Físicos mostram o que pode ser a quarta dimensão espacial

Estamos habituados a lidar com três dimensões físicas e uma dimensão extra de tempo, mas duas equipes de cientistas mostraram que uma quarta dimensão espacial pode ultrapassar os três vetores tradicionais que habitualmente consideramos: “cima e baixo”, “esquerda e direita” e “para a frente e para trás”.

Como seria de esperar, tendo em conta que este conceito desafia as leis da física, as experiências são parcialmente teóricas e muito complexas, e ainda cumprimentam a velha e confusa amiga mecânica quântica.

Ao juntar duas configurações especialmente desenhadas em 2D, duas equipes de cientistas diferentes, uma na Europa e outra nos EUA, conseguiram ter um vislumbre da quarta dimensão espacial através do que é conhecido como o efeito Hall quântico, uma forma de restringir e medir elétrons.

“Fisicamente não temos um sistema espacial de 4D, mas conseguimos aceder à física quântica de Hall em 4D, usando este sistema de dimensão inferior, porque o sistema de dimensão superior está codificado na complexidade da estrutura”, explicou o pesquisador Mikel Rechtsman, da equipe de cientistas dos EUA.

“Talvez consigamos encontrar novas físicas na dimensão superior e depois projetar dispositivos que aproveitem a física de dimensões superiores em dimensões mais baixas”, afirma.

Em outras palavras, assim como um objeto 3D lança uma sombra 2D, os cientistas conseguiram observar uma sombra 3D potencialmente lançada por um objeto de 4D. Isso pode desencadear novas descobertas nos fundamentos da ciência.

Graças a cálculos muito avançados – que receberam o Nobel da Física em 2016 – sabemos agora que o efeito quântico de Hall aponta para a existência de uma quarta dimensão espacial. O que esta nova experiência faz é apresentar uma imagem dos efeitos que essa quarta dimensão pode ter.

“Bomba de carga” quântica

A configuração da equipe europeia envolveu átomos congelados perto do zero absoluto e colocados em uma rede de duas dimensões através do uso de lasers, descritos pelos pesquisadores como “um cristal de luz do tipo ovo-cartão”.

Com a junção de lasers extras, a equipe conseguiu implementar uma “bomba de carga” quântica para “excitar” os átomos presos e colocá-los em movimento.

Pequenas variações nos movimentos foram encontradas pelos cientistas, exatamente como esperado, levantando a possibilidade de que uma quarta dimensão espacial pode ser de alguma forma acessada.

A experiência norte-americana também utilizou lasers, mas para controlar a luz que fluía através de um bloco de vidro. Ao manipular a luz para simular o efeito de um campo elétrico sobre partículas carregadas, novamente as consequências de um Efeito Hall 4D puderam ser observadas.

(dr) Kotaku

Miegakure: como seria jogar um videogame em 4D

Para os cientistas é óbvio que não podemos aceder ao mundo em quatro dimensões – estamos presos às 3 dimensões – mas os pesquisadores pensam que a mecânica quântica poderia, de alguma forma, nos dar uma imagem de como seria, aumentando nossa limitada compreensão do Universo.

Outra forma de pensar nisso é como se fôssemos personagens de um videogame de uma plataforma 2D e de repente pudéssemos acessar uma parte 3D do jogo. Nossa perspectiva ia continuar em 2D, mas, à medida que nos movêssemos, veríamos distorções, conforme o mundo 3D fosse “dobrado” em um plano 2D.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Estudo sugere que 2,5 bilhões de tiranossauros rex viveram na Terra

Estimativa inédita da população total dos dinossauros foi publicada na revista "Science". Biólogo brasileiro integrou equipe da Universidade da Califórnia que fez o cálculo. Se um Tyrannosaurus rex já parece bastante assustador, imagine 2,5 bilhões deles. …

Submarino soviético atingido por minas alemãs encontrado no mar de Barents

Uma expedição da Frota do Norte russa e da Sociedade Geográfica Russa encontrou no mar de Barents o submarino Katyusha, afundado durante a Segunda Guerra Mundial, de acordo com informação do serviço de imprensa da …

Filme desaparecido do mestre do cinema Orson Welles pode estar no Brasil

Apaixonado por Orson Welles, um documentarista norte-americano se prepara para ir ao Brasil relançar a busca de um filme desaparecido do mestre de Hollywood, Orson Welles: a versão original de "The Magnificent Ambersons", que …

Cientistas criam embriões que são parte humanos, parte macacos

Pela primeira vez, cientistas criaram embriões que são uma mistura de células humanas e macacos. Os embriões, descritos quinta-feira na revista Cell, foram criados em parte para tentar encontrar novas formas de produzir órgãos para pessoas …

Criatura misteriosa em árvore que assustou moradores em cidade da Polônia era croissant

Quando autoridades polonesas receberam o chamado de que um animal incomum estava escondido em uma árvore da cidade de Cracóvia, não sabiam o que esperar. "As pessoas não estão abrindo as janelas porque estão com medo …

"Os Simpsons": Hank Azaria se desculpa por dar voz ao personagem indiano Apu

O ator e dublador Hank Azaria pediu desculpas por sua contribuição ao racismo estrutural contra a população indiana. Azaria, que é branco, foi a voz por trás do personagem Apu Nahasapeemapetilon no desenho animado Os Simpsons …

STF confirma anulação das condenações de Lula na Lava Jato

Plenário do Supremo referenda decisão de Fachin que considerou a 13ª Vara Federal de Curitiba incompetente para julgar ações contra o ex-presidente. Com isso, petista retoma o direito de disputar eleições em 2022. O plenário do …

Biden: EUA estão prontos para mais medidas se Rússia continuar a interferir na nossa democracia

Em discurso nesta quinta-feira (15), o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse que notificou o presidente russo, Vladimir Putin, de que seu governo poderia ter tomado mais medidas contra a Rússia, mas preferiu ser …

Eurodeputados defendem que Bolsonaro seja responsabilizado por necropolítica

O embaixador brasileiro na União Europeia, Marcos Galvão, pediu nesta quinta-feira "vacinas, vacinas e vacinas" para tirar o Brasil "da situação desastrosa" em que se encontra. Durante audiência com deputados do Parlamento Europeu, em …

Robô em forma de estrela vai estudar o fundo do mar

Cientistas do MIT criaram uma estrela-do-mar robótica, que consegue nadar pela vizinhança sem chamar muita atenção. Um dos principais problemas enfrentados pelos robôs marinhos é que eles não se parecem com peixes ou com alguma outra …