Os humanos (ou extraterrestres) têm um futuro pior que a extinção

Um físico teórico russo propôs uma nova explicação para o paradoxo de Fermi e, de tão assustadora que é, até o próprio “espera estar errado”. O cientista acredita que a nossa civilização terá um futuro “pior que a extinção”.

Se o Universo é tão vasto que a existência de civilizações extraterrestres parece garantida, por que a humanidade ainda não detectou nenhum vestígio delas? Esta é a grande contradição, o chamado Paradoxo de Fermi, que ocupa a mente de cientistas há anos.

Diversas teorias tentam explicar a ausência de sinais de vida extraterrestre – desde que podem estar em hibernação até as explosões de raios gama, passando pela ideia de que os extraterrestres já morreram ou estão submersos em planetas aquáticos.

Alexander Berezin, cientista da Universidade Nacional de Pesquisa de Tecnologia Eletrônica, na Rússia, acredita que, para resolver o paradoxo, a natureza específica de possíveis civilizações extraterrestres “não deveria importar” de forma alguma, já que o único fator relevante é a possibilidade de que esta civilização seja detectável por outras a grande distância.

Em segundo lugar, o cientista russo afirma que se uma civilização alienígena não tem um nível tecnológico suficiente para ser detectável pelos outros – seja através de viagens espaciais ou comunicação interestelar – ainda pode existir, mas não ajuda a resolver o paradoxo.

Agora a conclusão sombria do físico: a primeira forma de vida que consiga ter a capacidade de fazer viagens interestelares “erradicaria necessariamente toda a competição para alimentar sua própria expansão”, disse. 

O autor enfatiza que a solução não significa que uma civilização altamente desenvolvida destrua conscientemente outras formas de vida. O mais provável, segundo Berezin, é que “simplesmente não percebem, da mesma forma que uma equipe de construção destrói um formigueiro para construir um imóvel porque não tem incentivos para protegê-lo”.

Berezin estaria dizendo que somos as formigas? Que estamos em desvantagem?

Não, pelo contrário: porque “estamos aqui, o nosso planeta e nossa estrela estão relativamente intactos, e já estamos enviando para o espaço as primeiras sondas interestelares”, explica o cientista.

Desta forma, provavelmente, seremos os futuros destruidores dos mesmos mundos de que estivemos à procura todo esse tempo.

“A única explicação é a invocação do princípio antrópico, somos os primeiros a chegar ao estágio interestelar e, muito provavelmente, seremos os últimos a sair”, diz Berezin, que espera “estar errado”.

A hipótese do cientista foi publicada em março no artigo “Primeiro a entrar, último a sair: uma solução para o paradoxo de Fermi”, disponível no arquivo digital do ArXiv, não tendo ainda sido revista por outros cientistas.

Ciberia //

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA:

Paleontólogos descobriram as “pegadas mais antigas da Terra”

Um grupo de cientistas da China afirma ter descoberto as “pegadas mais antigas” já encontradas. Os fósseis, localizados no Yangtze Gorges, no sul da China, foram formados em trilhas paralelas na lama e datam de …

Família de Anne Frank pode ter sido traída por mulher judia

Ans van Dijk. Esse é o nome da possível informante do regime que traiu a família de Anne Frank, afirma o livro De achtertuin van het Achterhuis. Um novo livro publicado na Holanda alega que a …

Freiras mexicanas estão empenhadas em salvar o axolote da extinção

O axolote está em perigo crítico de extinção. Mas há um grupo de freiras mexicanas que estão empenhadas em salvar a espécie. O axolote é uma espécie de salamandra aquática pequena que está atualmente em perigo …

Elon Musk vai construir túnel que liga aeroporto até o centro de Chicago

O próximo desafio de Elon Musk é nada mais do que um túnel entre o centro da cidade de Chicago e o aeroporto internacional O’Hare, com carros elétricos sem motorista. A cabeça de Elon Musk não para …

Macron promete óculos, próteses dentárias e aparelhos auditivos grátis

O presidente francês, Emmanuel Macron, se comprometeu a estabelecer gradualmente, até 1º de janeiro de 2021, um reembolso de 100% a óculos, aparelhos auditivos e próteses dentárias. Esta era uma das medidas que constava no …

Terremoto de magnitude 6,1 em Osaka faz três mortos e 200 feridos

Um sismo de magnitude 6,1 provocou, nesta segunda-feira (18), pelo menos três mortos e 200 feridos em Osaka, no Japão. O tremor causou estragos em estradas, residências e zonas industriais. De acordo com a televisão pública …

Preço do diesel diminui, mas ainda não chega às bombas R$ 0,46 menor

Pela segunda semana consecutiva, o preço do diesel nos postos do Brasil recuou, segundo levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). A queda é resultado do programa de subsídios ao combustível que …

Brasil deixou de arrecadar quase R$ 355 bilhões com renúncias fiscais em 2017

Com meta de deficit primário de R$ 159 bilhões neste ano e com um teto de gastos pelas próximas duas décadas, o governo teria melhores condições de sanear as contas públicas, de acordo com o …

Após quatro meses de intervenção no Rio, tiroteios aumentaram 36%

O Observatório da Intervenção, que acompanha as ações da medida no Rio de Janeiro, fez um balanço dos quatro meses de intervenção, a partir dos números do Fogo Cruzado, laboratório de dados sobre violência. Com um …

Embaixada levará 50 estudantes brasileiros para intercâmbio nos EUA

A partir desta terça-feira (19), estudantes do ensino médio da rede pública podem se inscrever para a 17ª edição do programa Jovens Embaixadores, promovido pela Embaixada dos Estados Unidos. Em parceria com o Conselho Nacional de …