Príncipe Andrew vira centro de escândalo sexual

Jamie J Gray / Flickr

O Príncipe André de Inglaterra

O príncipe Andrew do Reino Unido comunicou nesta quarta-feira (20/11) que decidiu se afastar da vida pública após o agravamento da controvérsia em torno de seu envolvimento com o milionário americano Jeffrey Epstein, acusado de criar uma rede de exploração sexual de menores nos Estados Unidos.

Andrew, que é filho da rainha Elizabeth 2ª, nega acusações de que teria mantido relações com uma adolescente de 17 anos, que lhe teria sido apresentada por Epstein, e de participar de uma orgia promovida pelo milionário. O americano, acusado de uma série abusos contra menores de idade, se suicidou na prisão em agosto deste ano enquanto aguardava julgamento.

Em 2015, a jovem Virginia Giuffre disse ter sido forçada a manter relações sexuais com Andrew em Londres, Nova York e em uma ilha particular no Caribe, entre 1999 e 2002, período em que afirma ter sido mantida como “escrava sexual” pelo milionário.

O escândalo envolvendo Andrew, de 59 anos, se agravou após uma entrevista concedida por ele à emissora britânica BBC, na qual muitos consideraram insatisfatórias as suas explicações sobre seu envolvimento com Epstein.

Na entrevista, Andrew negou que a tivesse conhecido Giuffre há quase duas décadas em Londres em uma boate, dizendo que estava com a família naquele momento. As explicações foram consideradas pouco convincentes pela imprensa britânica.

Em vez de jogar luz sobre as acusações, a entrevista concedida por Andrew gerou novos questionamentos e levou empresas a retirarem apoio a organizações e entidades de caridade associadas ao príncipe e a um esquema promovido por ele para ajudar jovens empreendedores do ramo da tecnologia.

“Ficou claro para mim nos últimos dias que as circunstâncias relacionadas à minha antiga associação com Jeffrey Epstein se tornaram uma enorme perturbação para o trabalho da minha família”, disse o príncipe em comunicado divulgado pelo Palácio de Buckingham.

“Assim sendo, pedi à Sua Majestade para me afastar dos serviços públicos no futuro próximo, e ela me concedeu sua permissão”, disse o Duque de York.

“É claro que estou apto a contribuir com quaisquer órgãos legais em suas investigações, caso seja requisitado a fazê-lo.” “Continuo a me arrepender inequivocamente de minha infeliz associação com Jeffrey Epstein”, dizia o comunicado.

“Seu suicídio deixou muitas perguntas sem resposta, em particular para as vítimas. Expresso minha profunda simpatia para com todos aqueles que foram afetados e que aguardam alguma espécie de conclusão.”

Advogados acusaram o príncipe de demonstrar pouca compaixão

Entretanto, os advogados do milionário acusaram o príncipe de demonstrar pouca compaixão para com as vítimas de abuso. A advogada Lisa Bloom, que representa cinco vítimas de Epstein, disse que Andrew deve falar com todos os que investigam as alegações, inclusive com ela própria.

“Todos os que trabalham com o príncipe Andrew devem se prontificar a dar informações e provas, e os documentos devem ser entregues – e-mails, mensagens, calendários, registros telefônicos e de viagem – para que possamos investigar isso a fundo”, afirmou.

Ela disse que não descarta a possibilidade de que o príncipe seja intimado a depor em juízo. “Acreditamos que ninguém está acima da lei e que todos devem responder se possuírem informações relevantes, e ele claramente possui informações relevantes”.

Andrew, o oitavo na linha de sucessão ao trono britânico, já havia deixado sua função de embaixador itinerante dos negócios de seu país em 2011, após se tornar alvo de críticas por sua associação com Epstein, logo após a prisão do americano em 2008 por ofensas sexuais a menores de idade.

Na entrevista à BBC, divulgada em 16 de novembro, o príncipe disse não se arrepender de sua amizade com Epstein, devido às “oportunidade que recebeu de aprender” sobre negócios e às pessoas que conheceu, mas classificou seu último encontro com o milionário, em 2010, de “decisão equivocada”.

Andrew sempre afirmou ter conhecido Epstein em 1999, através da então namorada do milionário, a socialite Ghislaine Maxwell. O príncipe disse ter se encontrado com Maxwell neste ano, antes de Epstein ser preso e acusado de tráfico sexual, e que o milionário não foi tema da conversa.

O príncipe ressaltou diversas vezes durante à entrevista à BBC que ele e Epstein não eram “tão próximos assim” e que o americano foi convidado para eventos no Castelo de Windsor e em Sandrigham na condição de acompanhante de Maxwell, e não como um amigo seu.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Viagem tripulada a Marte seria melhor com passagem por Vênus, afirmam astrônomos

De acordo com cientistas norte-americanos, cálculos das órbitas entre a Terra e Marte os levaram a concluir que tais viagens seriam mais rápidas, eficientes, e permitiriam estudar os dois planetas. Uma viagem da Terra a Marte …

EUA: Suprema corte autoriza a divulgação de documentos financeiros de Trump

A Suprema Corte dos Estados Unidos impôs uma grande derrota a Donald Trump, ao decidir que um procurador de Nova York tem direito de acesso a vários documentos financeiros do presidente, incluindo declarações de …

O fenômeno "água morta", observado a mais de cem anos, é finalmente explicado

Finamente uma equipe com especialistas de múltiplas áreas CNRS e da Universidade de Poitiers, ambas na França, decifrou a misteriosa ocorrência pela primeira vez. O estranho é fenômeno que desacelera navios ou faz que eles parem …

Pode mesmo haver vida nas nuvens de Vênus, dizem cientistas

Quem gosta de astronomia não deve saber que Vênus não é o mais habitável dos planetas. Com temperaturas em torno de 470ºC e com uma atmosfera formada por dióxido de carbono e nitrogênio noventa vezes …

Cientistas rebatem decisão da China de coletar DNA de homens e meninos

Um relatório que revelou que a China está coletando DNA de milhões de pessoas para ajudar a solucionar crimes. Essa informação tem levantado preocupações entre os pesquisadores sobre privacidade e consentimento, sob o argumento de que …

China revela análise de substância estranha encontrada na Lua em 2019

Em julho de 2019, a equipe da missão chinesa Chang'e 4 encontrou uma substância estranha na Lua. A descoberta foi anunciada em agosto do mesmo ano, chamando a atenção da comunidade científica, mas nada foi …

Cientistas alertam OMS para transmissão aérea do coronavírus além de dois metros

A transmissão aérea do novo coronavírus interpela os especialistas desde o início da pandemia. Nessa segunda-feira, um grupo de 239 cientistas alertou as autoridades de saúde do mundo inteiro, e em particular a OMS, …

Governo tem que tirar garimpeiros de terras yanomami em 15 dias para começar a enfrentar covid-19 em áreas indígenas

O Tribunal Regional Federal da 1ª Região determinou que o Governo Federal deveria retirar os garimpeiros das terras yanomami de Roraima como medida para conter o avanço do novo coronavírus nos territórios indígenas. A decisão liminar …

Encontrada a origem da vida no universo

Uma estrela morre por segundo no universo. Mas esses objetos estelares não somem totalmente, algo sempre fica para trás. Certas estrelas entram em supernova, que geram um buraco negro ou uma estrela de nêutrons, enquanto a …

Bolsonaro afirma que está com covid-19

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira (07/07) que seu exame para detectar a covid-19 teve resultado positivo. Bolsonaro, de 65 anos, se submeteu ao exame na segunda-feira, após dizer que estava sentindo sintomas leves da …