Criança “vampiro” é descoberta em cemitério na Itália

Photo courtesy of David Pickel / Stanford University

O “Vampiro de Lugano”, a criança de 10 anos encontrada num cemitério na Itália com uma pedra na boca

Arqueólogos encontraram em um cemitério na Itália os restos mortais de uma criança de 10 anos com uma pedra na boca, um antigo ritual funerário de vampiros praticado durante a Idade Média, que visava prevenir que o morto voltasse à vida.

O esqueleto dessa criança de 10 anos data do século XV, época em que a Itália foi afetada por uma praga de malária.

Os restos mortais indicam que a criança, cujo sexo não foi possível ainda identificar, teria morrido devido à doença, como notam os pesquisadores da Universidade do Arizona, nos EUA, que estão envolvidos nas escavações arqueológicas.

Os ossos da criança foram encontrados em um túmulo improvisado construído com telhas e há sinais de que a pedra foi colocada de forma intencional na sua boca, “as mandíbulas estão abertas” e “há marcas de dentes na superfície da pedra”, como explica a Universidade do Arizona em comunicado.

A criança também apresenta um abcesso em um dente, o que é considerado “um efeito secundário da malária”, frisam os pesquisadores.

O esqueleto foi encontrado em um cemitério que teria sido usado para enterrar bebês e crianças, que eram especialmente vulneráveis à malária. As pessoas tinham medo de que os corpos pudessem ressuscitar para espalhar de novo a doença, o que justifica a pedra na boca.

“É um tratamento mortuário muito incomum que se vê de várias formas em diferentes culturas, especialmente no mundo romano, e que poderia indicar que havia medo de que a pessoa pudesse voltar dos mortos e tentasse espalhar a doença pelos vivos”, destaca a bioarqueóloga Jordan Wilson, doutoranda da Universidade do Arizona.

Conhecida como o ‘Vampiro de Lugnano’, a criança de 10 anos foi a mais velha encontrada até agora no cemitério.

Em outro local no mesmo cemitério, foi encontrado o esqueleto de uma menina de 3 anos com pedras lhe segurando as mãos e os pés.

Na chamada “Necropoli dei Bambini” ou “A Necrópole das Crianças”, foram encontrados vários esqueletos de crianças e bebês enterrados ao lado de garras de corvos, ossos de sapos e caldeirões de bronze cheios de restos de cachorros sacrificados, vestígios que apontam para práticas de bruxaria.

“Sabemos que os romanos eram muito preocupados com isso, e iam até o extremo de utilizar bruxaria para evitar que o diabo – o que quer que contaminasse o corpo – saísse dele”, explica o professor de Antropologia da Universidade do Arizona, David Soren.

“Nunca via nada assim. É extremamente misterioso e estranho“, assume Soren, que acompanha as escavações no local desde 1987, em declarações divulgadas pelo Independent.

As escavações no local vão continuar, até porque há seções do cemitério ainda para explorar e que podem revelar novas surpresas.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …