Mamíferos em risco de extinção por fazerem muito sexo

Duas pequenas espécies de marsupiais, conhecidas pelos hábitos sexuais suicidas de acasalamento, foram oficialmente incluídas na lista de animais em risco de extensão na Austrália.

Segundo o portal Phys.org, o governo australiano incluiu o antequino de cauda preta e o antequino de cabeça prata na lista dos animais que necessitam de proteção especial.

Além dos desafios impostos pelas mudanças climáticas, perda de habitat natural e animais silvestres, o rato-marsupial-australiano também está em risco devido aos seus curiosos hábitos sexuais.

Anualmente, na época de acasalamento, os machos morrem antes de cumprir o ano pelo estresse provocado pela maratona de sessões sexuais que podem durar até 14 horas e que são obrigados a repetir várias vezes, de acordo com os dados recolhidos por cientistas.

De acordo com a BBC, um fator-chave desse custoso processo é o comportamento promíscuo das fêmeas, já que todas têm a época de reprodução no mesmo período do ano. Além disso, os poucos marsupiais dessa espécie que sobrevivem permanecem estéreis.

“A pele cai, os animais parecem muito doentes, às vezes, surgem gangrenas porque o sistema imunológico para de funcionar“, disse a bióloga Diana Fisher. Além disso, eles podem ter hemorragias internas e a desintegração dos tecidos do corpo.

A reprodução suicida, ou semelparidade, é largamente conhecida em muitas espécies de plantas e peixes, mas é rara em mamíferos.

As duas espécies foram descobertas em 2013, chegando a um total de 15 espécies de antequino na Austrália. A descoberta é de Andrew Baker, da Universidade Tecnológica de Queensland, na Austrália, e sua equipe.

Competição entre espermatozoides

semelparidade é mais comum em espécies que vivem em regiões onde os alimentos são abundantes em determinada época do ano, o que torna mais provável que as fêmeas das espécies encurtem o período fértil para dar à luz apenas quando há fartura de comida.

Nesses marsupiais, as fêmeas também sincronizam o ciclo reprodutivo. Além disso, as fêmeas destes animais são altamente promíscuas, já que o comportamento promove a competição entre os espermatozoides de diferentes machos, explica a bióloga.

“As fêmeas que acasalam com mais machos conseguem evitar os machos de baixa qualidade, por causa da competição entre os espermatozoides”, diz. “Aqueles que têm sucesso na fertilização são os de melhor perspectiva de sobrevivência“, comenta.

Mas apesar de isso garantir descendentes resistentes, o processo é fatal para os pais.

Os machos tentam acasalar com o maior número possível de fêmeas, empurrados por altos níveis de hormônios como a testosterona. Esses elementos químicos, por sua vez, elevam os níveis dos hormônios do estresse, e seus sistemas não têm a capacidade de aguentar isso, segundo a bióloga.

“Se nós, humanos, ficarmos muito estressados, temos um sistema de compensação para reduzir isso”, explica. “Mas os marsupiais continuam a elevar o estresse mais e mais e são levados a passar todo o tempo acasalando competitivamente”, diz.

Segundo Fisher, isso representa seleção sexual movida pelas fêmeas. É uma estratégia diferente da de outros mamíferos, em que os machos às vezes lutam pelo direito de acasalar ou são selecionados pelas fêmeas com base na aparência ou na força.

A equipe de biólogos diz que a estratégia de perder metade dos indivíduos no ato da reprodução também pode funcionar bem como estratégia de evolução se existir uma grande densidade populacional.

Ciberia // Sputnik / ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

A crise dos combustíveis no Reino Unido

Governo atribui escassez em todo o país ao pânico dos consumidores, enquanto faltam caminhoneiros em razão de políticas pós-Brexit. Premiê Johnson deixa militares de prontidão para garantir distribuição aos postos. Mais de dois terços dos postos …

Cientistas brasileiros desenvolvem algoritmo capaz de detectar covid pela tosse

Para o diagnóstico de infecção do coronavírus SARS-CoV-2, diferentes pesquisas buscaram soluções para identificar sinais da doença. Agora, cientistas brasileiros do Grupo CyberLabs desenvolveram um algoritmo capaz de detectar a covid-19 através de um simples áudio …

CIA teria considerado assassinar Assange durante presidência de Trump, aponta relatório

Jornalistas, analistas políticos e organizações de imprensa ficaram chocados neste domingo (26) após lançamento de uma reportagem que acusa membros da administração do ex-presidente dos EUA, Donald Trump, de haver planejado assassinato do fundador do …

Cresce a desconfiança nas instituições no Brasil, segundo Datafolha

A confiança dos brasileiro nas instituições públicas sofreu uma queda generalizada desde julho de 2019, com a maior piora ocorrendo na avaliação da Presidência da República, segundo pesquisa Datafolha divulgada neste sábado (25/09). Também houve aumento …

Alemanha: social-democratas saem à frente nas eleições, mas disputa é acirrada

Os social-democratas alemães saíram na frente neste domingo (26) nas eleições parlamentares que marcam o fim da era Merkel, de acordo com as estimativas iniciais, mas os conservadores da chanceler alemã ainda pretendem disputar …

Revelada consequência grave da COVID-19 mais frequente do que se acreditava

Novo estudo revelou que os pacientes com COVID-19 que foram internados em unidades de terapia intensiva (UTI) têm mais possibilidade de desenvolver deficiências cognitivas contínuas. O estudo de quase 150 pacientes internados no início da pandemia …

Fundo de Bill Gates investe US$ 50 milhões em robôs agricultores que poupam água

A startup norte-americana Iron Ox recebeu um aporte de US$ 53 milhões (R$ 280,5 milhões) para melhorar sua tecnologia de robôs usados na agricultura e que consomem 90% menos água que plantações tradicionais. O dinheiro veio …

Bolsonaro pede à população que tome banho frio e evite elevador

O presidente Jair Bolsonaro pediu nesta quinta-feira (23/09) à população que tome banho frio e evite usar o elevador para economizar energia elétrica. "Aqui são três andares. Quando tem que descer, mesmo que o elevador esteja …

A incrível descoberta que indica presença humana nas Américas muito antes do que se pensava

Novas descobertas científicas apontam que humanos chegaram às Américas pelo menos 7 mil anos antes do que se estimava anteriormente. As pesquisas em torno do momento em que o continente americano passou a ser povoado a …

Mianmar: Justiça americana ordena quebra de sigilo do Facebook para investigar ameaças contra rohingyas

Um juiz americano ordenou ao Facebook que divulgue os arquivos de contas ligadas de membros do exército birmanês e de milícias budistas que perseguiram a minoria Rohingya em Mianmar. A decisão, que encontra resistência …