Choveram diamantes extraterrestres na África; vindos de um planeta perdido

NASA

Uma análise em diamantes encontrados em fragmentos de meteoritos no Sudão revela a primeira evidência física de antigos planetas embrionários.

No dia 7 de outubro de 2008, um asteroide entrou na atmosfera terrestre e se fragmentou sobre o deserto de Núbia, no Sudão. O asteroide, agora conhecido como 2008 TC3, tinha pouco mais de quatro metros de diâmetro.

O asteroide continha grandes diamantes formados a alta pressão e se tratava de um embrião planetário, com um tamanho entre o de Mercúrio e o de Marte, que acabou destruído durante a formação do sistema solar.

A descoberta foi publicada esta semana na Nature Communications e é resultado da análise com microscopia eletrônica de transmissão por cientistas da Escola Politécnica Federal de Lausana (EPFL), na Suíça.

Quando entrou na atmosfera terrestre, o asteroide se desfez em múltiplos fragmentos sob o deserto. Só 50 foram recolhidos, cujo tamanho oscilava entre 1 e 10 centímetros, para uma massa total de 4,5 quilos.

Com o tempo, outros fragmentos foram reunidos e catalogados para serem estudados em uma coleção chamada Almahata Sitta – a “Estação Seis”, em árabe, em referência a uma estação de trem próxima do lugar do impacto.

Os meteoritos de Almahata Sitta são, na maioria, ureilites, um tipo raro de meteorito pedregoso que, em média, contém grupos de diamantes de tamanho nanométrico.

Atualmente, sabe-se que esses pequenos diamantes podem se formar de três maneiras: enormes ondas de choque de pressão provenientes de colisões de alta energia entre o “corpo principal” do meteorito e outros objetos espaciais, deposição por vapor químico, ou, finalmente, a pressão estática “normal” dentro do corpo principal, como a maioria dos diamantes na Terra.

A pergunta sem resposta, até agora, tem sido a origem planetária das ureilites no TC3 2008. Os cientistas estudaram as amostras de diamantes e concluíram que algumas dessas rochas que contêm diamantes se formaram sob pressões muito elevadas, acima de 20 gigapascais.

Isso indica que os fragmentos fizeram parte, em algum momento, de um corpo com um tamanho entre o de Mercúrio e o de Marte, o que encaixa com as caraterísticas dos protoplanetas que, segundo os modelos astronômicos, formavam o Sistema Solar nos primeiros 10 milhões de anos de existência.

“Conseguimos mostrar que esses grandes diamantes não podem ser resultado de um choque, mas sim de um crescimento que ocorreu dentro de um planeta”, destacou Philippe Gillet, um dos coautores do estudo.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Após Bolsonaro tirar máscara em entrevista, ABI entra com ação contra presidente no STF

A Associação Brasileira de Imprensa (ABI) apresentou nesta quinta-feira (9) uma queixa criminal ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra o presidente Jair Bolsonaro, depois que ele tirou a máscara em uma entrevista em que anunciou …

A quantidade de nitrogênio emitida pela pecuária já ultrapassou os limites seguros

A quantidade de nitrogênio emitida pela criação de animais para abate é superior ao que o planeta pode aguentar. Cientistas alertam que é necessário diminuir o consumo de carne e laticínios. As principais fontes de nitrogênio …

França vai adotar teste de saliva nos aeroportos para evitar 2ª onda de Covid-19

O governo francês anunciou nesta sexta-feira (10) a implementação de testes a base de saliva em seus aeroportos. A medida, que tem como objetivo evitar uma segunda onda de contaminação pelo coronavírus, visa principalmente os …

De 4.200 anos? Arqueólogos desvendam em Israel 'emoji' mais antigo do mundo

Arqueólogos israelenses encontraram evidências de arte rupestre sem precedentes em dólmens de 4.200 anos. O novo projeto de pesquisa faz parte de um estudo de dólmens (monumentos megalíticos tumulares construídos por humanos) na Alta Galileia e …

Governo remarca Enem para janeiro e fevereiro de 2021

O Ministério da Educação anunciou nesta quarta-feira (08/07) as novas datas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2020, adiado em razão da epidemia de covid-19. As provas em papel serão aplicadas em 17 …

Steve Jobs dizia acreditar na eficiência do trabalho remoto já em 1990

Com a chegada da pandemia do novo coronavírus e, consequentemente o isolamento social, muitas pessoas conseguem continuar trabalhando normalmente de forma remota. Mesmo dentro de casa, felizmente, algumas empresas conseguem manter o contato com seus funcionários …

Viagem tripulada a Marte seria melhor com passagem por Vênus, afirmam astrônomos

De acordo com cientistas norte-americanos, cálculos das órbitas entre a Terra e Marte os levaram a concluir que tais viagens seriam mais rápidas, eficientes, e permitiriam estudar os dois planetas. Uma viagem da Terra a Marte …

EUA: Suprema corte autoriza a divulgação de documentos financeiros de Trump

A Suprema Corte dos Estados Unidos impôs uma grande derrota a Donald Trump, ao decidir que um procurador de Nova York tem direito de acesso a vários documentos financeiros do presidente, incluindo declarações de …

O fenômeno "água morta", observado a mais de cem anos, é finalmente explicado

Finamente uma equipe com especialistas de múltiplas áreas CNRS e da Universidade de Poitiers, ambas na França, decifrou a misteriosa ocorrência pela primeira vez. O estranho é fenômeno que desacelera navios ou faz que eles parem …

Pode mesmo haver vida nas nuvens de Vênus, dizem cientistas

Quem gosta de astronomia não deve saber que Vênus não é o mais habitável dos planetas. Com temperaturas em torno de 470ºC e com uma atmosfera formada por dióxido de carbono e nitrogênio noventa vezes …