México se tornou o país mais perigoso para jornalistas em 2019, segundo a Ong RSF

A quantidade de jornalistas mortos em 2019 registrou uma queda “histórica” em 2019. Segundo o relatório anual da Ong Repórteres Sem Fronteiras (RSF), divulgado nesta terça-feira (17), 49 profissionais da imprensa foram assassinados neste ano, contra 80 em 2018.

Nenhum deles é brasileiro, mas a América Latina se tornou a segunda região mais perigosa para a profissão, com o México liderando o número de vítimas.

Para a RSF, a América Latina é atualmente o segundo local mais perigoso para jornalistas exercerem sua profissão: na região, foram registrados 14 assassinatos. O México lidera o ranking do países onde mais profissionais de mídia foram mortos no mundo: 10 desde janeiro deste ano. O relatório aponta que o dado é preocupante, pois esse número não baixou no país em relação a 2018.

Além dos mexicanos, outros quatro jornalistas latino-americanos foram assassinados em 2019: dois em Honduras, um no Haiti e um na Colômbia. A RSF observa que nem em zonas de guerra – como a Síria, o Iraque ou o Iêmen – esse número foi registrado.

O Oriente Médio continua liderando o ranking. Síria, Iêmen e Afeganistão registraram juntos a morte de 17 jornalistas no ano passado.

Profissão continua sendo perigosa

Para a RSF, apesar da forte diminuição das mortes de jornalistas em 2019, a profissão continua sendo perigosa. No total, 46 jornalistas homens e três mulheres foram assassinados exercendo suas funções neste ano. Entre as vítimas, 36 eram profissionais, 10 eram amadores e três colaboravam com mídias.

Mais da metade dos jornalistas assassinados neste ano, 29, morreram em áreas onde não há guerra e mais de 60% deles foram propositalmente visados. Nenhum deles perdeu a vida trabalhando em um país estrangeiro. “A fronteira entre os países em guerra e em paz está desaparecendo“, afirma o secretário geral da RSF, Christophe Deloire.

389 jornalistas presos

O relatório anual da Ong também contabiliza o número de jornalistas presos em todo mundo: 389 em 2019, com um aumento de 12% em relação a 2018. Para a RSF, o dado é preocupante considerando que ele diz respeito “a profissionais presos durante horas, dias ou várias semanas”.

Segundo o documento, “esse tipo de detenção se multiplicou neste ano, em razão das manifestações e movimentos de contestação em todo o mundo”, especialmente na Argélia, Hong Kong, Chile e Bolívia, onde as agressões aos jornalistas se multiplicaram.

A metade dos profissionais de mídia presos (186 e 389) vêm de três países: a China, o Egito e a Arábia Saudita. O governo chinês, aliás, detém um terço dos jornalistas detidos no mundo.

Além disso, a RSF registra ao menos 57 jornalistas detidos como reféns no mundo, um número quase idêntico ao de 2018. Eles estão principalmente em quatro países: Síria, Iêmen, Iraque e Ucrânia. Por outro lado, nenhum profissional de mídia foi dado como desaparecido em 2019, contra três em 2018.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

StarShip finalmente levanta voo: a nave que um dia levará cem humanos para Marte e Lua

A SpaceX fez um lançamento de teste com sucesso do seu gigantesco protótipo do StarShip SN5 em Boca Chica, Texas (EUA), a uma altura planejada de 150 metros. A massiva torre de aço inoxidável flutuou no …

EUA conduzem lançamento de teste do míssil balístico Minuteman III

O projétil não tinha ogiva de combate, mas era equipado com três veículos recuperáveis que foram submetidos a testes. Militares dos EUA lançaram na manhã desta terça-feira (4) um míssil balístico Minuteman III a partir da …

Beirute soma mais de 100 mortos e 4000 feridos após explosões

O Líbano vive nesta quarta-feira (5) um dia de luto nacional, após as explosões na região portuária de Beirute, na tarde de ontem. A tragédia soma pelo menos 100 mortos, 4.000 feridos e 300.000 …

Mensagem na areia salva marinheiros desaparecidos no Oceano Pacífico

Trio de marinheiros que havia se desviado de rota e ficado sem combustível foi localizado numa pequena ilha da Micronésia após três dias. Aeronaves avistaram sinal gigante de SOS escrito na areia da praia. Três homens …

Problemas cardíacos duradouros se apresentam em 78% dos pacientes de coronavírus

O entusiastas do retorno da economia para a normalidade defendem suas opiniões geralmente com base no fato da maioria dos pacientes exibirem sintomas leves ou sequer ter qualquer sintoma de coronavírus, comparando negligentemente o Covid-19 …

Governo britânico vai pagar parte da conta de consumo em pubs e restaurantes

Incentivos não vão faltar para quem estava com saudades de frequentar bares, pubs e restaurantes no Reino Unido. Durante o mês de agosto, o governo britânico vai bancar parte da conta de quem sair …

Cientistas revelam origem de estranhos meteoritos encontrados na Terra

Uma equipe de cientistas norte-americanos teoriza que alguns dos meteoritos, que não se encaixam nas duas categorias principais, têm uma origem até hoje desconhecida por astrônomos. Um grupo significante de meteoritos, que existem hoje na Terra, …

Twitter pode ser multado em US$ 250 milhões por abuso de dados dos usuários

O Twitter confessou que, possivelmente, será multado em até US$ 250 milhões pela Comissão Federal de Comércio dos EUA (FTC, no original em inglês) por ter desrespeitado um acordo firmado em 2011 com a agência …

OMS afirma que não há solução milagrosa para lutar contra Covid-19

A Organização Mundial de Saúde avisou na segunda-feira que não há, nem haverá uma solução milagre contra a pandemis de Covid-19, não obstante a corrida que se verifica actualmente de forma a descobrir uma vacina …

Alemanha quer exigir de viajantes teste de covid-19 feito antes de embarque

Ministro da Saúde alemão defende que passageiros vindos de territórios de risco, incluindo o Brasil, apresentem exame negativo realizado em país de origem para entrar na Alemanha. O ministro da Saúde alemão, Jens Spahn, defendeu nesta …