Cientistas acabam de descobrir um órgão misterioso escondido no centro da cabeça humana

Instituto do Câncer da Holanda

As glândulas tubárias.

Cientistas fizeram uma descoberta anatômica surpreendente, encontrando o que parece ser um misterioso conjunto de glândulas salivares escondidas dentro da cabeça humana que de alguma forma passaram despercebidas até agora.

Essa “entidade misteriosa” foi identificada acidentalmente por médicos na Holanda, que examinavam pacientes com câncer de próstata com um tipo avançado de varredura chamado PSMA PET / CT. Quando combinada com injeções de glicose com isótopos radioativos, esta ferramenta de diagnóstico destaca tumores no corpo.

Nesse caso, entretanto, ele mostrou algo totalmente diferente, alojado na parte traseira da nasofaringe, e um oculto por muito tempo.

A estrutura das glândulas tubárias, indicada pelas setas azuis, ao lado de outras glândulas salivares principais em laranja.

“[Humanos] têm três conjuntos de glândulas salivares grandes, mas não ali”, explica o oncologista Wouter Vogel, do Instituto do Câncer da Holanda.

“Até onde sabemos, as únicas glândulas salivares ou mucosas na nasofaringe são microscopicamente pequenas, e até mil [delas] estão uniformemente espalhadas por toda a mucosa. Então, imagine nossa surpresa quando as encontramos.”

As glândulas salivares produzem a saliva, essencial para o funcionamento do nosso sistema digestivo, com a maior parte do fluido produzido pelas três glândulas salivares principais, conhecidas como glândulas parótida, submandibular e sublingual.

Existem aproximadamente mil glândulas salivares menores, situadas em toda a cavidade oral e no trato aerodigestivo, mas geralmente são muito pequenas para serem vistas a olho nu.

A nova descoberta feita pela equipe de Vogel é muito maior, mostrando o que parece ser um par de glândulas anteriormente desconhecido — basicamente o quarto conjunto de glândulas salivares principais — localizado atrás do nariz e acima do palato, perto do centro da cabeça humana.

“As duas novas áreas que se iluminaram também tinham outras características das glândulas salivares”, disse o primeiro autor do estudo, o cirurgião oral Matthijs Valstar, da Universidade de Amsterdã.

“Nós as chamamos de glândulas tubárias, referindo-se à sua localização anatômica [acima do tórus tubário].”

Essas glândulas tubárias foram vistas em exames de PSMA PET / CT de todos os cem pacientes examinados no estudo. As investigações físicas em dois cadáveres — um homem e uma mulher — também mostraram a misteriosa estrutura bilateral, revelando aberturas de duto de drenagem macroscopicamente visíveis em direção à parede nasofaríngea.

“Até onde sabemos, essa estrutura não se encaixava nas descrições anatômicas anteriores”, explicam os pesquisadores em seu artigo.

“Foi levantada a hipótese de que poderia conter um grande número de ácinos seromucosos, com um papel fisiológico para a lubrificação e deglutição da nasofaringe / orofaringe.”

Quanto a como as glândulas não foram identificadas anteriormente, os pesquisadores sugerem que as estruturas são encontradas em um local anatômico pouco acessível sob a base do crânio, tornando-as difíceis de distinguir endoscopicamente. É possível que as aberturas dos dutos tenham sido notadas, eles dizem, mas podem não ter sido notadas pelo que são, sendo parte de um sistema de glândulas maior.

Além disso, apenas as técnicas de imagem PSMA-PET / CT mais recentes seriam capazes de detectar a estrutura como uma glândula salivar, indo além das capacidades de visualização de tecnologias como ultrassom, tomografia computadorizada e ressonância magnética.

Embora a equipe admita que pesquisas adicionais em uma coorte maior e mais diversa serão necessárias para validar suas descobertas, eles dizem que a descoberta nos dá outro alvo a ser evitado durante os tratamentos de radiação para pacientes com câncer, já que as glândulas salivares são altamente suscetíveis a danos do terapia.

Dados preliminares — com base em uma análise retrospectiva de 723 pacientes submetidos a tratamento de radiação — parecem apoiar a conclusão de que a radiação aplicada na região das glândulas tubárias resulta em maiores complicações para os pacientes posteriormente: um resultado que não só poderia beneficiar a oncologia, mas também parece reforçar que essas estruturas misteriosas e ocultas são realmente glândulas salivares.

“Parece que eles estão no caminho certo”, disse a patologista Valerie Fitzhugh, da Rutgers University, que não estava envolvida no estudo, ao The New York Times.

“Se for real, pode mudar a maneira como vemos as doenças nesta região.”

Os resultados foram publicados na revista científica Radioterapia e Oncologia.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Não é mais 90%? AstraZeneca assume erro de eficácia da vacina da COVID-19

A AstraZeneca e a Universidade de Oxford, que estão desenvolvendo juntas uma vacina contra a COVID-19, revelaram na última quarta-feira (25) que houve um erro no momento da divulgação dos resultados dos testes da vacina …

6G colocaria China em posição de liderança 'inatacável' sobre EUA, diz analista

Enquanto os padrões de tecnologia 5G para redes celulares de banda larga ainda estão sendo implementados em vários países, a China recentemente lançou um satélite 6G em órbita. Descrito como o primeiro satélite 6G do mundo, …

Sri Lanka escava fosso para manter elefantes longe de lixão

Um fosso está sendo cavado ao redor de um lixão no Sri Lanka para impedir que elefantes invadam o local à procura de comida entre montes de resíduos plásticos. Os animais vão regularmente até o …

Pela primeira vez, Trump admite deixar a Casa Branca

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou pela primeira vez que deixará a Casa Branca caso o Colégio Eleitoral vote no democrata Joe Biden, embora mantenha sua tese de que houve fraude na eleição …

Mutação da Covid-19: Premiê da Dinamarca chora e se desculpa por massacre de visons

A primeira-ministra da Dinamarca, Mette Frederiksen, 43 anos, se desculpou pessoalmente nesta quinta-feira por sua gestão da pandemia. Enxugando as lágrimas, ela reconheceu que seu governo errou ao determinar o massacre de milhares de …

Herdeira da Disney diz que "tinha vergonha do sobrenome" ao falar de doação milionária

Abigail Edna Disney cresceu com muita vergonha do sobrenome que ostentava. Desde pequena, mais precisamente depois que completou dez anos, percebeu que o tamanho do patrimônio da família não condizia com a realidade da maioria …

Arqueólogos revelam restos mortais de cachorro de 8.400 anos descoberto na Suécia

Após vários meses de meticulosos trabalhos de escavação, foram finalmente revelados os restos mortais de um cachorro, de uma raça há muito tempo desaparecida, enterrado há mais de 8.400 anos na Suécia ao lado de …

“Cogumelos mágicos” são 4x melhores do que antidepressivos, descobre estudo

Quando a psilocibina, a molécula psicodélica descoberta nos cogumelos mágicos (Psilocybe cubensis), é usada durante a psicoterapia, parece possuir efeitos antidepressivos rápidos, substanciais e duradouros contra a depressão maior, de acordo com um novo ensaio …

Sem Trump, Putin e Bolsonaro ensaiam aproximação

Moscou sabe que a troca de poder na Casa Branca abre brecha na política externa brasileira. O elogio do presidente russo às "qualidades masculinas" de Bolsonaro pode ser apenas o primeiro sinal de uma aproximação. "O …

Crimes por preconceito de cor, raça ou orientação sexual podem ter punição maior

Projeto passa no Senado e vai à Câmara, mas falta definir tamanho da pena. Proposta entrou na pauta a pedido de Paulo Paim para "dar uma resposta" ao assassinato de João Alberto Silveira Freitas. Falta a …