Facebook começa a esconder links “caça-cliques” no Brasil

O Facebook está iniciando, no Brasil, os testes de uma ferramenta que tenta conter a proliferação de links “caça-cliques”, com matérias cujos títulos ocultam informações e são voltadas apenas para gerar tráfego nos sites que as publicam.

O sistema automatizado já está em funcionamento há alguns meses nos Estados Unidos, também em caráter de experimentação, e chega agora a outros idiomas, incluindo o português.

Quem usa a rede social sabe exatamente como isso funciona. Títulos como “Esse homem decidiu mudar a sua vida e você não imagina o que aconteceu depois”, focados no sensacionalismo, ou até mesmo textos jornalísticos que deixam de citar informações relevantes – como “Ferramenta online é responsável por golpe” – são comuns.

Para piorar, muitas vezes não entregam o que a expectativa indica, com fatos desinteressantes e texto mal escrito.

De acordo com Greg Marra, diretor de produtos para o feed de notícias do Facebook, o algoritmo funcionará de forma semelhante a um filtro de spam.

Funcionários da rede social criaram uma lista com centenas de manchetes consideradas caça-cliques, a partir de critérios como a omissão de informações, a fonte da postagem e também as páginas responsáveis pelo compartilhamento.

A partir daí, os links podem aparecer com menor destaque na linha do tempo dos usuários, além de surgirem ao lado de outras fontes de informação que podem ser mais relevantes ou verificadas.

A rede social, entretanto, deixa claro que o sistema é automatizado e que, por mais que a categorização inicial tenha sido feita por seres humanos, não existem revisores escolhendo o que ganha destaque ou não dentro do feed.

A iniciativa faz parte de uma série de movimentos do Facebook para evitar a disseminação de informações falsas na rede social. A já citada indicação de outras fontes ao lado de links compartilhados é outra ideia que segue nesse caminho, que começou a ser trilhado apenas agora, com bastante atraso.

Quem acompanhou as eleições americanas – e também as brasileiras – sabe muito bem há quanto tempo isso é um problema e de que forma a opinião pública pode ser manipulada.

Mais do que isso, outro objetivo é atacar a rentabilidade de sites que trabalham com links caça-cliques. O alto tráfego de usuários, para tais páginas, resulta em receitas de publicidade maiores, e até mesmo veículos renomados utilizam desse tipo de estratégia para chamar usuários, alterando manchetes de forma exclusiva para o Facebook.

É uma prática de social media nada recomendada pela empresa, e que, agora, deve ser combatida ativamente.

O Facebook não comentou sobre o sucesso da empreitada, mas a duração de meses dos testes nos EUA e a chegada do sistema a outros idiomas são uma demonstração de que a empresa está vendo o experimento com bons olhos.

Tudo, como sempre afirmam representantes do próprio serviço, para garantir um ambiente saudável e informativo na rede social.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Caso de peste bubônica é confirmado na China

Enquanto o mundo vem buscando tratamentos para a pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2), antigas doenças e ameças podem ressurgir, como um sinal de alerta para a sociedade. É esse o caso relatado pelas autoridades da saúde …

Petição que substituir estátua de Cristóvão Colombo por uma do músico Prince

O histórico processo de revisão das estátuas, nomes de rua e outras homenagens a personagens ligados ao racismo ou outros massacres étnicos prevê a retirada de tais homenagens, mas não somente: figuras efetivamente merecedoras dos …

EUA podem proibir aplicativos chineses, incluindo TikTok, diz secretário de Estado

Mike Pompeo já acolheu uma medida semelhante da Índia, que emitiu uma ordem provisória bloqueando o TikTok e outros 58 aplicativos ligados à China em meio ao primeiro choque fronteiriço mortal em décadas. O secretário de …

Brasil tem mais de 65 mil mortes por covid-19

O Brasil superou a marca de 65 mil mortos por covid-19 nesta segunda-feira (06/07), segundo dados do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e do Ministério da Saúde. Foram 620 óbitos registrados nas últimas …

Homem cria uma "cadeira de rodas" off-road para que sua esposa possa ir a lugares que ela nunca imaginou

Quem precisa de uma cadeira de rodas para se locomover sabe que não é nada fácil percorrer certos terrenos. Viagens a lugares nevados, trilhas tropicais, montanhas… Tudo isso parece impossível. Mas não deveria ser. Aliás, …

Samsung pode ser beneficiada por tensão entre China e Índia

Enquanto os exércitos da China e da Índia se estranham na fronteira entre os dois países, quem pode sair ganhando com a rivalidade é uma empresa sul-coreana. A Samsung deve ser a principal beneficiada com o …

Com epidemia de Covid-19 controlada, Cuba inicia retomada do turismo internacional

Enquanto o coronavírus segue se propagando pelo continente americano, Cuba garante que a epidemia está controlada no país e reabre algumas praias ao turismo internacional. No total, país registrou pouco mais de 2.300 contaminações …

Pesquisadores encontram novos dados sobre época de Genghis Khan

Grande parte da vida de Genghis Khan permanece ainda um mistério, mas um novo estudo de pesquisadores da Austrália e Mongólia fornece novos dados sobre sua época. Genghis Khan, que teria vivido entre 1162 e 1227, …

Índia vê casos explodirem e vira um dos epicentros da pandemia

Com quase 700 mil casos de covid-19, a Índia ultrapassou a Rússia e se tornou nesta segunda-feira (07/07) o terceiro país mais atingido pela pandemia de covid-19 em todo o mundo. O Ministério da Saúde indiano …

Filho interrompe ao vivo de repórter para pedir biscoitos

Em mais uma das patacoadas do home-office, a jornalista Deborah Haynes da Sky News acabou sendo interrompida por seu filho, que fez um pedido bastante singelo para a mãe: ele queria alguns biscoitos. O vídeo foi …