Ex-nazista julgado na Alemanha pede desculpas às vítimas do Holocausto

Um ex-guarda nazista julgado na Alemanha por cumplicidade no assassinato de quase 5.000 pessoas pediu desculpas às vítimas do Holocausto nesta segunda-feira (20). Ele reiterou que não tinha escolha quando foi transferido para o campo de extermínio de Stutthof, no norte da Polônia.

“Hoje eu gostaria de me desculpar com aqueles que passaram por esse inferno com seus entes queridos”. Em seu último discurso durante o julgamento em Hamburgo, na Alemanha, Bruno Dey, 93, pediu desculpas nesta segunda-feira às vítimas do Holocausto. “Tal coisa nunca deveria acontecer novamente”, acrescentou o ex-guarda nazista. O veredicto é esperado para quinta-feira (23).

As declarações de testemunhas permitiram que ele compreendesse “toda a extensão da crueldade” dos atos perpetrados no campo de Stutthof, no norte da Polônia, disse o nonagenário alemão.

“Gostaria de reiterar que nunca me ofereci para servir na SS ou em um campo de concentração”, disse. E continuou: “se tivesse tido a oportunidade de evitá-lo, não teria ido para lá”. Padeiro aposentado, o réu, que se movimenta em cadeira de rodas, teve uma existência tranquila até que a Justiça o obrigou a explicar suas atividades durante o Holocausto.

Bruno Dey comparece desde outubro de 2019 nos tribunais alemães. Ele é acusado de cumplicidade em milhares de assassinatos – exatamente 5.230 – quando era guarda, entre agosto de 1944 e abril de 1945, no campo de Stutthof.

Localizado a 40 km de Gdansk, este foi o primeiro campo nazista a ser construído fora da Alemanha, vigiado pela SS e auxiliares ucranianos. Segundo a promotoria, ele “apoiou o terrível assassinato, especialmente no caso de detidos judeus”.

Seu advogado, Stefan Waterkamp, exigiu nesta segunda-feira uma remissão da pena ou, na pior das hipóteses, uma sentença de prisão com sursis, de acordo com a legislação para menores com base na qual ele é julgado. Ele tinha 17 anos na época dos fatos. Devemos levar em conta que “servir em um campo de concentração não era considerado crime na época”, acrescentou o advogado.

Uma justiça alemã tardia

Cerca de 65.000 pessoas morreram em Stutthof (Sztutowo em polonês). De acordo com o memorial do Holocausto Yad Vashem, entre os 115.000 prisioneiros que passaram por este campo. As vítimas são principalmente mulheres judias dos países bálticos e da Polônia, deportadas de 1944.

Nos últimos anos, a Alemanha processou e condenou vários ex-SS por cumplicidade em assassinato. Esses casos ilustram o aumento, mesmo que tardio, da severidade de sua Justiça, frequentemente criticada por seu tratamento leve dos crimes do Terceiro Reich.

Promotores e tribunais alemães estenderam a acusação de cumplicidade em assassinato aos guardas dos campos de extermínio. No passado, apenas pessoas que ocupavam altos cargos na hierarquia nazista ou diretamente envolvidas nas mortes haviam sido acusadas de cumplicidade.

O caso mais emblemático na Alemanha foi o processo contra John Demjanjuk. Ex-guarda do campo de extermínio de Sobibor, ele recebeu uma sentença de cinco anos de prisão em 2011. Demjanjuk foi o primeiro na lista de criminosos nazistas elaborados pelo Wiesenthal Center, uma organização judaica internacional que “combate o anti-semitismo, a negação do Holocausto, o extremismo e as atividades neonazistas”. Ele morreu em 2012, antes de seu julgamento de apelação.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Vacina contra covid-19: a estratégia do país que decidiu vacinar os jovens antes dos idosos

A Indonésia lançou um programa de vacinação em massa gratuito contra a covid-19 em uma tentativa de impedir a propagação do vírus e fazer sua economia voltar a se aquecer. Mas o país está adotando uma …

Com popularidade a mil, Signal vai contratar mais pessoas e otimizar recursos

Recentemente, o Canaltech noticiou que um simples tweet publicado pelo empresário Elon Musk fez com que o Signal, um mensageiro instantâneo conhecido por respeitar a privacidade de seus usuários e ser 100% em código aberto, …

Palácio mais antigo da China de 5.300 anos é descoberto perto de antiga capital

Palácio descoberto no sítio arqueológico de Shuanghuaishu, nos arredores da cidade de Zhengzhou, uma das oito capitais antigas, foi construído por volta de 3300 a.C., ou seja, tem cerca de 5.300 anos, sendo possivelmente a …

Bolsonaro colocou vida de brasileiros em risco, diz Human Rights Watch

O novo relatório mundial da ONG Human Rights Watch (HRW) de 2021 acusa o presidente Jair Bolsonaro de tentar sabotar os esforços para retardar a disseminação da Covid-19 no Brasil e investir em políticas …

Novo navio insígnia da Rússia é considerado 'maior ameaça' pelo Ocidente

Com novos mísseis, modernos equipamentos a bordo e uma capacidade de combate única, o cruzador nuclear pesado do projeto 1144 Orlan, Admiral Nakhimov, deverá assumir o posto de navio insígnia da Marinha russa em 2022. O …

Biden anuncia pacote de estímulo de quase US$ 2 trilhões

Para revitalizar a maior economia do mundo em meio à pandemia, "Plano de resgate americano" apresentado pelo presidente eleito inclui auxílio a desempregados e escolas e investimento na vacinação. O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe …

Coronavírus: Reino Unido proíbe entrada de viajantes vindos da América do Sul e de Portugal por variante encontrada no Brasil

Chegadas ao Reino Unido da América do Sul e Portugal serão proibidas a partir de sexta-feira (15/01) devido a preocupações com a variante brasileira do coronavírus. O secretário de transportes, Grant Shapps, disse que a mudança …

Vacinação nacional contra a COVID-19 começa no dia 20, às 10h

Ao que tudo indica o Brasil já tem uma data oficial para o início da vacinação, em massa, contra o novo coronavírus (SARS-CoV-2). Nesta quinta-feira (14), o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, informou que a …

"Futuro assustador de extinção em massa" nos espera, elite dos cientistas alerta

O planeta enfrenta um “futuro assustador de extinção em massa, declínio da saúde e distúrbios climáticos” que ameaçam a sobrevivência humana por causa da ignorância e da inação, de acordo com um grupo internacional de …

Oferta de perfuração do Ártico tem fracasso histórico por falta de interessados

O recente leilão que oferecia arrendamentos de perfuração de petróleo no Ártico foi um fracasso. Esperava-se que a chamada atraísse muitos interessados em explorar a área no Alasca, mas a realidade foi outra. A notícia é …