“Táxis de cocaína” são problema crescente em Berlim

Aumento do número de veículos que entregam drogas diretamente na casa dos usuários preocupa a polícia berlinense. A cocaína perde apenas para a heroína como causa de mortes relacionadas a drogas na capital alemã.

A polícia de Berlim registra um número crescente dos chamados “táxis de cocaína” – carros que entregam a droga em qualquer parte da cidade após um telefonema ou o envio de uma mensagem de texto.

Apenas entre maio e outubro, as autoridades abriram 35 novas investigações sobre esses casos, afirmou nesta segunda-feira a emissora pública de televisão alemã RBB, sediada em Berlim.

Os clientes encomendam um “táxi” fazendo uma chamada telefônica ou enviando um texto com o endereço a um número privado, que os conecta com um call center não oficial. Em 15 minutos, um carro chega ao local designado, e a troca do dinheiro pela droga ocorre dentro do veículo.

Um estudante de Berlim, que não quis se identificar, afirmou que alguém sempre tem o número em que a droga pode ser encomendada. Muitos dos táxis circulam em bairros da moda como Kreuzberg, Neukölln e Friedrichshain.

Ele diz não se tratar de um “traficante clichê dirigindo uma BMW grande”, mas um homem comum num carro discreto. O cliente entra no veículo e, junto com o motorista, dá uma volta no quarteirão. Durante o passeio, conversam sobre temas aleatórios sem mencionar a palavra cocaína, e o usuário paga 50 euros pelo serviço. Depois, o motorista leva o cliente de volta ao local de encontro.

O jovem assegura que o número de usuários desse serviço aumentou drasticamente. Entre seus conhecidos que consomem ocasionalmente “drogas de festa”, agora a cocaína é padrão, assim como o ecstasy ou a anfetamina speed. “Há alguns anos, certamente não era assim”, comenta, acrescentando que vendedores e processo de compra chegam a ser simpáticos: “Bem normal. Não parece que a pessoa esteja se envolvendo com algum clã ou algo assim.”

No entanto membros de grandes famílias árabes são alvos das investigações das autoridades. Em agosto de 2018 houve também uma investigação contra membros de uma máfia conectados aos táxis de drogas. As autoridades relataram a descoberta de 2,4 kg de maconha num carro. De acordo com o relatório, foram confiscados 200 mil euros em espécie e vários veículos.

A cocaína tem desempenhado papel cada vez maior na cena de drogas em Berlim, nos últimos dois a três anos, sendo a segunda maior causa de mortes relacionadas a drogas na cidade, depois da heroína. Em 2018, 35 usuários de cocaína morreram na capital. Em 2019, até julho a polícia já havia registrado 25 mortes. As autoridades afirmam que estão lutando para encarar o aumento significativo de casos nos últimos meses.

“No momento temos um fardo tão grande em nosso departamento com essas investigações do serviço de entrega de cocaína, que elas ocupam todo o departamento de polícia. Esse não foi o caso em anos anteriores”, frisa Olaf Schremm, chefe do departamento berlinense para investigação de crimes de drogas.

Em maio, a polícia de Berlim prendeu dois homens por entregarem cocaína de carro. No veículo encontraram um quilo de cocaína, avaliado em 40 mil euros, além de duas armas de fogo falsas.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Fumar aumenta o risco de depressão e esquizofrenia?

De acordo com um novo estudo da Universidade de Bristol (Reino Unido), fumar pode aumentar o seu risco de desenvolver depressão ou esquizofrenia. Os pesquisadores queriam estudar a relação conhecida entre tabagismo e doenças mentais. Muitas …

Prisões não vão abrir as portas após decisão do STF, dizem especialistas

Segundo especialistas ouvidos pela Sputnik Brasil, a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o momento da execução da pena não vai fazer com que as "portas dos presídios sejam abertas para criminosos perigosos". Na quinta-feira …

EUA acusam China de exportar drones autônomos letais para o Oriente Médio

O exército hi-tech de autômatos letais, antes uma visão do futuro, já é uma realidade e está em pleno curso, inclusive com comércio dessa nova tecnologia em andamento. Isso é o que diz o secretário de …

Um simples exame de sangue já pode prever câncer de mama 5 anos antes de se manifestar

O câncer de mama é o segundo mais comum no mundo, e também o que mais mata mulheres. No entanto, o grande paradoxo é que, enquanto a doença é a responsável por uma das principais …

Evo Morales renuncia à presidência da Bolívia

Após convocar novas eleições, líder esquerdista cede à pressão das Forças Armadas e da polícia, entregando o cargo "para que meus irmãos não sejam ameaçados". Vice e outras autoridades também se demitem. O presidente da Bolívia, …

Pesquisadores descobrem a primeira nova cepa de HIV em quase duas décadas

Um estudo dos Laboratórios Abbott e da Universidade do Missouri (EUA) detectou a primeira nova cepa de HIV em 19 anos, desde que as diretrizes para classificação de subtipos foram estabelecidas em 2000. A cepa faz …

Google, Facebook e Microsoft propõem que Pentágono controle inteligência artificial

Microsoft, Google e Facebook estão pedindo para que Washington assuma controle sobre o desenvolvimento da inteligência artificial. Dois gigantes do Vale do Silício do GAFAM, Google e Facebook, juntos com a Microsoft, exortam, através de seu …

Georg Elser, o lobo solitário que quase matou Hitler

Em 8 de novembro de 1939, um carpinteiro alemão por pouco não mudou o rumo da história. Mas ditador nazista escapou do atentado preparado por ele em Munique. Passaram-se décadas até Elser ser reconhecido. Consta que …

Pela primeira vez, Brasil apoia embargo dos EUA a Cuba na ONU

Pelo 28º ano consecutivo, o embargo dos EUA imposto a Cuba há quase seis décadas foi condenado nesta quinta-feira (7) por uma esmagadora maioria na Assembleia Geral da ONU, onde a resolução cubana obteve 187 …

Inteligência artificial resolveria problema de Isaac Newton do século XVII

Um algoritmo astronômico descoberto por pesquisadores no Reino Unido resolveu um dos problemas que ninguém conseguiu solucionar desde Newton. A inteligência artificial (IA) poderia permitir que cientistas britânicos encontrassem uma solução em menos de um segundo …