Maior projeto de reflorestamento do mundo vai plantar 73 milhões de árvores na Amazônia

Marcelo Camargo / Agência Brasil

A floresta amazônica tem sido muito maltratada desde a década de 1970. Agora, o desmatamento na área, apesar de lento, ainda causa enormes estragos para o meio ambiente. Por isso, um novo projeto espera ajudar a restaurar essa maravilha natural para sua antiga glória.

O projeto, liderado pela Conservation International (CI), é o maior esforço de reflorestamento tropical do mundo, com a esperança de plantar 73 milhões de árvores na Amazônia brasileira até 2023. Através do plantio de espécies nativas selecionadas, a nova área de floresta deve cobrir cerca de 30 mil hectares de terras.

Este enorme impulso visa ajudar o Brasil, e o mundo em geral, a alcançar o compromisso do Acordo de Paris de 2015 de reflorestar 12 milhões de hectares até 2030.

Este é um projeto muito audacioso. O destino da Amazônia depende disso – assim como os 25 milhões de habitantes da região, suas inúmeras espécies e o clima do nosso planeta”, disse M. Sanjayan, CEO da CI, em comunicado.

É sabido que a Amazônia está sendo desmatada em uma taxa alarmante devido à exploração de recursos naturais, minerais e projetos de infraestrutura, embora este tenha diminuído significativamente nos últimos anos.

No entanto, aproximadamente 20% da floresta amazônica foi cortada desde a década de 1970. Antes disso, a floresta já chegou a cobrir mais de 4 milhões de quilômetros quadrados.

As árvores são uma parte fundamental do ciclo global do carbono porque eles “comem” dióxido de carbono e bombeiam o oxigênio através da fotossíntese. As florestas saudáveis ​​também são realmente importantes para a cultura da população local e da biodiversidade. Afinal, a amazônia abriga pelo menos 10% da biodiversidade conhecida mundialmente.

Este esforço da Conservação Internacional faz parte de um projeto ainda maior do Banco Mundial, que visa revitalizar paisagens sustentáveis ​​da Amazônia e deve gastar mais de 60 milhões de dólares (cerca de R$ 190 milhões) na restauração das florestas tropicais do Brasil, bem como promover a conectividade das áreas protegidas dentro da região.

Um novo capítulo está sendo escrito para a Amazônia brasileira com esta iniciativa. Proteger a Amazônia não é algo que devemos pensar no futuro – temos que fazê-lo agora”, disse Rodrigo Medeiros, vice-presidente da CI no Brasil, citado pelo IFLScience.

Trump Forest, outro projeto com base nos EUA, também mira em reflorestar a Terra, a fim de compensar os danos causados ​​pela política climática do presidente Donald Trump.

Eventualmente, eles esperam usar crowdsourcing para plantar aproximadamente 100 mil quilômetros quadrados de floresta em todo o mundo. Na última contagem, cerca de 850 mil árvores já tinham sido prometidas.

EM, Ciberia // IFLScience

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …