Imperador japonês Akihito abdicará ao trono em 30 de abril de 2019

Achilles Tsantarliotis, USMC / Wikimedia

O imperador do Japão, Akihito, em uma cerimônia com a imperatriz Michiko em 2009

O imperador Akihito renunciará ao trono do Japão no dia 30 de abril de 2019, a primeira abdicação de um monarca japonês em quase dois séculos. A informação é da agência Reuters. Akihito passou a maior parte de suas quase três décadas no cargo tentando curar as feridas da Segunda Guerra Mundial.

Os dez integrantes do Conselho da Casa Imperial – que conta com parlamentares, membros da realeza e juízes da Suprema Corte e é presidida pelo primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe – concordou nesta sexta-feira (1º) com a data.

Akihito, que completa 84 anos em 23 de dezembro, já passou por uma cirurgia cardíaca e teve câncer de próstata. Ele disse no ano passado que teme que sua idade torne muito difícil cumprir suas funções.

O imperador será sucedido pelo príncipe herdeiro Naruhito, de 57 anos.

“Esta é a primeira abdicação de um imperador em 200 anos e a primeira sob a Constituição (do pós-guerra). Sinto muita emoção porque hoje a opinião do Conselho da Casa Imperial foi decidida tranquilamente, e um grande passo foi dado rumo à sucessão imperial“, disse Abe aos repórteres após a reunião.

Antes considerado divino, o imperador japonês é definido pela Constituição do pós-guerra como um “símbolo do Estado e da unidade do povo”, mas não tem poder político.

Akihito, assim como a imperatriz Michiko, passou muito tempo tentando tratar do legado da Segunda Guerra Mundial, que foi disputada em nome de seu pai, Hirohito, e consolando as vítimas de desastres ou outras calamidades. Ele é altamente respeitado pelos japoneses comuns.

Tanto o imperador quanto a imperatriz pensaram incansavelmente no povo. Agora ele é idoso e desejo de todo o coração que consiga descansar”, disse Taeko Ito, um cuidador de 72 anos.

Akihito e Michiko, a primeira plebeia a se casar com um monarca japonês, trabalharam para reatar laços abalados pela agressão de seu país, antes e durante a Segunda Guerra Mundial, em toda a Ásia, com muitas viagens ao exterior.

Em 1992, Akihito se tornou o primeiro monarca do Japão no passado recente a visitar a China, onde lembranças amargas da guerra sobrevivem. Durante a visita, ele disse “deplorar profundamente” um “período infeliz no qual meu país infligiu grande sofrimento ao povo da China”.

Ciberia // Agência Brasil

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

As vovós que lutam pela democracia na Polônia

Idosas polonesas organizam protestos regulares contra erosão da democracia no país, governado por partido ultraconservador. "Não sou capaz de ficar tranquila em casa, cada violação dos direitos me dói", diz aposentada. Clima de fim de expediente …

Coruja super rara dá o ar da graça depois de 125 anos

A coruja rajá de Bornéu (Otus brookii brookii) é uma espécie tão pequena que apenas seu tamanho já tornaria sua identificação mais complexa. Nativa do Sudeste da Ásia e com peso médio de apenas 100 gramas, …

Nintendo bate todos os recordes de lucros com videogames durante a pandemia

A Nintendo apresentou resultados recordes para o ano fiscal de 2020/21 encerrado em 31 de março, impulsionada pela mania global dos videogames em tempos de pandemia, mas o grupo japonês não espera repetir essa …

Doença cerebral misteriosa intriga médicos no Canadá

Médicos no Canadá têm deparado com pacientes que apresentam sintomas semelhantes aos da doença de Creutzfeldt-Jakob, um mal raro e fatal que ataca o cérebro. Mas quando resolveram investigar o mal em mais detalhe, o …

Governador do Rio diz que operação que terminou com 25 mortos foi ação de 'inteligência'

O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, afirmou que a operação da Polícia Civil realizada no Jacarezinho foi "ação pautada e orientada por longo e detalhado trabalho de inteligência e investigação".  A operação terminou com …

Butantan diz que ataques de Bolsonaro à China afetam vacinas

Presidente insinuou que chineses, principais fornecedores de matéria-prima para imunizantes ao Brasil, criaram vírus como parte de "guerra química". "Essas declarações têm impacto", diz diretor do Instituto Butantan. A direção do Instituto Butantan e o governador …

Fotos da última sessão de Kurt Cobain são vendidas como NFT

As imagens da última sessão de fotos da vida do compositor e cantor Kurt Cobain irão a leilão em formato de token não-fungível, os célebres NFTs. O anúncio foi feito por Jesse Frohman, fotógrafo por trás …

EUA, França e Rússia apoiam quebra de patentes contra a Covid-19, mas laboratórios resistem

A ideia de suspender as patentes da fabricação de vacinas contra a Covid-19 continuou a ganhar apoio em todo o mundo nesta quinta-feira, após o impulso inicial dado Estados Unidos. Porém, os laboratórios resistem, …

Descoberta a evidência mais antiga de atividade humana

Uma das atividades mais antigas de humanos foi identificada em uma caverna na África do Sul. Uma equipe de geólogos e arqueólogos encontrou evidências de que nossos ancestrais estavam fazendo fogo e ferramentas na Caverna …

Jeff Bezos: os planos do homem mais rico do mundo para voo espacial turístico

O fundador da Amazon, Jeff Bezos, afirma que está pronto para levar pessoas ao espaço. A empresa Blue Origin, do empresário americano detentor de uma fortuna estimada em R$ 1 trilhão, diz que lançará uma tripulação …