Hong Kong detém 53 políticos opositores e ativistas

studiokanu / Flickr

Protestos em Hong Kong

A polícia de Hong Kong prendeu nesta quarta-feira (06/01) 53 políticos e ativistas da oposição acusados de violar a polêmica Lei de Segurança Nacional, imposta pela China.

Muitos dos opositores, incluindo vários ex-deputados, foram presos por participação nas eleições primárias extraoficiais do campo pró-democracia em julho de 2020, antes das eleições legislativas de setembro, que acabaram sendo adiadas pelas autoridades sob a justificativa da pandemia do novo coronavírus.

O secretário de Segurança de Hong Kong, John Lee, declarou que as ações dos detidos são subversivas e podem causar “sérios danos à sociedade”. O governo da China defendeu as detenções, que chamou de necessárias para “impedir que forças externas ataquem a estabilidade e segurança da China”.

Esta é a maior operação do tipo desde que a controversa Lei de Segurança Nacional entrou em vigor, em 30 de junho de 2020, permitindo às autoridades chinesas combater o que consideram como atividade “subversiva e secessionista” na região semiautônoma. Entre as penas previstas pela lei está até mesmo a de prisão perpétua em casos de secessão ou conluio com forças estrangeiras.

O Partido Democrata local afirmou que a polícia considerou sua campanha para tentar conseguir a maioria no Parlamento de Hong Kong “um ato de subversão que viola a Lei de Segurança Nacional”.

Entre os presos estão os ex-deputados Leung Kwok-Hung, Gary Fan, Lam Cheuk-ting, Chu Hoi-dick, Au Nok-hin, Alvin Yeung, Wu Chi-wai, James To e Andrew Wan.

O organizador das primárias, Benny Tai, também está entre os detidos, assim como Robert Chung, diretor executivo do Instituto de Pesquisa de Opinião Pública de Hong Kong (Pori, na sigla em inglês), que forneceu a tecnologia para a realização da votação.

Maya Wang, pesquisadora da ONG Human Rights Watch, disse hoje que “o governo chinês decidiu celebrar 2021 com as prisões de mais de 50 destacados ativistas pró-democracia em Hong Kong, apagando os restos de aparência democrática deixados na cidade”.

“Mais uma vez, Pequim não está aprendendo com seus erros em Hong Kong: a repressão gera resistência, e milhões de habitantes de Hong Kong continuarão a lutar por seu direito de voto e concorrer como candidatos a um governo eleito democraticamente”, afirmou.

A Casa Branca não comentou as detenções. O futuro secretário de Estado, Antony Blinken, disse que se trata de um ataque “àqueles que corajosamente defendem direitos universais” e que o governo de Joe Biden “vai estar ao lado do povo de Hong Kong e contra a repressão da democracia por Pequim”.

Desde a entrada em vigor da controversa lei de segurança, que foi projetada e imposta por Pequim, houve inúmeras operações policiais e prisões de ativistas, com alguns optando por se exilar para evitar represálias por atividades que, sob a nova legislação, poderiam constituir crimes.

Ciberia // Deutsche Welle

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …