Há seis anos sem contato com Assange, Wikileaks substitui editor-chefe

wheelzwheeler / Flickr

Julian Assange, fundador da WikiLeaks

O australiano Julian Assange, refugiado na embaixada do Equador em Londres desde 2012, deixou a direção do WikiLeaks, embora permaneça na equipe editorial, informou o próprio site no Twitter.

O WikiLeaks anunciou que Julian Assange foi substituído como editor-chefe da organização sem fins lucrativos. O posto foi entregue ao premiado jornalista islandês Kristin Hrafnsson.

Em nota, o WikiLeaks afirma que a decisão foi tomada devido à impossibilidade de comunicação com Assange, que está há mais de seis anos refugiado na embaixada do Equador em Londres.

Assange, que fundou em 2006 o site de difusão de informação confidencial de governos e empresas, não pode continuar na direção devido ao seu atual isolamento, que começou há seis meses, quando o governo de Quito restringiu a comunicação a partir da embaixada em Londres.

O australiano, que desde finais do ano passado é equatoriano naturalizado, indicou como novo “editor-chefe” seu estreito colaborador e jornalista investigativo islandês Kristinn Hrafnsson, explica a ONG na rede social.

“Devido às extraordinárias circunstâncias nas quais Julian Assange, fundador da WikiLeaks, está retido e isolado há seis meses, enquanto permanece arbitrariamente detido na embaixada do Equador, Assange indicou Kristinn Hrafnsson editor chefe do WikiLeaks”, diz a nota.

Hrafnsson, por sua vez, mostra determinação em manter o projeto. “Condeno o tratamento de Julian Assange que leva ao meu novo cargo, mas aceito a responsabilidade de assegurar a continuidade do importante trabalho baseado nos ideais do WikiLeaks”, diz o novo editor-chefe da organização.

Assange, de 47 anos, não abandona a pequena legação diplomática desde 2012 por receio de que as autoridades britânicas o deportem para os Estados Unidos, onde poderia ser julgado pela difusão desde 2010 de numerosos documentos militares e diplomáticos de carácter confidencial.

O fundador do WikiLeaks obteve inicialmente asilo do Equador depois do fracasso do processo legal no Reino Unido para impedir sua extradição para a Suécia, que desde 2010 o requeria por suposto estupro de uma cidadã sueca, processo que acabou arquivado.

As relações entre o jornalista, que sofre problemas de saúde, e o Estado equatoriano se deterioraram nos últimos meses, mas o governo de Quito ainda tentar negocia com o Reino Unido uma via para tirá-lo da embaixada.

Ciberia // CanalTech / EFE / ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …