Terrorista telefonou pedindo perdão à família pelo que ia fazer

(dr)

Salman Abedi, o jovem de 22 anos identificado como o autor do atentado em Manchester

Salman Abedi, o jovem de 22 anos identificado como o autor do atentado em Manchester

O terrorista suicida, que matou 22 pessoas na segunda-feira em Manchester, teria dito que foi movido pelo tratamento injusto que recebeu, afirmou uma parente.

A familiar disse à Associated Press que Salman Abedi, o britânico de 22 anos de origem líbia, telefonou para ela a fim de explicar o motivo e pedir perdão pelo que ia fazer.

A mulher, que falou ao telefone com a agência a partir da Líbia, afirmou que um amigo muçulmano foi assassinado no ano passado e que Salman lhe disse que os “infiéis” no Reino Unido não se importaram.

“A raiva foi a principal razão” para o atentado, que fez ainda 64 feridos na saída de um show da cantora norte-americana Ariana Grande na Manchester Arena.

Ao telefone com sua parente, o terrorista teria pedido: “Me perdoa”.

Hashim, um dos irmãos de Salman que foi detido para interrogatório na Líbia, também confirmou que ele lhe telefonou a ele e à mãe, quinze minutos antes de cometer o ataque, para se despedir. O familiar é suspeito de ter ligações com grupo extremista.

As autoridades britânicas investigam as ligações entre Abedi e outros militantes islâmicos em Manchester, no resto da Europa e no norte da África e Oriente Médio.

Um membro da comunidade líbia de Manchester afirmou que o jovem foi banido da mesquita depois de ter interrompido e insultado um imã que fazia um discurso contra o Estado Islâmico, que reivindicou o atentado.

Segundo um irmão mais novo, Salman teria consultado a internet para aprender a fabricar um explosivo e tentar conseguir “uma vitória para o Estado Islâmico”.

Esta madrugada, a polícia de Manchester efetuou a detenção de mais um homem por suspeita de ligação ao atentado, ao mesmo tempo que continuam as buscas em várias direções como parte da investigação.

Uma fonte oficial confirmou que atualmente há oito homens sob custódia, que estão sendo interrogados depois de um homem e uma mulher terem sido liberados sem acusação.

Polícia britânica volta a passar informações aos EUA

A polícia britânica voltou a passar informações aos Estados Unidos, depois de uma suspensão esta quinta-feira causada pelo vazamento de informação sobre o atentado feita pela Administração norte-americana aos jornalistas.

O New York Times publicou em exclusivo oito fotografias recolhidas na saída da sala de espetáculos onde ocorreu o atentado, que teria sido a gota d’água para a polícia britânica. No entanto, a primeira-ministra Theresa May aproveitou o encontro da Aliança Atlântica, em Bruxelas, para questionar o presidente dos EUA.

The Prime Minister's Office / Flickr

A primeira-ministra britânica Theresa May

A primeira-ministra britânica Theresa May

De acordo com o seu porta-voz, May disse a Donald Trump que a troca de informação com os EUA é “extremamente importante e apreciada”, mas que deve permanecer confidencial.

“Pedi ao Departamento da Justiça e às outras agências responsáveis que lancem um inquérito completo” às fugas de informação e, “se for adequado, os culpados devem ser perseguidos com todo o rigor da lei“, afirmou Trump. “Não há relação que prezemos mais do que a relação especial entre os Estados Unidos e o Reino Unido”, acrescentou.

Teoria da conspiração

Nas redes sociais, surgiu uma teoria da conspiração que aponta o dia 22 de julho como a data possível para um novo atentado terrorista. A teoria tem a ver com o fato de os últimos ataques terem acontecido sempre nesse dia e nos meses de março, maio e julho.

Por exemplo, um dos piores ataques do ano passado aconteceu em Bruxelas, no dia 22 de março, quando vários terroristas se explodiram no aeroporto de Zaventem e na estação de metrô de Maelbeek. 34 pessoas morreram e mais de 300 ficaram feridas.

Em Munique, no dia 22 de julho, um tiroteio provocado por um jovem de 18 anos, que depois se suicidou, matou nove pessoas num centro comercial.

Já este ano, no dia 22 de março, seis pessoas morreram em Londres, depois de um homem ter atacado um agente policial e ter avançado de carro, na ponte de Westminster, contra as pessoas que se encontravam no local.

Agora, no Manchester Arena, no passado dia 22 de maio, 22 pessoas morreram e mais de 60 ficaram feridas.

Apesar de muitas pessoas estarem alertando nas redes sociais para o próximo dia 22 de julho, outros internautas estão descartando a teoria porque há outros atentados que aconteceram em dias diferentes. É o caso de Paris, que aconteceu no dia 13 de novembro do ano passado, e de Nice, no dia 14 de julho.

// ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …