China se irrita com decisão americana sobre Hong Kong e convoca diplomata

Jerome Favre / EPA

Pequim convocou nesta quarta-feira (20) um diplomata do alto escalão dos Estados Unidos após a adoção na terça-feira (19), pelo Senado americano, de um texto que apoia os “direitos humanos e democracia” em Hong Kong.

Os legisladores americanos também aprovaram uma medida que proibiria a venda de gás lacrimogêneo, balas de borracha e outros equipamentos usados pelas forças de segurança para reprimir os protestos que abalam Hong Kong há seis meses.

As câmaras agora procurarão conciliar os dois projetos de lei em uma única medida que será submetida ao Congresso e encaminhada diretamente para a assinatura do presidente Donald Trump. Pequim reagiu com irritação à decisão, advertindo que adotará represálias caso o texto seja adotado definitivamente.

O objetivo dos Estados Unidos é “apoiar os extremistas e elementos contra os chineses que estão tratando de causar estragos em Hong Kong (…) para obter seu sinistro propósito de impedir o desenvolvimento da China, aproveitando o problema de Hong Kong”, declarou o porta-voz do ministério das Relações Exteriores Geng Shuang.

Nesta quarta-feira, Pequim convocou o encarregado interino da embaixada dos Estados Unidos, William Klein, com a intenção de emitir “um protesto solene” contra o texto americano. “Qualquer tentativa de minar a prosperidade e a estabilidade de Hong Kong e impedir o desenvolvimento da China será condenada”, disse o vice-ministro das Relações Exteriores Ma Zhaoxu, citado pela diplomacia chinesa.

A China já havia expressado sua “extrema indignação” após a adoção, em meados de outubro, de um texto semelhante na câmara baixa do Congresso americano. Por sua vez, um porta-voz da embaixada dos Estados Unidos disse à AFP que Klein havia expressado em sua convocação a “profunda preocupação” de Washington com a situação em Hong Kong.

“Hoje, o Senado dos Estados Unidos enviou uma mensagem clara ao povo de Hong Kong que luta por suas preciosas liberdades: nós os ouvimos, continuamos a apoiá-los e não permaneceremos sem fazer nada enquanto Pequim mina sua autonomia”, disse o senador republicano Marco Rubio.

Hong Kong possui um estatuto político e econômico especial, que permite que o território seja isento das restrições americanas aplicáveis à China continental. O texto condicionaria a manutenção desse status especial à validação anual, pelo Departamento de Estado, de uma situação considerada adequada para o respeito dos direitos pelas autoridades de Hong Kong.

Isso incluiria um foco na “autonomia na tomada de decisões do governo com relação a direitos humanos, respeito das leis e pedidos de extradição, sufrágio universal, independência da justiça, as funções das forças policiais e de segurança, controle de exportação e cumprimento de sanções”.

O texto também prevê sanções para qualquer “pessoa estrangeira” que, entre outras coisas, seja responsável pela “extradição extrajudiciária” ou que viole os direitos humanos em Hong Kong. O projeto pede ao executivo dos EUA que “desenvolva uma estratégia para proteger os americanos e outros em Hong Kong de transferências ou sequestros para a China”.

O movimento de protesto em Hong Kong começou em junho, após a rejeição de um projeto de lei para permitir as extradições para a China continental. O projeto acabou suspenso, mas os manifestantes expandiram suas demandas: eles exigem agora sufrágio universal para as eleições em Hong Kong e uma investigação independente sobre a violência policial.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …