

Geng Shuang declarou que a China opõe-se a todo e qualquer contacto oficial entre Taiwan e países que estabeleceram relações diplomáticas com Pequim.

A Xinhua, agência de notícias chinesa, qualificou de acaso a vitória de Tsai Ing-wen e afirmou que o resultado da eleição presidencial de Taiwan é uma anomalia que, a longo prazo, pesará nas relações entre Taiwan e a China continental.

Taiwan separou-se da China continental em 1949, após a derrota dos nacionalistas do Kuomintang, que dominavam até então a vida política da República da China, frente aos comunistas na guerra civil.

Os comunistas criaram a atual República Popular da China, enquanto os nacionalistas liderados por Chiang Kai-shek refugiaram-se em Taiwan e constituíram na ilha, que esteve sob o domínio do Japão de 1937 a 1945, a República da China.

A República da China, cuja capital é Taipé, foi excluída em 1971, por pressão de Pequim, da Organização das Nações Unidas e é atualmente reconhecida, no mundo, por apenas 18 países.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Embaixadores da Rússia e dos EUA "regressam ao trabalho", diz Putin após cúpula com Biden

A Rússia e os EUA acordaram o regresso de seus embaixadores, informou Vladimir Putin. Vladimir Putin, presidente da Rússia, disse, após conversas com seu homólogo americano Joe Biden, que os embaixadores russo e norte-americano voltam …

Cientistas desvendam segredos genéticos dos menores mamíferos mergulhadores do mundo

Biólogos descobriram os segredos genéticos dos menores mamíferos mergulhadores do mundo: os musaranhos aquáticos. Usando amostras de DNA para construir uma árvore evolutiva, cientistas revelaram em um estudo recente que o comportamento destes mamíferos comedores de …

Pandemia, tufões e inundações agravaram crise alimentar na Coreia do Norte

O líder norte-coreano Kim Jong-Un admitiu que o país enfrenta uma "situação alimentar crítica", informou a mídia estatal nesta quarta-feira (16). A Coreia do Norte, cuja economia sofre com os reflexos de várias sanções …

Israel ataca Faixa de Gaza em resposta a balões incendiários

Bombardeios israelenses miram alvos do Hamas, testando cessar-fogo acertado em maio após 11 dias de conflito com militantes palestinos. Marcha de nacionalistas judeus em Jerusalém elevou tensão. Israel bombardeou alvos do Hamas na Faixa de Gaza …

Volkswagen volta a paralisar produção no Brasil por falta de semicondutores

A escassez de semicondutores volta a assombrar as montadoras brasileiras e os efeitos colaterais começam a aparecer novamente. A Volkswagen, pela segunda vez em 2021, vai paralisar a fabricação de automóveis no Brasil, mas, desta vez, …

Bolsonaro sobre passaporte de vacinação: "Se for aprovado, eu veto"

Presidente não apoia a criação de um passaporte para saber quem foi vacinado ou teve teste negativo para COVID-19, pois assim, as pessoas teriam que ser vacinadas e isso "não tem cabimento", segundo Bolsonaro. Nesta terça-feira …

O que é a etanolamina, molécula chave para decifrar origem da vida encontrada no espaço

Como a vida se originou na Terra? Ninguém sabe, mas entender os elementos que tornaram isso possível pode nos dar pistas valiosas para responder a essa pergunta. Em um estudo recente, um grupo de pesquisadores espanhóis …

Os cinco pontos de atrito entre EUA e UE no encontro entre Biden e líderes europeus

Depois do G7 e da Otan, Joe Biden se encontra com líderes da União Europeia em Bruxelas nesta terça-feira (15) para relançar uma parceria prejudicada pelos anos Trump. Depois da crise de relacionamento com …

Após ignorar Pfizer, Bolsonaro pede antecipação de doses

Segundo participantes de reunião, farmacêutica disse que vai se esforçar para adiantar entrega de doses de sua vacina. Empresa fez primeira oferta ao Brasil em agosto, mas contrato só foi fechado em março. O presidente Jair …

Covid: 3 critérios para mundo voltar a abrir portas para turistas do Brasil

Com o avanço da vacinação contra a covid pelo mundo, países começam a abrir as fronteiras para turistas imunizados, sem necessidade de quarentena. Mas o Brasil tem ficado de fora da nova flexibilização. A União …