Cientistas revelam como o álcool nos torna mais agressivos

No estudo, homens jovens beberam dois copos de vodca para avaliar a reação do cérebro e níveis de agressividade em resposta a uma provocação.

Cientistas australianos identificaram com grande exatidão por que e como as pessoas se tornam mais agressivas depois de consumir álcool. E ainda que as mudanças químicas no cérebro causadas pelo álcool já tenham sido assinaladas como causa de violência durante décadas, o novo estudo chega para confirmar exatamente isso.

Os especialistas, coordenados por Thomas Denson, professor de psicologia da Universidade de Austrália, chegaram à conclusão de que as bebidas alcoólicas podem promover um comportamento agressivo porque impedem a ação de controle do córtex pré-frontal, a área do cérebro destinada a mitigar a agressividade.

O estudo foi publicado no início do ano na revista Cognitive, Affective & Behavioral Neuroscience.

Para corroborar a hipótese, no estudo participaram 50 homens jovens saudáveis, que foram divididos em dois grupos. O primeiro ingeriu dois copos de vodca – cada um com 2,42 mililitros da bebida destilada a 37,5% por cada quilo de peso corporal –, enquanto que ao segundo foi administrado um placebo, segundo a RT.

Depois, todos os participantes foram submetidos a uma ressonância magnética e a realizar uma série de tarefas competitivas com outras pessoas de forma a avaliar os níveis de agressão em resposta a uma provocação.

A ressonância magnética permitiu observar a ativação de áreas do cérebro passo a passo. Dessa forma, os cientistas perceberam que as provocações não tiveram qualquer efeito sobre as respostas neurais dos participantes. No entanto, durante os comportamentos agressivos, só os que beberam álcool mostraram uma clara diminuição na atividade do córtex pré-frontal médio e dorsolateral, “incluindo com uma dose baixa”.

“Estas regiões podem apoiar diferentes comportamentos, como a calma frente a uma agressão, dependendo se a pessoa está sóbria ou não”, assegura Denson.

As descobertas apoiam a teoria que considera a disfunção do córtex pré-frontal como um fator que catalisa a agressão nas pessoas com intoxicação etílica. Estima-se que o álcool está na origem de 50% dos delitos violentos.

Denson e seus colegas afirmaram que levarão a cabo mais estudos em profundidade e com um maior número de participantes para confirmar a correlação entre o álcool e o “bloqueio” da função inibidora por parte do córtex pré-frontal.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Fóssil de pterossauro nunca antes visto de 100 milhões de anos é descoberto na China

Um novo gênero e uma nova espécie de pterossauro dsungaripterídeo, que viveu durante o Cretáceo Inferior, foram catalogados na China após análise de uma mandíbula inferior incompleta. Pterossauros eram répteis voadores que viveram simultaneamente com os …

A consciência é um campo energético: afirma estudo

Uma nova ideia incomum em neurociência sugere que nossa consciência é derivada de um campo de ondas eletromagnéticas emitidas pelos neurônios quando disparam suas cargas elétricas. A ideia é que essas ondas de atividade elétrica sejam …

Pais gays viram alvo de investigações na Rússia

Alguns anos atrás, o advogado Vladimir (nome modificado), morador de uma grande cidade russa, decidiu ter um filho com o auxílio de uma mãe de aluguel. Sua família inteira ficou contente quando uma menina nasceu. …

Líbano: Saad Hariri volta ao posto de primeiro-ministro para formar novo governo

Saad Hariri foi nomeado novamente primeiro-ministro do Líbano, com o desafio de chegar a um acordo com as várias forças políticas do país e formar um governo capaz de realizar as reformas necessárias para …

Alunos incentivam câmeras ligadas para que professores não ‘falem’ com telas em branco

Para amenizar a sensação de solidão de professores em aulas online, alunos norte-americanos começaram a usar o TikTok para incentivar mais estudantes a abrirem as câmeras durante encontros educacionais à distância. A usuária da rede social …

Identificada a causa da maior extinção em massa na história da Terra

A vida na Terra tem uma história longa, mas também extremamente turbulenta. Em mais de uma ocasião, a maioria de todas as espécies foi extinta e uma biodiversidade já altamente desenvolvida reduziu para um mínimo …

Cães farejadores de covid: eficazes e baratos, mas esnobados

A Europa está em pânico em meio ao segundo surto de covid-19, com taxas de contágio explodindo e os PIBs despencando. A Bélgica acaba de anunciar que não mais testará cidadãos assintomáticos, mesmo que tenham …

Bolsonaro é avaliado positivamente por 37% da população, diz pesquisa

Entre os que souberam do dinheiro na cueca do senador Chico Rodrigues (52%), 74% não mudaram sua avaliação sobre o presidente Bolsonaro. Os que mais mudaram de opinião foram os pesquisados com ensino superior (26%) …

Tribunal Constitucional da Polônia invalida direito ao aborto por malformação do feto

O Tribunal Constitucional da Polônia invalidou nesta quinta-feira (22) uma disposição que permitia a interrupção voluntária da gravidez (IVG) em caso de malformação do feto. Uma vez que a decisão entre em vigor, apenas o …

Estudo descobre 1,8 bilhão de árvores no deserto do Saara e no Sahel

Um estudo publicado na revista Nature descobriu que na região do Saara Ocidental e no Sahel, há mais de um bilhão de árvores. No meio da aridez do local, a surpreendente descoberta colocou um novo …