Restrições da pandemia ajudam Alemanha a bater meta climática

SXC

País emitiu no ano passado 8,7% menos gases do efeito estufa do que em 2019, a maior queda anual em três décadas. Cancelamento de voos, fechamento do comércio e home office contribuíram para o resultado.

A Alemanha informou nesta terça-feira (16/03) que cumpriu a sua meta de redução de emissões de gases do efeito estufa que havia estabelecido para 2020. O resultado só foi alcançado devido à pandemia da covid-19, que diminuiu a produção da economia e a circulação de pessoas.

O país emitiu no ano passado 40,8% menos carbono do que em 1990, ano de referência para o cálculo, comunicou a Agência Federal do Meio Ambiente (UBA, na sigla em alemão). A meta era reduzir em 40%.

Segundo a UBA, as emissões alemãs totalizaram 739 milhões de toneladas de dióxido de carbono (CO2) em 2020. Isso significa 70 milhões de toneladas a menos do que em 2019, ou 8,7%, a maior queda anual em três décadas. As emissões do setor de energia caíram 14,5% e as do setor de transportes, 11,4%.

Cerca de um terço das reduções pode ser atribuído ao “efeito coronavírus”, afirmou a UBA. O cancelamento de voos, o fechamento do comércio e o home office contribuíram para a queda nas emissões nos setores de transporte e energia. A meta não teria sido cumprida sem a pandemia, frisou a agência.

O órgão destacou que os outros dois terços da queda são resultado de políticas ambientais adotadas nos últimos anos, como o maior uso de energias renováveis e a cobrança de uma taxa pela emissão de gás carbônico.

O abrangente pacote de políticas climáticas alemão visa cumprir a ambiciosa meta aprovada pela União Europeia de reduzir em 55% as emissões de gases de efeito estufa até 2030 em relação aos níveis de 1990.

O plano alemão inclui uma série de políticas, como incentivo às energias renováveis, expansão da infraestrutura de carros elétricos e créditos de carbono. Desde 1º de janeiro deste ano, o governo começou a cobrar 25 euros por tonelada de emissões de dióxido de carbono liberada pelos setores de transporte e aquecimento.

Apesar das estatísticas positivas, tanto a UBA quanto a ministra do Meio Ambiente, Svenja Schulze, destacaram que a Alemanha tem um longo caminho a seguir para reduzir as emissões.

“Podemos ver que os instrumentos de política climática estão começando a ter efeito, em particular a expansão das energias renováveis e preços do CO2. Mas, sem os bloqueios que colocam restrições à produção e mobilidade, a Alemanha não teria alcançado a meta climática para 2020”, afirmou o presidente da UBA, Dirk Messner.

“Catástrofes e crises econômicas não podem substituir uma política climática sensata e uma reestruturação sustentável de nossa economia”, completou a ministra do Meio Ambiente.

 

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Portugal isola Lisboa para conter disseminação de variante

Em meio a alta de casos e difusão da variante delta do coronavírus, detectada inicialmente na Índia, governo português restringe circulação para dentro e para fora da região metropolitana da capital no fim de semana. Em …

Astrônomos descobrem as maiores estruturas giratórias conhecidas no universo

Tentáculos de galáxias com centenas de milhões de anos-luz de comprimento podem ser os maiores objetos giratórios do universo, um novo estudo descobriu. Corpos celestes muitas vezes giram, planetas, estrelas e galáxias. No entanto, aglomerados gigantes …

Facebook implementa software de IA capaz de detectar fotos e vídeos falsos

Os deepfakes são arquivos de mídia, incluindo fotos, vídeos e áudio, editados através de inteligência artificial (IA), que fornecem alto realismo e muitas vezes causam confusão após serem compartilhados nas redes sociais. Na quarta-feira (16), os …

China envia três astronautas para sua estação espacial

Grupo deverá ficar três meses no espaço e colocar em funcionamento o módulo central da estação espacial Tiangong. China não participa da ISS por decisão dos EUA. A primeira missão tripulada enviada pela China para a …

Putin “não quer Guerra Fria com EUA”, diz Biden após encontro com presidente russo

Os presidentes dos Estados Unidos, Joe Biden, e da Rússia, Vladimir Putin, participaram nesta quarta-feira (16) de uma esperada reunião bilateral. O encontro realizado em Genebra acontece em um contexto de forte tensão entre …

Variante lambda do coronavírus: o que se sabe sobre mutação que se espalha pela América do Sul e preocupa OMS

Os vírus usam técnicas diferentes para continuar infectando as pessoas. E o caso da covid-19 não é exceção. As versões atuais da doença estão se espalhando muito mais facilmente do que a original, que surgiu na …

Embaixadores da Rússia e dos EUA "regressam ao trabalho", diz Putin após cúpula com Biden

A Rússia e os EUA acordaram o regresso de seus embaixadores, informou Vladimir Putin. Vladimir Putin, presidente da Rússia, disse, após conversas com seu homólogo americano Joe Biden, que os embaixadores russo e norte-americano voltam …

Cientistas desvendam segredos genéticos dos menores mamíferos mergulhadores do mundo

Biólogos descobriram os segredos genéticos dos menores mamíferos mergulhadores do mundo: os musaranhos aquáticos. Usando amostras de DNA para construir uma árvore evolutiva, cientistas revelaram em um estudo recente que o comportamento destes mamíferos comedores de …

Pandemia, tufões e inundações agravaram crise alimentar na Coreia do Norte

O líder norte-coreano Kim Jong-Un admitiu que o país enfrenta uma "situação alimentar crítica", informou a mídia estatal nesta quarta-feira (16). A Coreia do Norte, cuja economia sofre com os reflexos de várias sanções …

Israel ataca Faixa de Gaza em resposta a balões incendiários

Bombardeios israelenses miram alvos do Hamas, testando cessar-fogo acertado em maio após 11 dias de conflito com militantes palestinos. Marcha de nacionalistas judeus em Jerusalém elevou tensão. Israel bombardeou alvos do Hamas na Faixa de Gaza …