Trump cancela encontro com Kim Jong-un

Kevin Lamarque / Reuters

Donald Trump

Nesta quinta-feira (24), o presidente norte-americano cancelou a reunião com o líder norte-coreano, Kim Jong-un, prevista para 12 de junho em Cingapura. Donald Trump justifica o cancelamento da reunião pela “hostilidade” da Coreia do Norte. O anúncio foi feito numa carta enviada a Kim Jong-un, publicada no site oficial da Casa Branca.

Na carta dirigida ao líder norte-coreano, Trump começa agradecendo o “tempo, a paciência e o esforço” nas negociações dos últimos dias. Contudo, acaba por acusar a Coreia do Norte de ser hostil, impedindo assim a realização do encontro.

“Eu estava muito ansioso por me encontrar consigo. Infelizmente, tendo em conta a raiva tremenda e hostilidade aberta demonstrada na sua declaração mais recente, eu considero ser inapropriado, neste momento, realizar o encontro planejado”, afirma o presidente dos Estados Unidos.

“Para bem de ambas as partes, mas para prejuízo do mundo” a reunião entre as duas potências não irá acontecer.

Depois do anúncio, refere o Eco, as bolsas norte-americanas agravaram as quedas registradas na abertura da sessão desta quinta.

Coreia do Norte chama “idiota” a Mike Pence

A vice-ministra norte-coreana dos Negócios Estrangeiros, Cheo Son-hui, emitiu um comunicado no qual garantiu que Pyongyang não irá “suplicar” aos Estados Unidos por um encontro com Donald Trump, acrescentando que a reunião marcada para dia 12 de junho já poderia estar em risco.

“Caso os EUA ofendam a nossa boa vontade e cometam atos ilegais e revoltantes, irei sugerir à nossa liderança suprema que reconsidere a reunião entre a República Popular da Coreia e os Estados Unidos”, afirmou.

Na última semana, tanto a Coreia do Norte como os Estados Unidos cimentaram um clima de instabilidade em torno do encontro marcado entre Kim e Trump, entretanto cancelado por Trump. O mau estar entre os dois países reflete o problema em cima da mesa que separa os EUA da Coreia do Norte: a chamada “desnuclearização“.

Segundo o Público, enquanto Washington quer ver passos concretos e imediatos de desmantelamento total das instalações, Pyongyang quer uma desnuclearização mais gradual, acompanhada de gestos recíprocos por parte dos EUA, como apoio econômico, um tratado de paz e até um pacto de não-agressão.

Mas o grande alvo das mais recentes declarações norte-coreanas foi o vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, que em entrevista à FOX News faz uma analogia à Líbia.

“Não posso esconder a minha surpresa perante as observações idiotas e estúpidas vindas da boca do vice-presidente norte-americano”, salientou a vice-ministra norte-coreana dos Negócios Estrangeiros, em declarações citadas pela agência de notícias oficial do país, a KCNA.

A governante norte-coreana se referia a uma entrevista de Mike Pence na qual ele afirmava que o processo de desnuclearização da Coreia do Norte podia seguir o modelo da Líbia, que terminou com a morte de Muammar Kadhafi, após ele ter renunciado o projeto de construir a bomba atômica.

Cheo Son-hui qualificou a entrevista de “imprudente“, prevenindo que Pyongyang não irá se sentar à mesa das negociações sob ameaça, questionando se valeria a pena realizar a reunião com Donald Trump se as declarações refletem a posição de Washington.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Bomba-H da Coreia do Norte seria 17 vezes mais poderosa que a de Hiroshima

Dados de satélite japonês forneceram detalhes do teste de uma arma termonuclear, realizado em 2017, indicando que sua explosão teria sido 17 vezes mais poderosa do que a bomba de Hiroshima. A Coreia do Norte estimou …

Aquecimento global afetará saúde das novas gerações, diz relatório

Um relatório publicado nesta quinta-feira na revista científica The Lancet, a poucas semanas da conferência internacional para o clima (COP25), alerta para os riscos sanitários relacionados ao aquecimento global e às emissões de gás carbônico. O …

Estudante abre fogo em escola na Califórnia

Ao menos duas pessoas morreram e outras três ficaram feridas depois que um aluno abriu fogo nesta quinta-feira (14/11) numa escola secundária no sul da Califórnia, nos Estados Unidos, causando pânico entre estudantes e funcionários. …

Governo italiano deve decretar estado de catástrofe natural em Veneza

Metade da cidade está debaixo d’água, atingida pela pior cheia em 53 anos. O nível subiu 187 cm na terça-feira (12), o segundo mais alto desde 1966. A situação levou o governo a decidir decretar …

Oxigênio descoberto em Marte intriga cientistas da NASA

Padrão de comportamento do oxigênio recém-descoberto pelo rover Curiosity, da NASA, é tão diferente que os cientistas não conseguem desvendá-lo através dos processos químicos conhecidos pela ciência. A agência espacial norte-americana divulgou os resultados da análise …

O misterioso "Monstro Tully" acaba de ficar ainda mais esquisito

Um fóssil de 300 mil anos descoberto na década de 1950 no estado de Illinois (EUA) tem gerado muitas discussões entre cientistas. Batizado de Tullimonstrum, ou Monstro Tully, ele se parece com uma lesma. Mas …

Com asilo a Evo Morales, diplomacia mexicana dá passo à esquerda

México assume liderança esquerdista na América Latina ao receber o ex-presidente boliviano. Para analistas, medida desvia atenção de problemas internos, mas é jogo perigoso diante da dependência econômica dos EUA. A viagem de Evo Morales ao …

Incêndios florestais matam quatro pessoas e centenas de cangurus na Austrália

O número de vítimas pelos incêndios no leste da Austrália, onde 140 focos ainda continuam ativos, subiu para quatro nesta quinta-feira (14), com a descoberta de um cadáver perto da cidade de Kempsey, em Nova …

Holanda reduzirá limite de velocidade para combater poluição

O governo da Holanda reduzirá o limite máximo de velocidade nas rodovias do país como parte de uma série de medidas para combater as emissões de óxido de nitrogênio, geradas em grande parte por veículos …

A polêmica sobre campos de extermínio nazistas que opôs a Polônia ao Netflix

O primeiro-ministro da Polônia, Mateusz Morawiecki, enviou uma carta ao Netflix insistindo em mudanças no documentário The Devil Next Door (o diabo ao lado), sobre campos de extermínio nazistas. Na carta enviada no domingo, 10, e …