“Doença do 11 de setembro” mata mais dois bombeiros

(pd) Preston Keres / U.S. Navy

Bombeiro pede reforços, atentado de 11 de setembro de 2001, World Trade Center

Thomas Phelan e Keith Youg estiveram nas operações de socorro no atentado de 11 de setembro de 2001 e integram agora a lista de pessoas que morreram por problemas de saúde relacionados com o dia do ataque.

O atentado de 11 de setembro de 2001 fez um total de 2.977 mortos. Entre essas, 343 eram bombeiros, mas nessa lista não consta o nome de Thomas Phelan ou de Keith Young – até porque os dois homens só morreram na semana passada.

Apesar dos 16 anos que separam um dos maiores atentados da história da morte desses dois bombeiros, a ligação entre os dois momentos é íntima.

Thomas Phelan trabalhava no ferry que fazia o transporte de turistas de Manhattan até a ilha onde se encontra a Estátua da Liberdade.

Quando os aviões se chocaram contra as Torres Gêmeas, a evacuação das pessoas foi feita por barco e Thomas transportou centenas de pessoas até Nova Jérsei, a partir de localizações extremamente próximas da zona do atentado.

Aos dois homens que ajudaram a salvar centenas de vidas foi diagnosticado câncer. Thomas Phelan descobriu há poucos meses que tinha um tumor maligno no pulmão. Keith young lutava contra o câncer da pélvis desde 2015.

Na semana passada, nos dias 16 e 17 de março, respectivamente, os dois morreram.

De acordo com o Jornal de Notícias, que cita a Associação de Bombeiros de Gran Nova York, Thomas e Keith são as vítimas 172 e 173 dos voluntários que atenderam as emergências do dia 11 de setembro de 2001.

A mesma associação informa que, só em 2018, sete bombeiros morreram por “problemas relacionados com os ataques do 11 de setembro”.

O Centro para o Controle e Prevenção de Doenças nos EUA estima em 400 mil o número de pessoas expostas a poluentes tóxicos naquele dia em Nova York.

A Associação de Bombeiros de Gran Nova York aponta que um em cada oito bombeiros que esteve de serviço no Ground Zero sofreu de câncer e o Comitê de Saúde Ocupacional de Nova York informa que 6 mil é o número de socorristas presentes no local do atentado que sofrem de câncer.

Somos a prova viva dos efeitos do ataque e da sopa tóxica que respiramos durante meses”, declarou Gerard Fitzgerald, porta-voz da UFANYC.

Mas nem só os bombeiros e socorristas presentes no local sofrem com os efeitos secundários de um dos atentados mais mortais da história. Em 2015, a “Dust Lady” sucumbiu ao câncer.

(dr) Stan Honda

Marcy Borders numa das imagens mais icônicas da tragédia do 11 de Setembro de 2001

Marcy Borders ficou famosa no dia 11 de setembro de 2001, depois de ter sido fotografada pelo fotojornalista Stan Honda, coberta de pó, depois dos ataques terroristas ao World Trade Center.

A norte-americana dizia que tinha desenvolvido a doença ao inalar a poeira durante o ataque e passou a sofrer de alcoolismo e ansiedade nos anos seguintes à tragédia.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Startup ajuda pequenas empresas a monitorarem vacinação dos funcionários

A startup brasileira White Tents lançou uma versão em formato freemium — isto é, gratuita mas com alguns recursos pagos — de sua plataforma digital para pequenas empresas que queiram monitorar a vacinação de até …

Argentina vacinará brasileiros na região de fronteira e turistas estrangeiros menores de 18 anos

O governo argentino anunciou uma nova flexibilização para a entrada de estrangeiros no país, a vacinação de turistas menores de 18 anos e de cidadãos de países vizinhos que atravessarem a fronteira por via …

CPI da Pandemia conclui trabalhos e pede o indiciamento de Bolsonaro

Senadores aprovam relatório sobre atuação do governo na crise do coronavírus que propõe punição de 78 pessoas e duas empresas, após seis meses de depoimentos, coleta de provas e repercussão na mídia. A CPI da Pandemia …

Sinais de possível 1º exoplaneta fora da Via Láctea são detectados

Pela primeira vez na história, é possível que os cientistas tenham descoberto um planeta em outra galáxia. O possível exoplaneta recebeu o nome de M51-ULS-1 e se encontra a 28 milhões de anos-luz de distância na …

China vai vacinar crianças a partir de três anos contra a covid-19

Imunizantes aprovados são das farmacêuticas chinesas Sinopharm e Sinovac, fabricante da Coronavac. País será um dos primeiros a começar a vacinar essa faixa etária. No total, China já vacinou 76% da população. Ao menos cinco províncias …

"Bolsonaro ignora todas as necessidades culturais dos brasileiros", diz Gilberto Gil à revista Télérama

A imprensa francesa desta segunda-feira (25) destaca o show de Gilberto Gil nesta noite na Filarmônica de Paris. O músico brasileiro conversou com o jornal Le Monde e com a revista Télérama. "Gilberto Gil", embaixador …

"Peças extraordinárias" achadas na Indonésia podem ser da lendária "ilha do Ouro"

Tesouros no valor de milhões de dólares encontrados nos últimos cinco anos ao longo do rio Musi podem ser do antigo império malaio Serivijaia, na ilha de Sumatra, que por 300 anos dominou as rotas …

Pandemia de Covid-19 vai acabar "quando o mundo decidir acabar com ela", diz diretor da OMS

A pandemia de Covid-19 vai acabar "quando o mundo decidir acabar com ela", disse neste domingo (24) o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Ghebreyesus. O representante da ONU discursou na abertura …

Google está “criando Deus”, alerta ex executivo da Google

Segundo um ex-executivo do Google, a singularidade está chegando. E, segundo ele isso representa uma grande ameaça para a humanidade. Mo Gawdat, ex-diretor de negócios da organização moonshot do Google, que na época se chamava Google …

Pandemia causa a maior redução na expectativa de vida desde a Segunda Guerra

Desde a descoberta do coronavírus SARS-CoV-2, mais de 4,9 milhões de pessoas morreram oficialmente em consequência da infecção, segundo levantamento da Universidade Johns Hopkins. Nesse cenário, a pandemia da covid-19 reduziu a expectativa de vida …