“Davos do deserto” atrai Bolsonaro e empresários à Arábia Saudita, apesar de execução de jornalista

ABr

Jair Bolsonaro

Dirigentes do alto escalão americano, grandes empresários e chefes de Estado, como o brasileiro Jair Bolsonaro, prestigiam nesta segunda-feira (29) o “Davos do deserto”, um fórum econômico promovido pela Arábia Saudita.

O reino deseja recuperar o fracasso do evento de 2018, que foi boicotado pela comunidade internacional em decorrência do assassinato do jornalista opositor Jamal Khashoggi.

Cerca de 300 participantes de 30 países confirmaram presença na Iniciativa de Investimento Futuro (FII, na sigla em inglês), nome oficial do fórum, uma vitrine da Arabia Saudita enquanto economia dinâmica do Oriente Médio e aberta a investidores estrangeiros.

O conselheiro e genro do presidente americano, Jared Kushner, próximo do príncipe herdeiro saudita Mohammed Bin Salman, é uma das presenças ilustres do evento, assim como os secretários do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin, e da Energia, Rick Perry.

“Para os Estados Unidos, há dois pesos e duas medidas em relação à Arábia Saudita. Todo mundo sabe que o príncipe herdeiro Salman ordenou a execução de Khashoggi, mas não houve nenhuma sanção contra ele”, ressalta Ardavan Amir-Aslani, advogado especialista em negócios com o Oriente Médio, em entrevista à RFI.

“Isso acontece pura e simplesmente para atender à vontade de fazer negócios com os sauditas. Quando o premiê indiano afirma que vai comparecer, sabemos perfeitamente que é para evitar uma maior aproximação entre a Arábia Saudita e o Paquistão”, sublinha.

Direitos humanos de lado

Além de Bolsonaro, comparecem o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, o rei da Jordânia, Abdallah II, e diversos presidentes africanos.

Os CEOs do Blackstone Group e do SoftBank Group, grandes firmas de investimentos, e os presidentes dos fundos soberanos do Kuwait, dos Emirados Árabes Unidos, de Cingapura e da Rússia também estarão presentes.

A agenda oficial divulgada pelo Planalto indica apenas dois compromissos de Bolsonaro: uma reunião com o presidente do grupo Goldman & Sachs, John Waldron, e o jantar oficial oferecido pelo reino aos chefes de Estado e de Governo.

“O FII deste ano é muito diferente do ano passado. As ameaças de sanções à Arábia Saudita pelas questões de direitos humanos passaram”, explica à AFP o analista Ryan Bohl, da consultoria americana Stratfor. “Muitos dirigentes não têm nenhum escrúpulo de se aproximar da Arábia Saudita neste ano.”

Em 2018, o fórum aconteceu pouco depois do assassinato chocante do jornalista Khashoggi, em pleno consulado saudita em Istambul. O crime provocou uma comoção mundial – o opositor foi decapitado e seu corpo, desmembrado.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Demi Lovato vai comandar programa de TV investigativo sobre OVNIs

A atriz e cantora Demi Lovato está prestes a se aventurar em um desafio de outro mundo. A artista anunciou na última semana a sua participação em uma série limitada para a plataforma de streaming …

CPI da Covid: como 'isolamento vertical' pode virar arma contra Bolsonaro

Uma das linhas de investigação da CPI da Covid apura se o governo federal adotou a estratégia da imunidade de rebanho, ou seja, a obtenção da imunidade coletiva por meio da infecção da população, no …

Astrônomos continuam encontrando inexplicáveis anéis circulares misteriosos no céu

Nos últimos anos, astrônomos avistaram vários objetos de rádio gigantescos e quase perfeitamente circulares no universo distante. Embora ninguém tenha uma explicação para essas entidades misteriosas ainda, uma equipe adicionou recentemente outra ao seu catálogo, …

Conflito tem seu dia mais sangrento em Gaza

Bombardeios israelenses deixam pelo menos 42 palestinos mortos e elevam total de vítimas a 188. Netanyahu diz que ataques continuarão. Sem um cessar-fogo à vista, o atual conflito entre Israel e Hamas teve neste domingo (16/05) …

Apple é acusada de enganar usuários através de aplicativos fraudulentos na App Store

A Apple segue batendo recordes financeiros. No entanto, escândalos um atrás do outro aumentam a preocupação em torno da App Store. Após chamar a atenção internacional com as recentes revelações sobre a existência de cassinos ocultos …

Chile escolhe representantes para elaborar nova Constituição

O domingo foi o último dia de votação no Chile para a escolha dos redatores da nova Constituição do país. Os 155 representantes eleitos terão a tarefa de mudar o texto herdado da ditadura. …

China consegue pousar veículo não tripulado em Marte

A China conseguiu neste sábado pousar um veículo autônomo não tripulado em Marte. A fase final da operação Tianwen-1 aconteceu sem falhas, informou a TV estatal chinesa, que transmitiu um programa especial chamado Alo …

Lewandowski permite que Pazuello fique em silêncio na CPI

Ex-ministro da Saúde será obrigado a comparecer ao depoimento, mas não precisará responder perguntas que possam incriminá-lo. No entanto, será obrigado a falar a verdade em fatos e questões relacionados a terceiros. O ministro do Supremo …

Como o coronavírus afeta o fígado

O SARS-CoV-2, vírus causador da covid-19, mudou completamente a cara do mundo que conhecíamos até então. Ele afetou praticamente todos os aspectos da vida cotidiana e causou mudanças substanciais nas ciências da saúde e, portanto, na …

'Síndrome de Havana': lesão cerebral atinge ao menos 130 diplomatas e oficiais americanos, dizem EUA

Diplomatas, agentes da CIA e oficiais de defesa dos EUA relataram sintomas graves da perturbação conhecida como "síndrome de Havana" nas últimas semanas. O elevado número de casos causa espanto. Nas últimas semanas, foram relatados mais …