OMS visita laboratório de Wuhan para investigar origens do coronavírus

Narendra Shrestha / EPA

Recentemente, a Organização Mundial de Saúde (OMS) tem se concentrado em visitar Wuhan em busca da compreensão das origens do coronavírus. Nesta quarta-feira (3), inspetores da organização visitaram o Instituto de Virologia de Wuhan, que autoridades americanas sugeriram que poderia ter sido a fonte do vírus.

O instituto, que realiza pesquisas sobre as doenças mais perigosas do mundo, será uma das paradas mais observadas na investigação da equipe sobre as origens dessa pandemia. No entanto, ainda está incerto o que os especialistas esperam encontrar depois de tanto tempo desde que o coronavírus começou a infectar os seres humanos.

Peter Daszak, um dos integrantes da equipe da OMS nessa missão, chegou a afirmar que a equipe estava “ansiosa por um dia muito produtivo e por fazer todas as perguntas que sabemos que precisam ser feitas” à agência de notícias Agence France-Presse.

Muitos cientistas defendem que a COVID-19 se originou em morcegos e foi transmitida aos seres humanos por meio de outro mamífero, mas por enquanto não há uma resposta concreta para isso. Além disso, no início da pandemia, especulou-se muito que o vírus poderia ter vazado acidentalmente do laboratório de biossegurança em Wuhan, mas não teve nenhuma evidência para essa teoria.

A emissora estatal chinesa CGTN disse que a equipe da OMS “visitará o laboratório nacional de biossegurança e conversará com especialistas do instituto sobre seu trabalho diário, cooperação científica internacional, esforços anti-epidêmicos e contribuição”.

Em 28 de janeiro, pesquisadores da Organização Mundial de Saúde finalizaram o período de quarentena na China para finalmente dar início às investigações de campo para descobrir a origem da doença.

Uma das primeiras visitas aconteceu no último domingo (31), no mercado de frutos do mar Huanan Seafood Market, que está conectado aos primeiros casos de contaminação pelo coronavírus.

O planejamento dessa visita rumo às origens da COVID-19 vem sendo idealizado desde julho do ano passado e irá estudar registros médicos de pacientes em hospitais, testar amostras de doações de sangue e de esgoto.

A equipe, formada por 15 pessoas, havia chegado no país no dia 14 de janeiro, e dois tiveram que ficar para trás por terem testado positivo para a COVID-19. Enquanto isso, a China continua se defendendo em relação a ser o foco do vírus, ao que a OMS acusa a China e outros países de não agirem com rapidez no início dos surtos.

Ciberia // Canaltech

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …