DARPA está criando “exército de insetos” para espalhar vírus geneticamente modificados

Um dos mais recentes programas governamentais de Defesa dos EUA tem preocupado a comunidade científica. Isto porque o Pentágono está patrocinando a criação de uma espécie de exército de insetos para espalhar vírus geneticamente modificados.

Intitulado “Insetos Aliados“, o novo programa governamental de investigação financiado pela Agência de Projetos de Pesquisa Avançada de Defesa (DARPA), tem gerado ondas de preocupação entre a comunidade científica. O receio é de que esteja em jogo o desenvolvimento de uma verdadeira arma biológica, que pode vir a ser incontrolável.

O objetivo do programa, como se refere no site da DARPA, é desenvolver “terapias direcionadas” para a proteção das culturas agrícolas dos EUA de doenças, inundações, geadas, e até mesmo de “ameaças introduzidas por atores estatais ou não estatais”.

Com recurso a técnicas como a edição de genes, o programa visa infectar insetos com vírus modificados e espalhá-los pelas culturas norte-americanas, tornando-as mais resistentes.

“Se um campo de milho for atingido por uma seca inesperada ou pela exposição súbita a um [agente] patológico, por exemplo, os insetos Aliados podem implementar um exército de pulgões, carregando um vírus geneticamente modificado, para retardar a taxa de crescimento da planta do milho”, explica o Live Science.

Esses “exércitos” de insetos se enquadram, assim, em uma estratégia de promoção da segurança alimentar, de acordo com os responsáveis do programa.

Uma versão que não descansa a comunidade científica.

Um grupo de cinco cientistas assinou uma carta, publicada pela revista Science, onde destacam que “as justificativas [governamentais] não são suficientemente claras”, conforme declarações de um dos coautores do texto, Silja Voeneky, professor de Lei Internacional na Universidade de Friburgo, na Alemanha, ao Washington Post.

“Por que haveriam de usar insetos? Poderiam usar sistemas de pulverização“, acrescenta Silja Voeneky, destacando que “usar insetos como vetor para espalhar doenças é uma arma biológica clássica“.

Por outro lado, o diretor do programa, Blake Bextine, destaca, também no Washington Post, que “sempre que se está desenvolvendo uma nova tecnologia revolucionária, há esse potencial para capacidades [tanto ofensivas como defensivas]”.

“Mas não é isso que estamos fazendo”, assegura Blake Bextine, destacando que o programa visa somente “assegurar a segurança alimentar” porque, no fundo, é um tema de “segurança nacional”.

O programa está ainda na fase inicial de desenvolvimento, mas os pesquisadores já conseguiram testar se um pulgão pode infectar um caule de milho com um vírus “desenhado” em laboratório para provocar a fluorescência. Um objetivo que teria sido alcançado com sucesso, explica Bextine ao jornal.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Macron visita Beirute devastada e cobra reformas no Líbano

Presidente francês visita local da explosão e ouve apelos por mudanças por parte da população, para quem o desastre é consequência de anos de corrupção, caos público e má gestão. O presidente da França, Emmanuel Macron, …

Após ser engolido, besouro consegue escapar do intestino dos sapos

Uma pesquisa mostrou que o besouro aquático Regimbartia attenuata tem a capacidade de sobreviver ser engolido por um sapo. Todos já ingerimos coisas que parecem querer sair correndo de dentro de nós, mas deve ser muito …

Disney+ chegará à América Latina em novembro

Ao divulgar que ultrapassou a marca de 60 milhões de assinantes, a Disney também reforçou uma informação que traz esperança a muita gente: o Disney+ deve mesmo chegar à América Latina em novembro. A informação foi …

China exorta Trump a não abrir 'caixa de Pandora' com aquisição do TikTok

China apela aos EUA que não abram a caixa de Pandora, exigindo vender a companhia TikTok, eles serão os próprios culpados pelas consequências, declarou o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês, Wang Wenbin. O presidente …

Twitter bloqueia conta oficial de campanha de Trump

O Twitter anunciou nesta quarta-feira (5) ter bloqueado temporariamente a conta oficial da campanha de reeleição do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, por conta de um tuíte que continha informação equivocada sobre a …

Líbano inicia luto nacional e recebe ajuda internacional

Diversos países enviam suprimentos médicos a Beirute. Presidente da França chega ao Líbano para avaliar situação. Megaexplosão deixou ao menos 137 mortos, incluindo diplomata alemão, e mais de 5 mil feridos. Beirute amanheceu nesta quinta-feira (06/08) …

StarShip finalmente levanta voo: a nave que um dia levará cem humanos para Marte e Lua

A SpaceX fez um lançamento de teste com sucesso do seu gigantesco protótipo do StarShip SN5 em Boca Chica, Texas (EUA), a uma altura planejada de 150 metros. A massiva torre de aço inoxidável flutuou no …

EUA conduzem lançamento de teste do míssil balístico Minuteman III

O projétil não tinha ogiva de combate, mas era equipado com três veículos recuperáveis que foram submetidos a testes. Militares dos EUA lançaram na manhã desta terça-feira (4) um míssil balístico Minuteman III a partir da …

Beirute soma mais de 100 mortos e 4000 feridos após explosões

O Líbano vive nesta quarta-feira (5) um dia de luto nacional, após as explosões na região portuária de Beirute, na tarde de ontem. A tragédia soma pelo menos 100 mortos, 4.000 feridos e 300.000 …

Mensagem na areia salva marinheiros desaparecidos no Oceano Pacífico

Trio de marinheiros que havia se desviado de rota e ficado sem combustível foi localizado numa pequena ilha da Micronésia após três dias. Aeronaves avistaram sinal gigante de SOS escrito na areia da praia. Três homens …