Dopamina no momento certo: este pode ser o segredo do tratamento do mal de Parkinson

Neurocientistas da Fundação Champalimaud, em Portugal, descobriram que os neurônios que liberam dopamina são essenciais para iniciar um movimento. A descoberta pode trazer um futuro promissor ao tratamento do mal de Parkinson.

A dopamina é um neurotransmissor produzido em uma parte do cérebro chamada substância negra. O mal de Parkinson é causado pela morte de células cerebrais que produzem o neurotransmissor. Um estudo, publicado esta semana na Nature, pode significar um importante passo no tratamento da doença.

Segundo o Expresso, há muito tempo que os pesquisadores tentam entender por que a ausência de dopamina conduz aos sintomas motores característicos do mal de Parkinson – como a rigidez dos movimentos, a lentidão e os tremores.

Uma equipe de neurocientistas da Fundação Champalimaud e da Universidade da Columbia, nos EUA, descobriu uma diferença significativa no que diz respeito ao início da caminhada e ao resto dela.

De acordo com o estudo, liderado pelo cientista Rui Costa, os neurônios responsáveis pela produção de dopamina são fundamentais no início do movimento da caminhada.

Os doentes de Parkinson “não têm um problema global de motivação”. Em vez disso, “o problema dos doentes com Parkinson reside na dificuldade para iniciar o movimento e na lentidão do movimento”, explica o neurocientista e primeiro autor do estudo Joaquim Alves da Silva.

Através de experiências com ratos, os pesquisadores concluíram que os animais sem a doença apenas precisam de um pico de atividade das células dopaminérgicas, antes do início do movimento, para que decorra normalmente.

“Mostramos, pela primeira vez, que a alteração de atividade neuronal serve efetivamente para facilitar e promover o movimento. E também pela primeira vez, o pico de dopamina que antecede a iniciação de um movimento não modula apenas a iniciação, mas também o vigor do movimento”, explica Alves da Silva.

Os ratos foram colocados em uma espécie de arena onde podiam se movimentar livremente. Os cientistas conseguiam medir se os animais se movimentavam ou não e, através de um laser, conseguiam ativar e inativar as células dopaminérgicas dos animais.

Segundo Alves da Silva, para os ratos imóveis bastava “ativar os neurônios durante meio segundo para promover o movimento – e com maior vigor – do que sem a atividade desses neurônios”. Pelo contrário, os neurônios ativados quando os ratinhos já estavam em movimento não provocavam alterações.

Os autores do estudo defendem que as novas descobertas podem incentivar o desenvolvimento de novos tratamentos com menos efeitos secundários. Estes resultados “permitem explicar por que a dopamina é tão importante na motivação e também por que a falta de dopamina no mal de Parkinson conduz aos sintomas conhecidos”.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Quarentena em todo o mundo deixou a crosta terrestre mais "silenciosa"

As medidas de isolamento social adotadas para conter o novo coronavírus (SARS-CoV-2) estão deixando a Terra mais silenciosa - ao menos para os “ouvidos” sensíveis dos sismógrafos. É que as atividades humanas, tais como a circulação …

UE teme que política autoritária adotada na Hungria por causa do coronavírus tenha efeito dominó no bloco

Em nome da luta contra o novo coronavírus, a Hungria estabeleceu estado de emergência e concedeu poderes ilimitados ao governo de Viktor Orbán. A Europa condena o uso político da pandemia da Covid-19 e …

Grécia põe campo de refugiados em quarentena após infeção

Autoridades confirmam ao menos 20 infecções, todas sem sintomas. Exames foram feitos após uma mulher que deu à luz ter testado positivo para o novo coronavírus no hospital. A Grécia colocou em quarentena o campo de …

Bactérias em rochas a 6 km de profundidade no Pacífico reacendem esperanças de vida em Marte

Bactérias unicelulares recém-descobertas nas profundezas marinhas deram aos investigadores pistas sobre como podem encontrar vida em Marte. A novidade científica foi anunciada hoje (2) no portal SciTechDaily em um artigo da Universidade de Tóquio, Japão. Estas …

JK Rowling lança portal do Harry Potter e salva quarentena mundial

A saga de ‘Harry Potter’ acabou faz muito tempo e conquistou milhões de fãs ao redor de todo o mundo. E nesse momento de quarentena, quem poderia esquecer do bruxinho mais famoso da cultura pop? Quem …

Potência agrícola da Europa, Itália enfrenta falta de mão de obra para manter cadeia produtiva de alimentos

“Existe o risco de escassez de alimentos no mercado mundial, devido a perturbações derivadas da COVID-19 no comércio internacional e nas cadeias de suprimentos” . Este foi o alarme lançado na quarta-feira (1) em …

"Gangue" de cabras selvagens toma conta das ruas de uma cidade britânica em quarentena

Um rebanho de cabras selvagens simplesmente tomou as ruas desertas de Llandudno, no País de Gales, enquanto seus residentes ficam dentro de casa para limitar a propagação do coronavírus. O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, …

Floresta tropical de mais de 90 milhões de anos é descoberta na Antártica

Os restos do que outrora teria sido uma floresta tropical na Antártica foram descobertos em uma amostra de gelo obtida no continente congelado. A floresta, que existiu há 90 milhões anos, quando os dinossauros ainda habitavam …

Há uma mensagem codificada no rover Perseverance, que será enviado a Marte

Em breve, a missão Mars 2020 levará, no rover Perseverance, três chips com os nomes de 10.932.295 pessoas ao Planeta Vermelho. Uma foto da placa onde os chips estão anexados foi divulgada, mas o que …

Brasil ruma para "tempestade perfeita" em meio a pandemia

Abril teria sido um mês ocupado para os hospitais brasileiros, de qualquer modo: enquanto a população ainda enfrentas o vírus da dengue, a estação da gripe vai começar a se manifestar. Em 2020, porém, o …