Está explicado por que conseguimos ouvir este GIF – que não tem som

(dr) @IamHappyToast

Lisa DeBruine compartilhou a imagem e a maioria das pessoas respondeu: conseguem ouvir um barulho mesmo sabendo que o GIF não tem som. Qual é o seu caso?

Lembra do vestido preto e azul que algumas pessoas garantiam ser branco e dourado? Pois bem, o mais recente dilema virtual se trata agora deste GIF sem som e o porquê de algumas pessoas conseguirem ouvir um barulho quando a estrutura toca no chão e a imagem vibra. Experimente e tire suas conclusões:

A imagem animada foi criada em 2008 pela @IamHappyToast para um desafio de Photoshop e circula online desde então, criando debate sobre o porquê de alguns terem a sensação de se tratar de “uma ilusão de ótica para os ouvidos”.

As dúvidas surgiram novamente, no fim de semana passado, quando Lisa DeBruine, do Instituto de Neurociência e Psicologia da Universidade de Glasgow, na Escócia, publicou o GIF no Twitter, pedindo aos seguidores para descrever o que sentiam quando o viam.

DeBruine recebeu mais de 245 mil respostas, com 70% das pessoas a dizer que ouviam uma espécie de “batida” acompanhando a animação.

Em declarações à BBC, a especialista conta não saber o porquê de “algumas pessoas ouvirem claramente o barulho, outras apenas o sentirem e outras não sentirem nada. Algumas pessoas surdas e com dificuldades de audição relataram as três percepções, assim como as pessoas com afantasia”, a incapacidade de visualizar imagens na mente.

“Pensei que alguns dos cientistas que sigo pudessem me ajudar a encontrar a resposta, mas parece que há várias explicações plausíveis e não há um consenso”, acrescenta.

Uma dessas explicações pertence a Chris Fassnidge, candidato ao doutorado em Psicologia da City University, em Londres, que sugere aquilo que chama “ouvido visual”.

“Suspeito que este fenômeno esteja relacionado com aquilo que chamamos de Visually-Evoked Auditory Response [algo como “Resposta auditiva evocada visualmente” em tradução para português] ou simplesmente VEAR”, explica.

“Esta é a capacidade de algumas pessoas para ouvir objetos em movimento, mesmo que não tenham som, o que pode ser uma forma sutil de sinestesia – o desencadeamento de um sentido por outro”, disse.

Trevor Cox, professor de Engenharia Acústica, também afirma que não se admira nada que o suposto barulho esteja relacionado com a sinestesia.

“Temos tendência em pensar que nossos sentidos estão separados, mas o nosso cérebro recolhe respostas de todos para identificar o que está acontecendo. Por isso, acredito que se trate disso mesmo em vez de um efeito físico como o reflexo acústico”, afirmou.

Para perceber melhor o que é a sinestesia, o mesmo site contatou a professora Julia Simner, cientista na Universidade de Sussex. “É uma característica que afeta uma pequena porcentagem da população e que origina experiências perceptivas incomuns”, disse.

“Eu não tenho sinestesia, por isso não ouço nada, mas este parece ser um gatilho particularmente interessante porque tem todos os elementos necessários: algo se repetindo e que, de fato, criaria um barulho na vida real”, afirmou.

E agora, qual será o próximo dilema da internet?

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Cientistas resolvem enigma de esculturas de pedra de 3.200 anos da Turquia

Um recente estudo permitiu descobrir finalmente o significado e a função dos relevos em pedra criados há 3.200 anos no santuário de Yazilikaya, na Turquia, após 200 anos de conjeturas. No século XIII a.C., a alguns …

EUA não devem esperar retomada do diálogo com Pyongyang, diz irmã de Kim Jong-un

As expectativas de retomada do diálogo entre os EUA e a Coreia do Norte são erradas, podendo levar a uma "decepção ainda maior", declarou a irmã do líder norte-coreano. Na terça-feira (22), Kim Yo Jong, alta …

Ministro da Saúde diz que não há mudança de estratégia para a Coronavac

No início desta segunda-feira (21), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, revelou que não haverá qualquer mudança de estratégia para a aplicação da CoronaVac. A declaração do ministro foi feita em audiência ao Senado Federal, revelando …

Há 80 anos, Hitler invadia a URSS – e começava a perder a guerra

Adolf Hitler e seus generais vinham planejando há meses para este momento. No domingo, 22 de junho de 1941, havia chegado a hora: às 3h15 da manhã, a Wehrmacht, forças armadas nazistas, atacou a União …

Com apenas 2% da população imunizada, África quer fabricar suas próprias vacinas anticovid

A África do Sul anunciou nesta segunda-feira a primeira etapa para capacitar seu continente na produção de vacinas anticovid. A conclusão do projeto ainda não tem data prevista, mas a iniciativa já é vista …

Pessoas feias superestimam drasticamente suas aparências

Pessoas pouco atraentes parecem menos capazes de julgar com precisão sua própria atratividade, e tendem a superestimar sua aparência. Não faltam disparidades entre pessoas atraentes e pouco atraentes. Estudos mostram que os mais belos entre nós …

Noruega acusa Pequim de ciberataque contra serviços do governo

Pela primeira vez na história, o Serviço de Segurança Policial da Noruega (PST, na sigla em inglês) identificou a China como sendo responsável por um ataque hacker contra as autoridades do país nórdico. A agência de …

China supera marca de 1 bilhão de vacinas contra a covid-19 aplicadas

Quantia representa mais de um terço das doses aplicadas no mundo. Após início lento da imunização, autoridades chinesas querem vacinar completamente 40% da população até o final de junho. O número de doses de vacinas contra …

Brasileiros protestam no exterior contra Bolsonaro e gestão da epidemia

Dezenas de milhares de pessoas tomaram as ruas de várias capitais brasileiras neste sábado para protestar contra o presidente Jair Bolsonaro e sua gestão da pandemia, que já deixou mais de meio milhão de …

Relíquia do Jurássico: descoberto animal marinho cuja espécie vive há 180 milhões de anos

Um grupo de pesquisadores descreveu uma nova espécie de ofíuros – um animal marinho parecido com as estrelas-do-mar, que recebeu o nome de Ophiojura, informou nesta quinta-feira (17) Tim O’Hara, curador dos Museus Victoria (Austrália) …