Gene neandertal aumenta risco de complicações da covid-19

Estudo mostra que variação genética herdada de neandertais eleva em três vezes probabilidade de paciente com o coronavírus precisar de ventilação mecânica. Risco é semelhante ao de doenças pré-existentes.

Pacientes de covid-19 que possuem em seu DNA um agrupamento de genes herdados dos neandertais correm um risco maior de desenvolver complicações graves da doença, revelou um estudo do Instituto Max Planck de Antropologia Evolucionária, em Leipzig, na Alemanha.

De acordo com os pesquisadores, infectados com o novo coronavírus que carregam essa herança genética têm três vezes mais probabilidade de precisar de ventilação mecânica. Genes herdados de neandertais estão presentes em 16 % da população europeia e em metade da população do sul da Ásia e quase não está presente na África e no leste da Ásia.

Em vários momentos da história da evolução, os antepassados dos seres humanos se cruzaram com os já extintos neandertais, o que resultou numa troca de genes presentes até hoje.

Segundo o estudo publicado nesta quarta-feira (30/09) na revista especializada Nature, essa variação está ligada a um risco maior de hospitalização e insuficiência respiratória em infectados com o coronavírus. O risco associado a esse agrupamento de genes é semelhante ao de outros fatores, como idade ou doenças pré-existentes.

“É notável que a herança genética dos neandertais tenha consequências tão trágicas durante a pandemia atual”, afirmou Svante Paabo, diretor do departamento de genética do Instituto Max Planck de Antropologia Evolucionária.

O ponto de partida do estudo foi uma pesquisa da Covid-19 Host Genetics que revelou que uma variação genética numa determinada região do cromossomo 3 está associada a formas mais graves da doença. Essa mesma região era conhecida por abrigar a herança genética de origem neandertal.

Para chegar à conclusão, os pesquisadores compararam então agrupamentos de genes de neandertais e denisovanos. Eles notaram que essa variação era quase idêntica a uma encontrada num neandertal da Croácia que viveu há 50 mil anos. Já os denisovanos não carregavam esses genes.

O estudo afirma ainda ser mais provável que essa alteração tenha entrado no fundo genético do homo sapiens por meio de cruzamentos mais recentes.

Os pesquisadores também notaram que a prevalência dos genes do neandertal é mais elevada nos naturais de Bangladesh, 63% da população, o que ajudaria a explicar o porquê de pessoas com ascendência de Bangladesh terem um risco duas vezes maior de morrer por causa de covid-19 do que o resto da população.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Maioria das vacinas da Moderna será reservada no início para os Estados Unidos

A Moderna espera disponibilizar entre 100 e 125 milhões de doses de sua vacina contra a Covid-19 no primeiro trimestre de 2021. A empresa anunciou, nesta quinta-feira que, no início, entre 85 e 100 …

Amazonas é 3º estado com mais queimadas, emissões e desmatamento

Pela primeira vez, o Amazonas assume a terceira posição nos três principais rankings que indicam o avanço da degradação florestal na Amazônia brasileira, incluindo indicadores de queimadas, emissões de gases de efeito estufa e desmatamento …

Sudão bane casamento infantil e mutilação genital feminina, mas prática apresenta desafios

Depois de derrubar o ditador Omar al-Bashir no ano passado, o Sudão deu importante passo para reverter alguns dos tantos horrores cometidos contra a população feminina no país – e tornou ilegal tanto o casamento …

Namíbia elege deputado chamado Adolf Hitler

O nome de um recém-eleito político da Namíbia, vem chamando atenção na mídia nacionais e internacionais. "Adolf Hitler teve uma vitória esmagadora nas eleições regionais na Namíbia", relatou o portal de notícias alemão Spiegel Online nesta …

Astrônomos mapeiam 1 milhão de galáxias previamente desconhecidas

Cerca de um milhão de galáxias previamente desconhecidas para além da Via Láctea foram adicionadas a um mapa detalhado de seção de espaço. Pesquisas sobre o espaço normalmente demoram anos para serem completas, mas um novo …

Brasil recebe vacina de Oxford em janeiro, promete Pazuello

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse que o primeiro lote das vacinas de Oxford chega ao Brasil em janeiro. Serão 15 milhões de doses entre janeiro e fevereiro, totalizando 260 milhões ao longo do …

Cingapura é primeiro país a aprovar venda de carne de laboratório

Empresa californiana obteve autorização da cidade-Estado para usar sua carne de frango produzida a partir de cultura celular em chicken nuggets e garante que preço será competitivo. Cingapura é o primeiro país do mundo a aprovar …

Relatório da ONU aponta que 2020 deve ser um dos 3 anos mais quentes já registrados

A Organização Meteorológica Mundial (OMM) publicou um relatório que aponta que o ano de 2020 deve ser um dos três anos mais quentes desde o início dos registros de temperatura. O secretário-geral da OMM, Petteri Taalas, …

Documentos oficiais mostram que a China escondeu informações sobre a Covid-19

Relatórios oficiais chineses teriam sido transmitidos à rede de TV americana CNN por meio de um informador anônimo. A investigação se chama “Wuhan files” e tem como foco o começo da pandemia de Covid-19, em …

Jovem que filmou morte de George Floyd por policiais brancos ganha prêmio por bravura

A mulher que filmou o assasinato de George Floyd pelo policial Derek Chauvin vai ser condecorada com um prêmio por sua coragem. Darnella Frazier, de 17 anos, fez o registro enquanto ia com o primo …