Políticos da oposição pedem renúncia de Bolsonaro em manifesto

Tânia Rêgo / Agência Brasil

Haddad, Ciro, Boulos e outras lideranças endossam documento crítico à atuação do presidente diante da pandemia de coronavírus. Texto diz que Bolsonaro é um líder irresponsável e agrava a crise com mentiras e crimes.

Políticos da oposição lançaram um manifesto nesta segunda-feira (30/03) para pedir a renúncia do presidente Jair Bolsonaro, acusando-o de ser um líder “irresponsável” e de “cometer crimes, fraudar informações, mentir e incentivar o caos” em meio à pandemia de coronavírus.

O documento é endossado, em consenso raro, pelos ex-presidenciáveis Fernando Haddad (PT), Ciro Gomes (PDT) e Guilherme Boulos (Psol), adversários de Bolsonaro nas eleições de 2018. “Progressistas unidos pelo Brasil. Chega de insanidade”, escreveu Haddad no Twitter sobre o manifesto.

O texto começa lembrando que o mundo enfrenta uma “emergência sem precedentes na história moderna”, com consequências graves para a vida humana, a saúde pública e a atividade econômica, e afirma que, no Brasil, a emergência “é agravada por um presidente da República irresponsável”.

Bolsonaro é o maior obstáculo à tomada de decisões urgentes para reduzir a evolução do contágio, salvar vidas e garantir a renda das famílias, o emprego e as empresas. Atenta contra a saúde pública, desconsiderando determinações técnicas e as experiências de outros países”, diz a carta, apontando que é hora de “mobilizar todos os recursos públicos necessários para salvar vidas”.

“Bolsonaro não tem condições de seguir governando o Brasil e de enfrentar essa crise, que compromete a saúde e a economia. Comete crimes, frauda informações, mente e incentiva o caos, aproveitando-se do desespero da população mais vulnerável”, denunciam os políticos.

Segundo eles, o país precisa agora de união e entendimento para enfrentar a pandemia, e não de “um presidente que contraria as autoridades de saúde pública e submete a vida de todos aos seus interesses políticos autoritários”. “Basta! Bolsonaro é mais que um problema político, tornou-se um problema de saúde pública.”

“Falta a Bolsonaro grandeza. Deveria renunciar, que seria o gesto menos custoso para permitir uma saída democrática ao país. Ele precisa ser urgentemente contido e responder pelos crimes que está cometendo contra nosso povo”, completa o manifesto.

Também assinam o documento a ex-deputada Manuela D’Ávila (PCdoB), vice de Haddad nas eleições de 2018, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) e os ex-governadores Roberto Requião (MDB-PR) e Tarso Genro (PT-RS).

O texto ainda é endossado por presidentes de diversos partidos da oposição, incluindo Gleisi Hoffmann (PT), Carlos Siqueira (PSB), Carlos Lupi (PDT), Edmilson Costa (PCB), Juliano Medeiros (Psol) e Luciana Santos (PCdoB).

O manifesto, divulgado primeiramente pelo jornal Folha de S. Paulo, também sugere ações a serem implantadas pelas forças políticas populares e democráticas no combate ao coronavírus.

Entre as medidas, estão manter as ações de redução do contato social, o que é rechaçado por Bolsonaro; criar leitos de UTI provisórios e importar testes; implementar renda básica permanente para desempregados e trabalhadores informais; suspender a cobrança das tarifas de serviços básicos para os mais pobres; e regulamentar os tributos sobre grandes fortunas, lucros e dividendos.

“Frente a um governo que aposta irresponsavelmente no caos social, econômico e político, é obrigação do Congresso Nacional legislar na emergência, para proteger o povo e o país da pandemia. É dever de governadores e prefeitos zelarem pela saúde pública, atuando de forma coordenada, como muitos têm feito de forma louvável”, afirmam os opositores na carta.

“É também obrigação do Ministério Público e do Judiciário deter prontamente as iniciativas criminosas de um Executivo que transgride as garantias constitucionais à vida humana. É dever de todos atuar com responsabilidade e patriotismo”, conclui o manifesto.

// DW

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Vacina covid-19. As respostas para as 10 perguntas mais procuradas sobre vacinação nas últimas 24 horas

A aprovação da CoronaVac (Sinovac/Instituto Butantan) e da CoviShield (FioCruz/Universidade de Oxford/AstraZeneca) representou um enorme avanço para conter a pandemia de covid-19, que já vitimou quase 210 mil brasileiros. Essas duas vacinas são as primeiras …

Satélites Starlink agora são invisíveis a olho nu, mas não para telescópios

Quando a SpaceX lançou as primeiras 60 unidades da rede Starlink em maio de 2019, a comunidade científica expressou preocupações, prevendo que as observações astronômicas seriam afetadas pelo brilho das unidades que compõe a constelação …

Sites de Apostas Legalizados no Brasil: fique atento

Com o crescimento dos sites de apostas esportivas, é preciso ficar atento a quais deles atuam de maneira legal no mercado e quais estão trabalhando ilegalmente. Infelizmente, os novatos no mundo das apostas podem acabar tendo …

Europa e EUA exigem que Rússia liberte Alexei Navalny

Detenção do ativista russo gera onda de condenações no Ocidente, sendo classificada como tentativa inaceitável de silenciar o crítico de Putin que foi alvo de envenenamento. Juiz determina prisão preventiva por 30 dias. A União Europeia, …

"O que vai curar a economia é a vacinação", diz economista do setor de comércio brasileiro

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) reduziu a previsão de crescimento do setor mesmo com o início da vacinação. Para discutir a questão, a Sputnik Brasil conversou com Fábio Bentes, …

Covid-19: Austrália não deve reabrir fronteiras antes de 2022

A Austrália não deve reabrir suas fronteiras para viajantes estrangeiros em 2021, apesar do avanço das campanhas de vacinação em todo o mundo. A afirmação é do secretário da Saúde, Brendan Murphy, um dos …

Burger King revela seu 1º sanduíche 100% vegano

As lojas britânicas do Burger King agora têm um sanduíche inteiramente vegano. Desde o último dia 11 de janeiro a rede de fast food disponibiliza em seu cardápio no país o Vegan Bean Burger, um …

Novo implante controla fome e pode substituir cirurgia bariátrica

Um implante simples de um dispositivo sem fio, que controla o apetite, pode substituir a cirurgia bariátrica. Ele foi criado por médicos e pesquisadores da Universidade A&M do Texas, EUA e pode ajudar na perda de …

Amazon abre tecnologia da Alexa para montadoras de carros e outras empresas

A Amazon anunciou nesta sexta-feira (15) que dará a empresas terceiras a possibilidade de acessar a inteligência artificial central que sustenta a Alexa, a assistente de voz da marca. E as montadoras de automóveis serão as …

Com abstenção recorde de 51,5%, ministro da Educação considera Enem um 'sucesso'

A abstenção no primeiro dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, realizado neste domingo (17), foi recorde e atingiu 51,5%. O nível de abstenção supera o pior índice registrado até agora, em 2009, quando …