A Guerra da Coreia chegou ao fim. A declaração conjunta de Kim Jong-un e Moon Jae-in destaca o início de “uma nova era de paz” entre os dois países e o compromisso rumo à “completa desnuclearização da península coreana”.

O líder norte-coreano, Kim Jong-un, e o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, se encontraram nesta sexta-feira (27), na zona desmilitarizada entre os dois países, no primeiro encontro das duas Coreias em mais de uma década.

O encontro histórico aconteceu entre sorrisos e apertos de mão. “Hoje estamos em uma linha de partida, onde uma nova história de paz, prosperidade e relações intercoreanas está sendo escrita”, disse Kim Jong-un antes do início das conversas entre os líderes.

Kim Jong-un e Moon Jae-in se cumprimentaram com um aperto de mão e, segundo as imagens transmitidas ao vivo por televisões internacionais, o aperto se deu em cima da linha que separa os dois países, com ambos os líderes sorridentes. Moon Jae-in disse ao homólogo do norte: “estou feliz em vê-lo“.

Foi logo após o aperto de mão que Kim Jong-un deu um passo em frente e entrou em território sul-coreano, tendo convidado de imediato Moon Jae-in a pular a fronteira e pisar em solo norte-coreano. Todas as ações mereceram os aplausos dos presentes.

Em seguida, o líder norte-coreano, o primeiro líder a pisar a Coreia do Sul desde a guerra coreana (1950-1953), recebeu um ramo de flores das mãos de duas crianças e seguiu, ao lado de Moon Jae-in, para uma desfile de honra.

Os líderes sentaram-se frente a frente numa mesa oval, cada um rodeado por dois assistentes, permitindo que o início das conversas fosse transmitido ao vivo.

Mas, ainda antes de o encontro ter começado, Kim Jong-un saudou aquele que é o nascimento de uma nova era de paz. “Uma história nova começa agora – no ponto de partida da história e de uma era de paz”, escreveu o líder norte-coreano no livro de honra colocado nas instalações, no lado sul da fronteira.

Segundo a Associated Press, no início da reunião, Kim Jong-un disse a Moon Jae-in que não iria repetir o passado, onde as duas partes se mostraram “incapazes de alcançar acordos”. Já o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, disse ao líder norte-coreano que esperava do encontro a conclusão de um “acordo audacioso”.

“Espero que tenhamos discussões francas e que alcancemos um acordo audacioso a fim de oferecer ao conjunto do povo coreano e aos que querem a paz como um grande presente”, disse Moon.

Há mais de dez anos que não havia um encontro entre os líderes das Coreias. Segundo o Público, Kim Jong-un afirmou ter sentido um “turbilhão de emoções” e indagou-se sobre a razão pela “pela qual demorou tanto tempo” até se encontrarem. Ambos concordaram que deviam se encontrar mais vezes a partir deste dia de histórico.

Entre uma primeira ronda de discussões e uma segunda, ambos os líderes participaram de uma cerimônia simbólica em que plantaram uma árvore, com Kim a falar em uma “nova primavera” entre as duas Coreias.

Espero que a nossa relação possa crescer assim como esse pinheiro“, afirmou o líder norte-coreano, citado pelo Diário de Notícias. Ao que Moon respondeu: “Sim, espero que isso aconteça”.

Coreias concordam com “total desnuclearização”

Os líderes coreanos anunciaram a assinatura de um tratado de paz para pôr fim formal à guerra, ainda este ano. No horizonte está, assim, o passo formal para acabar com o conflito, sendo que as duas nações ainda estão tecnicamente em guerra, desde 1953.

Segundo a CNN, a “Declaração de Panmunjom da Paz, Prosperidade e Unificação da Península Coreana” refere que “não haverá mais guerra” na península, tratando-se do início de uma “nova era de paz”. Além disso, os líderes Kim Jong-un e Moon Jae-in concordam com a “total desnuclearização da Península Coreana”.

Sem fazer qualquer menção à desnuclearização, Kim afirmou, depois de anunciada a declaração, que “esperamos muito tempo por esse momento”. Já Moon garantiu que não haverá mais guerra na região e que ambos concordaram com a total desnuclearização, um “objetivo comum” dos dois líderes.

“A Coreia do Norte e a Coreia do Sul concordaram em procurar o apoio e cooperação da comunidade internacional na desnuclearização” da região, lê-se no documento.

No entanto, segundo o Público, o termo “desnuclearização” tem significados diferentes para a Coreia do Norte e para os Estados Unidos, cujos líderes estarão reunidos no próximo mês.

Se para Washington, a desnuclearização significa a entrega das armas nucleares e dos sistemas de mísseis; para Pyongyang, significa que ambos os lados darão passos para acabar com as armas nucleares.

Em 1953, o armistício pôs fim às hostilidades entre as duas Coreias, mas não foi seguido de qualquer tratado de paz. Agora, tanto o Norte quanto o Sul se comprometem em fazer “um esforço conjunto para aliviar a grave tensão militar e eliminar o perigo de guerra na Península Coreana”.

O presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, anunciou ainda que vai visitar a Coreia do Norte no segundo semestre deste ano.

Ciberia, Lusa // ZAP

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. lindo!! estou orando todos os dias a noite para Deus dar paz ao mundo e colocar amor nos corações dos terrestres! já esta começando – graças a Deus!
    mi- zate

DEIXE UM COMENTÁRIO:

OMS considera elevado risco global de coronavírus

A Organização Mundial da Saúde admitiu nesta segunda-feira (27/01) um erro na avaliação de risco global do novo coronavírus, que surgiu na China, e disse que o nível correto é elevado. Anteriormente, ele havia sido …

Quem é Vanessa Nakate, ativista negra cortada de foto com Greta em Davos

O tema era o meio-ambiente, mas o debate sofre o futuro da humanidade ganhou outros vultos quando a jovem ativista climática de Uganda, Vanessa Nakate, descobriu que havia sido cortada pela agência de notícias Associated …

Sobreviventes retornam a Auschwitz nos 75 anos da libertação

Autoridades de 50 países participam da solenidade no antigo campo de concentração na Polônia, em meio a temores pelo aumento do antissemitismo. "Precisamos tomar cuidado para que não volte a acontecer", diz sobrevivente. Mais de 200 …

Por que cientistas querem tanto provar que Einstein e Galileu estavam errados

Ano entra, ano sai, e tanto a lei dos corpos em queda de Galileu Galilei quanto a teoria da relatividade de Albert Einstein são testadas novamente apenas para os pesquisadores confirmarem pela enésima vez que …

Morreu Kobe Bryant, um dos maiores astros da NBA

Neste domingo (26), o astro do basquete norte-americano, Kobe Bryant, faleceu em acidente de helicóptero, na cidade de Los Angeles, nos EUA. Autoridades e testemunhas levantam as primeiras hipóteses sobre a causa da queda. O lendário …

Coronavírus terá impacto no PIB chinês e na economia global

A nova epidemia de coronavírus é um balde de água fria na cabeça do mundo. A começar pelos chineses. Em 2003, o último vírus mortal se propagando pelo mundo inteiro – o SARS – …

Abelhas adoram cannabis e este caso de amor pode ajudar a salvar a espécie

Consideradas os seres vivos mais importantes do planeta, as abelhas são animais insubstituíveis, dos quais dependemos para viver. No entanto, nas últimas décadas, devido ao aquecimento global e o uso execessivo de pesticidas, elas estão …

Cientistas finalmente descobriram como capturar o espectro todo da luz solar para gerar hidrogênio

Pela primeira vez, cientistas da Universidade Estadual de Ohio (EUA) desenvolveram uma molécula que é capaz de coletar a energia de todo o espectro da luz solar. O processo, 50% mais eficiente que as atuais …

Você agora pode ouvir a voz de uma múmia de 3 mil anos

Com uso de tomografia computadorizada, impressão 3D e laringe eletrônica, pesquisadores do Reino Unido reconstruíram o trato vocal de uma múmia egípcia. Para a realização do projeto que teve início em 2013, foi preciso combinar medicina, …

Krakatoa, o inferno de Java: a erupção há 137 anos que foi sentida no planeta inteiro

Em 1883, o mundo presenciou um evento natural tão bombástico e violento que pôde ser notado de alguma forma por praticamente todos os habitantes do planeta. A erupção do vulcão Krakatoa, na Indonésia, lançou detritos a …