Macron com ‘vitória arrasadora’ em eleição legislativa na França

Ville de Nevers / Flickr

Emmanuel Macron, novo presidente da França

Emmanuel Macron, novo presidente da França

O partido de centro do presidente da França, Emmanuel Macron, está a caminho de uma vitória arrasadora nas eleições legislativas do país, após o primeiro turno do pleito neste domingo.

Projeções apontam que o República em Marcha, LRM, partido recém-criado por Macron, e seu aliado MoDem deverão conquistar 445 das 577 cadeiras na Assembleia Nacional. O resultado final será conhecido no próximo domingo, no segundo turno da votação.

O partido de Macron foi criado no ano passado, com muitos nomes da sociedade civil e de fora da política tradicional. O próprio presidente nunca havia disputado eleição antes de conquistar a Presidência, e construiu sua plataforma política com forte apelo à renovação.

Com todas as urnas apuradas, o LRM e o MoDem alcançaram 32,3% dos votos.

Os Republicanos, direita conservadora francesa, ficaram com menos de 16%, enquanto o anterior partido no poder, o Partido Socialista, ficou com apenas 7,4%. A Frente Nacional, de extrema direita, ficou com 13,2% e o França Insubmissa, de extrema esquerda, com 11%.

O comparecimento às urnas, de 48,7% (o voto não é obrigatório na França), ficou abaixo do índice do primeiro turno do pleito legislativo de 2012, de 57,2%. Analistas atribuíram o fato a um possível desânimo entre oponentes de Macron.

Para Hugh Schofield, correspondente da BBC em Paris, não há dúvidas do feito “extraordinário” obtido por Macron. “Sim, ele teve sorte, mas também previu com destreza – com os movimentos certos na hora certa – como o mapa da política francesa estava esperando para ser redesenhado”, afirmou.

Se as projeções se confirmarem, a mudança na Assembleia Nacional será a maior desde 1958, quando Charles de Gaulle instituiu a Quinta República francesa.

Para analistas, além de pegar carona no desejo da sociedade francesa por renovação política, Macron soube construir rapidamente a imagem de presidente, dentro e fora da França, apesar da inexperiência e de ter apenas 39 anos.

Durante a campanha, ele prometera “reabilitar” a função presidencial, desgastada após os mandatos do socialista François Hollande (2012-2017) e do conservador Nicolas Sarkozy (2007-2012).

Ele já deixou uma marca no plano internacional, sobretudo por ter se oposto ao presidente americano, Donald Trump, em temas como mudanças climáticas.

O provável sucesso no primeiro teste de Macron após a chegada ao Palácio do Eliseu também tem a ver com a habilidade política que ele demonstrou ao compor seu governo, apontam especialistas.

Macron, de 39 anos, derrotou a líder da Frante Nacional, Marine Le Pen, no segundo turno da eleição presidencial, no mês passado. Le Pen associou a performance ruim de seu partido ao baixo comparecimento às urnas e cobrou mudanças no sistema eleitoral da França, que para ela favorece as grandes siglas.

“Essa taxa de abstenção catastrófica deveria chamar a atenção para regras eleitorais que afastam milhões de compatriotas das urnas”, afirmou.

// BBC

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Identificada a causa da maior extinção em massa na história da Terra

A vida na Terra tem uma história longa, mas também extremamente turbulenta. Em mais de uma ocasião, a maioria de todas as espécies foi extinta e uma biodiversidade já altamente desenvolvida reduziu para um mínimo …

Cães farejadores de covid: eficazes e baratos, mas esnobados

A Europa está em pânico em meio ao segundo surto de covid-19, com taxas de contágio explodindo e os PIBs despencando. A Bélgica acaba de anunciar que não mais testará cidadãos assintomáticos, mesmo que tenham …

Bolsonaro é avaliado positivamente por 37% da população, diz pesquisa

Entre os que souberam do dinheiro na cueca do senador Chico Rodrigues (52%), 74% não mudaram sua avaliação sobre o presidente Bolsonaro. Os que mais mudaram de opinião foram os pesquisados com ensino superior (26%) …

Tribunal Constitucional da Polônia invalida direito ao aborto por malformação do feto

O Tribunal Constitucional da Polônia invalidou nesta quinta-feira (22) uma disposição que permitia a interrupção voluntária da gravidez (IVG) em caso de malformação do feto. Uma vez que a decisão entre em vigor, apenas o …

Estudo descobre 1,8 bilhão de árvores no deserto do Saara e no Sahel

Um estudo publicado na revista Nature descobriu que na região do Saara Ocidental e no Sahel, há mais de um bilhão de árvores. No meio da aridez do local, a surpreendente descoberta colocou um novo …

Guerra Fria 2.0 entre EUA e China será uma batalha tecnológica, dizem especialistas

A batalha mundial pelo domínio da alta tecnologia está cada vez mais centrada em EUA e China. Com confronto aberto no caso da Huawei, especialistas do clube Valdai alertam para uma longa guerra fria tecnológica …

Combate à corrupção reduz mortalidade infantil, aponta estudo

Auditorias anticorrupção realizadas em municípios brasileiros entre 2003 e 2015 reduziram a mortalidade infantil. Esta é a principal conclusão de um estudo, conduzido por pesquisadores da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, que relacionou o …

2.300 maneiras de prevenir o Covid-19 foram mapeadas por universidade brasileira

Está disponível online a Plataforma das Universidades contra COVID-19 organizada pelo Projeto Ciência Popular e desenvolvida em parceria com a Empresa Júnior de Sistemas de Informação da EACH/USP (Síntese Jr.). Em setembro havia sido publicado o …

Debate nos EUA: Trump não disse nada de novo para reverter vantagem de Biden, diz historiador

O segundo e último debate entre o presidente americano, Donald Trump, e seu rival democrata Joe Biden, nesta quinta-feira (22), em Nashville, foi mais civilizado do que a primeira confrontação entre os dois candidatos …

Mais humanos estão evoluindo para ter três artérias nos braços; entenda porquê

Não se engane ao achar que o corpo humano não está em constante evolução. Pesquisadores australianos descobriram recentemente que o nosso organismo parece estar, aos poucos, desenvolvendo uma nova artéria no braço: a artéria mediana. Esse …