Dopamina no momento certo: este pode ser o segredo do tratamento do mal de Parkinson

Neurocientistas da Fundação Champalimaud, em Portugal, descobriram que os neurônios que liberam dopamina são essenciais para iniciar um movimento. A descoberta pode trazer um futuro promissor ao tratamento do mal de Parkinson.

A dopamina é um neurotransmissor produzido em uma parte do cérebro chamada substância negra. O mal de Parkinson é causado pela morte de células cerebrais que produzem o neurotransmissor. Um estudo, publicado esta semana na Nature, pode significar um importante passo no tratamento da doença.

Segundo o Expresso, há muito tempo que os pesquisadores tentam entender por que a ausência de dopamina conduz aos sintomas motores característicos do mal de Parkinson – como a rigidez dos movimentos, a lentidão e os tremores.

Uma equipe de neurocientistas da Fundação Champalimaud e da Universidade da Columbia, nos EUA, descobriu uma diferença significativa no que diz respeito ao início da caminhada e ao resto dela.

De acordo com o estudo, liderado pelo cientista Rui Costa, os neurônios responsáveis pela produção de dopamina são fundamentais no início do movimento da caminhada.

Os doentes de Parkinson “não têm um problema global de motivação”. Em vez disso, “o problema dos doentes com Parkinson reside na dificuldade para iniciar o movimento e na lentidão do movimento”, explica o neurocientista e primeiro autor do estudo Joaquim Alves da Silva.

Através de experiências com ratos, os pesquisadores concluíram que os animais sem a doença apenas precisam de um pico de atividade das células dopaminérgicas, antes do início do movimento, para que decorra normalmente.

“Mostramos, pela primeira vez, que a alteração de atividade neuronal serve efetivamente para facilitar e promover o movimento. E também pela primeira vez, o pico de dopamina que antecede a iniciação de um movimento não modula apenas a iniciação, mas também o vigor do movimento”, explica Alves da Silva.

Os ratos foram colocados em uma espécie de arena onde podiam se movimentar livremente. Os cientistas conseguiam medir se os animais se movimentavam ou não e, através de um laser, conseguiam ativar e inativar as células dopaminérgicas dos animais.

Segundo Alves da Silva, para os ratos imóveis bastava “ativar os neurônios durante meio segundo para promover o movimento – e com maior vigor – do que sem a atividade desses neurônios”. Pelo contrário, os neurônios ativados quando os ratinhos já estavam em movimento não provocavam alterações.

Os autores do estudo defendem que as novas descobertas podem incentivar o desenvolvimento de novos tratamentos com menos efeitos secundários. Estes resultados “permitem explicar por que a dopamina é tão importante na motivação e também por que a falta de dopamina no mal de Parkinson conduz aos sintomas conhecidos”.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Estudo comprova ligação entre estresse e cabelos brancos

Pesquisadores brasileiros e americanos investigaram processo de embranquecimento dos cabelos e concluem que estresse leva à liberação de substância que pode danificar células-tronco regeneradoras de pigmentos. Quando Maria Antonieta foi capturada durante a Revolução Francesa, consta …

Japão pretende desenvolver tecnologia ultrarrápida 6G até 2030

O governo japonês elaborará uma estratégia abrangente sobre as futuras redes de comunicação sem fio ultrarrápidas 6G e montou um painel para discutir o assunto, declarou ministra japonesa do Interior e Comunicações. O anúncio foi feito …

Tesla atinge valor de mercado de US$ 100 bi — e Musk receberá um grande bônus

A Tesla é uma das companhias mais promissoras do mundo, mas ainda gera dúvidas entre os investidores, devido aos problemas para atingir as metas de produção e polêmicos acidentes envolvendo seus veículos — além de …

Por que o príncipe da Arábia Saudita hackeou celular de Jeff Bezos, segundo investigação da ONU

Uma intriga internacional envolve, desde 2018, o homem mais rico do mundo e uma ditadura ultrafechada acusada de matar seus inimigos com requintes de crueldade. E, agora, o caso está sendo investigado por especialistas em …

Garoto de apenas 6 anos arrecada $270 mil para ajudar animais em incêndios australianos

Nos incêndios que devastaram algumas regiões da Austrália, mais de 1 bilhão de animais morreram. No esforço para salvar os animais resgatados e tentar, o mais rápido possível, lhes oferecer um novo lar, este garotinho …

A descoberta dessa nova célula imunológica pode ser um tratamento “universal” para o câncer

Um novo estudo da Universidade de Cardiff (País de Gales) descobriu um tipo de célula imune que poderia levar a uma “terapia universal” contra o câncer. Estamos falamos de uma célula T equipada com um tipo …

Governo brasileiro diz que UPS está interessada na privatização dos Correios

A privatização dos Correios tem despertado o interesse de diversas empresas estrangeiras de logística. Há algum tempo, Alibaba e Amazon manifestaram desejo em participar do processo de desestatização da estatal brasileira. Agora, a UPS também teria …

Coronavírus. OMS diz que ainda é cedo para decretar urgência internacional

Em uma reunião realizada nesta quinta-feira (23) em Genebra, o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, descartou, por enquanto, lançar um alerta de urgência internacional contra o coronavírus que se espalha …

Parlamento britânico valida definitivamente acordo do Brexit

O Parlamento britânico adotou em definitivo o acordo do Brexit, abrindo caminho para a saída do Reino Unido da União Europeia dentro de nove dias. O texto que regula os termos do divórcio, negociado entre o …

Brasil piora em ranking mundial de corrupção

O Brasil caiu uma posição no principal ranking internacional de corrupção, passando da 105ª para a 106ª entre 180 países, segundo o relatório divulgado nesta quinta-feira (23/01) pela ONG Transparência Internacional. O Brasil continua sendo um …