“Desastre ignorado”: inundações na Índia, Bangladesh e Nepal fazem mais de 1.200 mortos

Farhana Asnap / World Bank

Índia, Bangladesh e Nepal enfrentam as piores inundações registradas no sul da Ásia em muitos anos. Mais de 1.200 pessoas morreram e milhões tiveram de deixar suas casas.

Os três países sofrem inundações frequentes durante a temporada de monções, que começa em junho e vai até o final de setembro ou outubro. A Cruz Vermelha descreveu a deste ano como a pior em décadas.

De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), 41 milhões de pessoas foram afetadas pelas inundações, que estão apenas começando a diminuir. Outras organizações humanitárias falam em 16 milhões de atingidos.

“Muita atenção já foi dada a outros desastres em outras partes do mundo recentemente, mas o Sudeste Asiático foi ignorado“, afirma uma porta-voz da Cruz Vermelha.

Corinne Ambler, que trabalha com a Cruz Vermelha em Bangladesh, também afirmou à BBC que as inundações foram “as piores em 40 anos”. “Acho que no resto do mundo as pessoas não têm ideia da escala desse desastre: 8,6 milhões de pessoas foram afetadas e 750 mil casas, destruídas ou danificadas”, lamentou.

Enquanto o Nepal ainda luta para se recuperar do terremoto de 2015, a ONU classificou as inundações ali como as piores dos últimos 15 anos. As autoridades nepalesas disseram que mais de 140 pessoas morreram e dezenas estão desaparecidas.

Até agora, estima-se que 1,7 milhão de pessoas foram afetadas no país e cerca de 100 mil famílias ficaram desabrigadas. Mas a escala total do desastre “ainda é desconhecida, já que muitas áreas afetadas permanecem inacessíveis devido a danos em estradas e pontes”, apontou um relatório da ONU.

Outra área particularmente atingida foi o Estado indiano de Bihar, onde morreram mais de 500 pessoas. E as chuvas praticamente paralisaram Mumbai, a capital financeira da Índia.

Caos

No caso de Mumbai, onde vivem 20 milhões de pessoas, até agora foram registrados cinco mortos. Mas dezenas de milhares de pessoas ficaram isoladas em meio ao caos causado pelas chuvas – várias regiões da cidade continuam inundadas.

Moradores de Dharavi, um dos maiores subúrbios da Ásia – que abriga mais de um milhão de pessoas – disseram que a maioria das partes mais baixas da região está debaixo d’água.

Muitas das casas em Dharavi ficaram submersas, e perdemos todos os nossos objetos de valor. Nos refugiamos no primeiro andar de vários prédios”, disse Selvam Sathya, de 45 anos, à agência de notícias AFP.

As frequentes construções em terrenos inundáveis e áreas costeiras, assim como a quantidade de resíduos de plástico que obstruem os canais e drenos, tornam a cidade particularmente vulnerável a tempestades.

A inundação atual em Mumbai lembra o sofrimento vivido ali em 2005, quando centenas de pessoas morreram.

A eletricidade, o abastecimento de água, as redes de comunicação e os transportes públicos pararam completamente na catástrofe de 2005, atribuída à falta de planejamento no desenvolvimento da cidade.

Nesta sexta-feira (1º), pelo menos 19 pessoas morreram e 15 ficaram feridas no desabamento de um edifício residencial na cidade. O acidente aconteceu por volta das 8h30 locais (23h de quinta em Brasília) quando o edifício de vários andares desabou, na área de Bhendi Bazar, no centro da capital financeira da Índia, indicou o subinspetor da polícia da zona, Vikas Sarnaik.

“Há 19 mortos e 15 feridos. As operações de resgate continuam e não podemos dar um número de pessoas retidas”, disse o adjunto do comissário da polícia da zona, M. G. Pote.

// ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Magnata da mídia é preso em Hong Kong

Jimmy Lai, crítico do regime de Pequim e proprietário de jornal pró-democracia, foi detido com base em nova lei de segurança nacional imposta pela China. O empresário Jimmy Lai, uma das figuras mais influentes do movimento …

Twitter entra na briga pela compra do TikTok e pode fundir redes sociais

O banimento do TikTok nos Estados Unidos virou uma verdadeira novela mexicana. O aplicativo chinês, que tem até 45 dias para encontrar uma companhia americana para assumir suas operações no país e não ser bloqueado …

Motoboy é vítima de racismo de homem branco: "Você tem inveja disso aqui [minha cor]"

A manhã de sexta-feira (7) começou com mais um caso de racismo no Brasil. Um vídeo que viralizou no Twitter registra um homem branco fazendo injúrias raciais contra um entregador de delivery. As fortes imagens são …

‘Grande ameaça à saúde pública’: cientistas descobrem mutação resistente a remédio contra a malária

Pesquisadores em Ruanda identificaram uma cepa do parasita causador da malária que é resistente a medicamentos. O estudo, publicado na revista Nature, revelou que os parasitas eram capazes de resistir ao tratamento com a artemisinina, um …

Brasil, um ano no foco da crítica ambiental mundial

Em agosto de 2019, país virou pária ambiental devido a incêndios e aumento do desmatamento. Bolsonaro reagiu com agressividade e insultos. Agora, aumenta a pressão de investidores estrangeiros por uma mudança de rumo. Foi uma catástrofe …

Com medo da Covid-19, Venezuela discrimina venezuelanos que voltam ao país

Várias medidas vêm sendo aplicadas na Venezuela para conter a Covid-19. Um estádio foi transformado em hospital de campanha, blocos de concreto foram colocados nas vias, festas estão proibidas e há um canal de …

Centro Gamalei, desenvolvedor de vacina russa, explica como funciona e se há riscos para o paciente

O diretor do Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamalei falou sobre os testes da vacina, que será registrada oficialmente na quarta-feira (12). As partículas do coronavírus na vacina da COVID-19 não podem prejudicar …

Mistura inusitada de amônia e água cria raios superficiais e granizos em Júpiter

Júpiter, o maior gigante gasoso do Sistema Solar, é um lugar coberto por tempestades estranhas. O que os cientistas ainda não sabiam é que no meio dessas tormentas, existem raios de natureza bem diferente dos …

Emocionante avanço da teoria para a realidade: bizarro efeito quântico é observado

No núcleo toda estrela anã branca — o denso resto de uma estrela que queimou todo seu combustível — existe um fenômeno quântico enigmático: enquanto ganha massa ela reduz de tamanho chegando a um ponto …

Estudo prevê 300 mil mortes por covid até fim do ano nos EUA

Pesquisadores da Universidade de Washington pintam cenário sombrio caso restrições não sejam respeitadas. Enquanto primeiros epicentros registram queda, outros estados americanos divulgam taxas de infecções recordes. A epidemia de covid-19 deve matar aproximadamente 300 mil americanos …