Líderes europeus iniciam discussões com Biden, enquanto Trump segue em negação

DNCC / EPA

Joe Biden

Donald Trump segue sem aceitar a derrota na eleição presidencial para o democrata Joe Biden. Enquanto isso, os líderes europeus se apressam para iniciar as relações com o futuro presidente dos Estados Unidos. Nesta terça-feira, Biden conversou por telefone com o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, o presidente francês, Emmanuel Macron, a chanceler alemã, Angela Merkel, e o premiê irlandês, Micheál Martin.

Macron já havia enviado uma mensagem ao americano no sábado (7), quando a imprensa Estados Unidos declarou a vitória do democrata na corrida contra Donald Trump. A ligação, realizada às 17h30 desta terça (horário de Paris) segundo a CNN, dá início a uma conversa que o presidente francês pretende que seja frequente. Macron ainda não conhece Biden pessoalmente.

Já na mensagem de sábado, pelas redes sociais, o francês pediu ao próximo líder dos EUA que trabalhem juntos. “Temos muito o que fazer para enfrentar os desafios atuais“.

Uma das primeiras ações esperadas do governo de Biden é o retorno dos Estados Unidos no acordo climático de Paris. Trump havia deixado o pacto internacional em 2017, saída oficializada no dia das eleições presidenciais.

A questão climática apareceu também na conversa com o primeiro-ministro britânico nesta terça-feira. A ligação de Boris Johnson para parabenizar o democrata foi anunciada pelo premiê no Twitter.

“Estou ansioso para reforçar a parceria entre nossos países e trabalhar com ele em torno de nossas prioridades comuns, da luta contra a mudança climática à promoção da democracia e a reconstrução após a pandemia”, disse.

A retomada do multilateralismo e da cooperação entre os Estados Unidos e a União Europeia em diversos temas é a expectativa dos líderes europeus. Foi este também o tema da conversa com a chanceler alemã, Angela Merkel, e com o primeiro-ministro irlandês, Micheál Martin.

Apesar do reconhecimento internacional da vitória de Biden, Trump ainda não parece pronto a aceitar sua derrota.

Enquanto o democrata dava continuidade a seus contatos diplomáticos como presidente eleito dos Estados Unidos, o republicano publicava mensagens no Twitter questionando a legitimidade das eleições presidenciais e pedindo ação da Justiça.

Em uma coletiva à imprensa em Wilmington, o democrata disse que esperava ansiosamente falar com o presidente Trump. No entanto, deixou de lado a ironia ao responder a um jornalista e afirmou ser “uma vergonha” a recusa do republicano em aceitar a derrota.

“Como posso dizer isso com tato? Não ajudará no legado do presidente. Pelas minhas conversas com líderes estrangeiros até agora, eles estão esperançosos de que as instituições democráticas dos EUA sejam fortes e resistam. Ao final, tudo será resolvido em 20 de janeiro [de 2021, data de sua posse]”, respondeu.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …