Existem evidências de que um planeta do Sistema Solar foi destruído

JPL-Caltech / NASA

Astrônomos encontraram compostos comuns nos diamantes da Terra, mas em rochas vindas do espaço. Essa é a primeira vez que esse tipo de componente é encontrado em um corpo extraterrestre.

Em 2008, um asteroide atingiu o deserto do Sudão e disparou muitos pedaços de rochas espaciais, que provavelmente se formaram há milhares de milhões de anos dentro do embrião de um planeta hoje dizimado. Segundo os cientistas, esse planeta perdido era do tamanho de Mercúrio ou talvez de Marte.

Nas rochas espaciais, ou meteoritos, os pesquisadores encontraram compostos comuns aos diamantes da Terra, como sulfatos de cromita, fosfato e ferroníquel. É a primeira vez que esses componentes de diamante são encontrados em um corpo extraterrestre, constata o novo estudo, publicado recentemente na Nature Communications.

A descoberta fornece mais informações sobre os primórdios do Sistema Solar, há cerca de 4,4 bilhões de anos, quando, perto do Sol, havia vários embriões planetários. Muitos deles se fundiram nos planetas que conhecemos hoje, enquanto outros foram ejetados para o espaço interestelar.

Os meteoritos foram formados depois de um asteroide ter explodido 37 quilômetros acima do deserto de Núbia, no Sudão. A explosão, de um corpo celeste com 13 metros de comprimento, disparou fragmentos por todo o deserto. Os cientistas recolheram cerca de 50 deles, que variavam entre 1 a 10 centímetros.

Esses minúsculos meteoritos foram recolhidos numa coleção chamada “Almahata Sitta“, palavra árabe que significa “Estação Seis”, uma estação de comboios próxima do lugar onde ocorreu a queda do meteorito, entre Wadi Halfa e Cartum.

Depois de recolher os meteoritos, os pesquisadores descobriram nanodiamantes dentro deles. No entanto, as origens dos diamantes não foram descobertas pelos cientistas.

Os nanodiamantes se formam a partir da pressão estática “normal” dentro de um corpo grande como a Terra, mas existem outras teorias de origem. Colisões de alta energia entre mundos no espaço podem deixar tais diamantes para trás, assim como a deposição por vapor químico, de acordo com a Federal Polytechnic School of Lausanne, na Suíça.

No entanto, o novo estudo revelou que os diamantes só poderiam ter se formado sob pressões superiores a 20 gigapascals (GPa). Essa é uma forma extremamente alta de pressão que os seres humanos podem gerar com certos explosivos.

“Esse nível de pressão interna só pode ser explicado se o corpo parental planetário fosse um embrião planetário do tamanho de Mercúrio ou Marte”, dependendo da camada na qual os diamantes foram formados “, explicou Farhang Nabiei, líder do estudo, em comunicado.

Segundo os cientistas, esse embrião planetário teria sido destruído por colisões violentas.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Embraer negocia sua divisão de carros voadores com a norte-americana Zanite

A Embraear confirmou nesta quinta-feira (10) que iniciou negociações com a empresa norte-americana Zanite Acquisition para realizar a fusão de sua divisão Eve Air Mobility. A unidade é responsável pelo desenvolvimento de veículos elétricos de pouso …

NASA flagra 'choque cósmico' impressionante a 140 milhões de anos-luz da Terra

A NASA compartilhou a imagem de um sistema galáctico, denominado Arp 299, que consiste em duas galáxias que estão em meio a uma fusão. A imagem mostra dois objetos próximos de forma oval, emitindo feixes de …

Infecção por dengue cai 77% em teste com bactéria em mosquito Aedes Aegypti

Um método que usa bactérias em mosquitos conseguiu reduzir em 77% os casos de dengue, segundo um estudo publicado na prestigiosa revista científica The New England Journal of Medicine. O estudo, realizado na cidade de Yogyakarta …

Por que especialistas são contra dispensar máscaras no Brasil

Após Bolsonaro propor fim da obrigatoriedade da proteção facial para vacinados ou pessoas que já superaram uma infecção pelo coronavírus, especialistas classificam ideia de "absurda" e "temerária". A necessidade do uso de máscaras para conter a …

Por que Brasil ainda não pode relaxar uso de máscaras como os EUA fizeram

Amplamente recomendada por cientistas e alvo de desdém do presidente ao longo da pandemia, a máscara facial contra a covid-19 poderá ter seu uso flexibilizado no Brasil, segundo anunciou Jair Bolsonaro nesta quinta-feira (10/6). No …

STF autoriza Copa América no Brasil

Ministros do Supremo Tribunal Federal formam maioria para rejeitar ações que visavam impedir competição de seleções. Patrocinadores retiram suas marcas do evento após controvérsias e preocupações com avanço da pandemia. O Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou, …

China aprova vacina contra covid-19 para crianças com mais de três anos

Autorização de uso emergencial foi confirmada pela farmacêutica chinesa Sinovac, fabricante da Coronavac. No entanto, ainda não foi informado quando essa faixa etária começará a ser vacinada. A China aprovou o uso emergencial de uma vacina …

Por que falar palavrão nos dá uma sensação tão boa?

Todos nós já passamos por isso quando damos uma topada, somos fechados no trânsito ou derramamos café. De repente, soltamos um xingamento inflamado. Instintivamente, buscamos um palavrão e, como num passe de mágica, obtemos um certo …

A consciência humana cria a realidade?

Existe uma realidade física que é independente de nós? A realidade objetiva existe? Ou a estrutura de tudo, incluindo o tempo e o espaço, é criada pelas percepções do observador? A afirmação inovadora vem de um …

Primeiro caso humano de hantavírus é detectado em Michigan

Trata-se de uma mulher adulta, que foi hospitalizada por uma doença pulmonar grave causada pelo vírus. O Departamento de Saúde do estado norte-americano de Michigan (MDHHS, na sigla em inglês) detectou o primeiro caso humano de …