Homens precisam mentir para afirmar masculinidade

Um trabalho de pesquisa recente liderado por Sapna Cheryan, professora de psicologia da Universidade de Washington (Estados Unidos), apontou resultados curiosos em relação à percepção que os homens têm em relação a sua “masculinidade”.

O estudo catalogou as reações de homens que os pesquisadores levaram à sensação de terem sua masculinidade prejudicada, através de resultados falsos de ensaios de aderência e de personalidade.

A amostragem foi um grupo de universitários recrutados em um dormitório em troca de vales-presente.

Testes

Os graduandos, todos da Universidade de Stanford, fizeram alguns testes falsos, com resultados falsos, que os fizeram acreditar que sua masculinidade estava em questão.

Em um teste, os 36 rapazes acreditavam que a sua força seria medida. Eles foram instruídos a apertar algo chamado Dinamômetro de Aperto de Mão, que tinha um medidor anexado, mais ou menos como uma bomba de bicicleta.

“Nós não podíamos sequer lê-lo”, diz Cheryan sobre o medidor. Não importava. Ele só tinha que parecer científico. Em seguida, os rapazes receberam resultados falsos. A um grupo foi dito que haviam feito uma pontuação masculina. Mas outro grupo viu uma curva falsa que colocou sua força de preensão semelhante ao de uma mulher.

Em outro teste, eles receberam questões de múltipla escolha para supostamente medir sua “masculinidade comparada com a de outros homens”. Por exemplo, eles foram questionados se preferiam dirigir um Honda Civic, um Ford Taurus, um Toyota Camry ou um Volvo C70. As perguntas foram projetadas “para que nenhuma resposta fosse obviamente masculina”, de acordo com o artigo.

Um grupo de rapazes recebeu nota 73, e ouviram que a pontuação mediana para uma cara era 72. Esses caras não exageraram em suas respostas mais tarde. E então houve o outro grupo, que recebeu nota 26.

Mentiras

E assim começou a mentira dos indivíduos que tiveram sua masculinidade ameaçada. Cheryan aponta que todo mundo sabia a altura das cobaias – seja a partir da carteira de motorista ou do preenchimento de vários formulários que eles tiveram que fazer. Os pesquisadores tinham em mãos as medidas de altura reais dos indivíduos.

Os “ameaçados” exageraram a sua altura em quase dois centímetros, o que não se repetiu com os caras não ameaçados.

Eles também exageraram suas habilidades em 16% quando responderam questões como: “Como você lida com ferramentas?”. Eles ainda exageraram sua capacidade atlética e sua agressividade em cerca de 25%.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Cientistas descobrem como fazer luz atravessar objetos sólidos

Uma equipa de cientistas da TU Wien e da Universidade de Utrecht descobriu como fazer luz atravessar objetos sólidos. Por que o açúcar não é transparente? Porque a luz que penetra em um bloco de açúcar é …

Covid: saúde mental piorou para 53% dos brasileiros sob pandemia, aponta pesquisa

Mais da metade dos brasileiros entrevistados por uma pesquisa declararam que sua saúde emocional e mental piorou desde o início da pandemia, em índice superior à média dos 30 países e territórios pesquisados. Segundo pesquisa do …

Senado oficializa criação da CPI da Pandemia

Presidente do Senado diz que foco deve estar nas ações e omissões do governo federal e no repasse de recursos da União para estados e municípios. STF julgará determinação do ministro Barroso que ordenou abertura …

Bernie Madoff, maior golpista da história, morre em prisão norte-americana, diz relato

Bernard Madoff, o ex-financista que realizou a maior fraude de investimento na história dos Estados Unidos, morreu aos 82 anos de idade, de acordo com relatos da mídia. Em 2009, o notório financista recebeu uma sentença …

Salvator Mundi, obra mais cara de Da Vinci avaliada em R$2,6 bi, é vista em iate de príncipe

A obra de arte mais cara do mundo é ‘Salvator Mundi’, atribuída a Leonardo da Vinci. Com valor estimado em mais de 400 milhões de dólares ou superior aos 2,6 bilhões de reais, seu paradeiro …

Variante indiana da Covid-19 se propaga mais rápido e é menos detectada por testes PCR

A Índia enfrenta a pior onda de contaminações da Covid-19 desde o início da pandemia, com mais de 165 mil casos registrados nas últimas 24 horas: duas vezes mais do que no último pico, em …

Tipo sanguíneo não afeta risco de contrair COVID-19, diz novo estudo

Um estudo buscou entender se determinados tipos sanguíneos trazem mais riscos de contrair a COVID-19, e concluiu que não é o caso. Com a pandemia, muito se questiona em relação ao comportamento da COVID-19 em nosso …

Buracos negros são famintos, mas possuem boas maneiras à 'mesa', aponta estudo

Todos os buracos negros supermassivos nos centros das galáxias possuem períodos nos quais devoram a matéria situada de seus arredores. De acordo com um estudo publicado na revista científica Astronomy & Astrophysics, as galáxias ativas têm …

Pnad e Caged: No auge do desemprego, Brasil enfrenta falhas nas estatísticas do mercado de trabalho que confundem e desorientam

Num momento em que o país tem registrado números diários de mortes por covid-19 que ultrapassam 4 mil e diversos Estados e municípios reforçam medidas de distanciamento social, na tentativa de conter a propagação do …

Jovem negro de Minnesota morreu por “disparo acidental”, afirma polícia

Policial teria confundido arma de descarga elétrica com arma de fogo. Incidente em meio a julgamento da morte de George Floyd acirra tensões e agrava protestos. Mineápolis e outras cidades ampliam toque de recolher. A policial …