Trump culpa a mídia e quer controle na venda de armas de fogo após ataques nos EUA

Kevin Lamarque / Reuters

Donald Trump

Donald Trump convocou nesta segunda-feira (5) parlamentares republicanos e democratas a aprovarem uma lei para endurecer o controle de antecedentes de cidadãos que desejam adquirir armas de fogo nos Estados Unidos.

O presidente norte-americano acusou a imprensa de contribuir com o discurso de ódio no país, ao propagar fake news. O comentário do chefe de Estado foi feito um dia depois do fim de semana, com dois atentados que deixaram 29 mortos.

Reagindo aos dois novos massacres que atingiram os Estados Unidos neste fim de semana, em El Paso, Texas (20 mortos), e Dayton, Ohio (nove mortos), o presidente dos EUA afirmou que as vítimas não serão esquecidas.

“A cobertura dos fatos deve ser igualitária, feita com nuances e imparcialidade, do contrário, esses terríveis problemas vão só piorar”, disse Trump.

O presidente dos Estados Unidos também pediu que os parlamentares republicanos e democratas adotem uma lei para reforçar as verificações de antecedentes criminais de quem adquire armas de fogo. Ele também ressaltou que é importante que essas vítimas não tenham sido mortas em “vão”.

“Nós nunca as esqueceremos, nem aquelas que as precederam “, escreveu Trump no Twitter. “Republicanos e democratas devem se unir para garantir um controle maior dos antecedentes (dos compradores de armas de fogo), talvez casando esta lei com a reforma desesperadamente necessária para a imigração”, acrescentou. “Algo bom, se não grande, precisa emergir destes dois eventos trágicos”, concluiu Trump.

Cultura de armas nos EUA dificulta controle

No entanto, para o especialista francês Didier Combeau, autor do livro Polícias Americanas (Gallimard, 2018), será difícil aprovar uma lei para reduzir a posse de armas de fogo no país. “Toda vez que acontece um tiroteio vemos uma grande comoção. Vimos isso em Parkland e também há vinte anos na escola Columbine”, lembra o especialista.

“Mas essa emoção não consegue ser refletida em textos legislativos por razões culturais e institucionais”, avalia Combeau.

“A razão cultural é que os norte-americanos são apegados a suas armas, para sua autodefesa. E também porque, politicamente, é importante ter a possibilidade de usar armas se o governo se tornar tirânico. Muitos estados rurais do centro-oeste dos Estados Unidos acreditam que se o governo tomar suas armas, significa que ele toma sua autonomia e se torna tirânico”, diz o expert.

“A razão institucional é porque as armas apresentam perigos diferentes em estados rurais e urbanos. Os EUA têm uma constituição federal que valoriza os estados, portanto é muito difícil adotar uma lei de controle num nível federal”, analisa o especialista.

Trump não respondeu as acusações daqueles que acreditam que seu discurso sobre a imigração alimenta um clima de tensão nos Estados Unidos, o suposto assassino de El Paso, que coopera com investigadores, emitiu um manifesto em que descreveu seu ato como uma resposta à “invasão hispânica no Texas”, e seu ataque é tratado como um ato de “terrorismo interno”.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

NASA descobre água congelada bem debaixo da superfície de Marte

A agência espacial norte-americana lançou um mapa mostrando onde há depósitos de água congelada no Planeta Vermelho. De acordo com a NASA, a água está localizada tão próximo da superfície que os astronautas poderiam cavá-la com …

Essa é a primeira instalação de compostagem humana do mundo

Uma empresa chamada Recompose está prestes a se tornar a primeira instalação de compostagem humana do mundo, projetada para começar suas operações em 2021 na cidade de Seattle, nos EUA. Graças a uma nova lei que …

Zapata 'gay': pintura de herói revolucionário mexicano nu em pose sensual gera invasão de museu

Manifestantes invadiram o Palácio das Belas Artes na Cidade do México na terça-feira em protesto contra uma pintura que mostra o herói revolucionário Emiliano Zapata fazendo uma pose "não convencional". A multidão pediu que a obra …

Companhia aérea cria rede de restaurantes de ‘comida de avião’ em terra firme

Em princípio a comida de avião não lembra o sabor e a qualidade de nossos restaurantes preferidos, muito menos a delícia de uma boa comida caseira – a não ser, é claro, para aqueles que …

Forças Armadas alemãs voltarão a empregar rabinos como capelães militares

As Forças Armadas da Alemanha (Bundeswehr) vão empregar rabinos como capelães militares. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (11/12) pela ministra da Defesa do país, Annegret Kramp-Karrenbauer. As dezenas de milhares de católicos e protestantes em …

Plantas dão gritos ultrassônicos quando estressadas, e podemos até dizer por que

Uma nova pesquisa da Universidade de Tel Aviv, em Israel, descobriu que plantações de tomate e tabaco podem falar. Infelizmente, nós não conseguimos escutar. Usando gravações, os cientistas concluíram que as plantas fazem sons ultrassônicos …

Fones inteligentes que alertam pedestres sobre perigos já estão sendo testados

Um impressionante dado levantado somente nos EUA diz muito sobre o efeito da tecnologia sobre nosso comportamento mais cotidiano – e, com isso, sobre nossas vidas e, pasmem, nossas mortes: nos últimos sete anos, o …

Evo Morales vai fazer da Argentina o seu comitê de campanha para as eleições na Bolívia

Em uma operação secreta, o ex-presidente da Bolívia, Evo Morales, chegou à Argentina de onde vai comandar a campanha do seu partido para as próximas eleições. Depois de passar quase um mês no México, Evo …

Vespas insaciáveis: outro desastre provocado pela radiação de Chernobyl?

A radiação de Chernobyl intensificaria o metabolismo e o consumo de néctar em vespas se comparadas com as de outras regiões. A intensificação pode ter maiores consequências ecológicas. A mudança poderia estar relacionada à constante exposição …

Maioria considera justa a soltura de Lula, mostra Datafolha

Uma pesquisa do instituto Datafolha divulgada nesta segunda-feira (09/12) sugere que a maioria da população brasileira considera justa a libertação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ocorrida em novembro após ele cumprir um ano …