Startups abrem caça aos drones com aves de rapina e bazucas de gás

O “boom” nas vendas de drones de consumo gerou um movimento contrário a esta tecnologia por parte de uma série de startups – cujo objetivo é tirar do ar veículos aéreos não tripulados que estejam voando onde não deveriam.

O mercado de drones de consumo deve alcançar US$ 5 bilhões até 2021, de acordo com a empresa de pesquisa de mercado Tractica.

Dezenas de firmas iniciantes estão desenvolvendo técnicas – desde o uso de aves de rapina até o disparo de gás através de uma bazuca – para varrer dos céus veículos aéreos não tripulados que estão sendo usados para contrabandear drogas, bombas, espionar linhas inimigas ou incomodar espaços públicos.

A corrida armamentista contra drones é alimentada em parte pelo ritmo lento da regulação governamental para tais veículos aéreos.

Na Austrália, por exemplo, diferentes agências regulam drones e tecnologias de combate a eles. “Há potenciais problemas de privacidade ao operar aeronaves pilotadas remotamente, mas o papel da Autoridade de Segurança da Aviação Civil está restrito a segurança. A privacidade não é nossa responsabilidade”, disse a agência à Reuters.

“Existe um fator de medo aqui”, diz Kyle Landry, analista da Lux Research. “O alto volume de drones, além de regulamentações que não conseguem acompanhar o ritmo, levam à necessidade de uma tecnologia contra drones”.

Em outros lugares, milhões de consumidores podem pilotar drones, incluindo traficantes de drogas, quadrilhas de criminosos e insurgentes. Drones estão sendo usados para contrabandear telefones celulares, drogas e armas em prisões, por exemplo.

Já grupos armados no Iraque, Ucrânia, Síria e Turquia estão usando cada vez mais drones para reconhecimento ou como dispositivos explosivos improvisados.

Táticas contra drones

Engenheiros da TeleRadio, de Cingapura, estão usando sinais de radiofrequência no dispositivo SkyDroner para acompanhar e controlar drones.

A polícia nacional holandesa comprou recentemente várias aves de rapina de uma startup chamada Guard From Above para tirar drones indesejados do céu. Outras abordagens concentram-se em drones maiores ou armas que disparam uma rede e um paraquedas através de gás comprimido.

Algumas empresas, como a alemã DeDrone, escolhem uma abordagem menos intrusiva usando uma combinação de sensores – câmera, acústica, detectores de sinal Wi-Fi e scanners de radiofrequência (RF) – para monitorar passivamente drones dentro de áreas designadas.

Outras, entretanto, se concentram em invadir protocolos de transmissão de dados via rádio usados para controlar a direção de drones para assumir o comando deles e impedir a transmissão de vídeo.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Biden promete "esforço de guerra" contra covid-19

O novo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, divulgou nesta quinta-feira (21/01) o plano de resposta de seu governo à pandemia de covid-19, que inclui dez decretos. A estratégia amplia iniciativas que já haviam sido antecipadas …

'Não teremos escolha': Google adverte que pode bloquear seu mecanismo de busca na Austrália

Governo australiano trabalha em uma nova lei que deve governar as relações entre os meios de comunicação e as gigantes que dominam a Internet, entre as quais se destacam Google e Facebook. O Google anunciou nesta …

UE restringe viagens não essenciais, mas mantêm fronteiras internas abertas

Diante da inquietante propagação das variantes do coronavírus e a explosão de novos casos de contaminação no continente, líderes europeus, reunidos por videoconferência nesta quinta-feira, decidiram restringir as viagens não essenciais para os países …

‘Bridgerton’ abre debate sobre avó negra de rainha Elizabeth que Windsor prefere esconder

Disponível desde dezembro de 2020, a série Bridgerton, da Netflix, apresentou uma intérprete negra para viver a rainha Charlotte (1744 – 1818), a avó da rainha Elizabeth (1900 – 2002). Apesar da falta de consenso geral …

"Raios" azuis misteriosos podem ser mais comuns do que os cientistas pensavam

Entre os vários fenômenos climáticos que existem, os raios continuam enigmáticos para nós: embora tempestades não sejam tão raras, ainda não entendemos completamente as descargas elétricas geradas no céu — muito menos aquelas apelidadas de …

Dono de cachorro machucado gasta R$ 2.200 para descobrir que o bicho estava imitando o dono por solidariedade

De vez em quando, nossos amados animais de estimação provam ser ainda mais doces e solidários do que muitas pessoas. Conheça Bill — um lurcher de Londres que está imitando a mancada de seu dono …

Minas Gerais é uma das 10 regiões mais acolhedoras do mundo: ranking

Minas Gerais está entre as 10 regiões mais acolhedoras do mundo. É que diz a eleição do Traveller Review Awards 2021, que incluiu pela primeira vez uma localidade brasileira no ranking internacional divulgado todo ano. Minas …

Manaus suspende campanha de vacinação contra covid-19

Segundo prefeitura, medida visa redefinir a prioridade dentro de grupo que deve receber primeiras doses. Paralisação temporária ocorre em meio a suspeitas de desvios do imunizante para parentes de empresários. A vacinação contra a covid-19 foi …

"Estupendamente grandes": cientistas descobrem buracos negros maiores que os supermassivos

Estudo sugere a possível existência de "buracos negros estupendamente grandes", ainda maiores do que os buracos negros supermassivos já observados no centro das galáxias. Os astrônomos já estudam há algum tempo os buracos negros supermassivos (SMBHs, …

União Europeia quer acelerar vacinação contra Covid-19 em todo o bloco

Líderes europeus se reúnem em videoconferência nesta quinta-feira (21) para discutir como acelerar a campanha de imunização contra a Covid-19 nos países-membros. Na agenda, os dirigentes da União Europeia também devem debater a cooperação …