Trump e Maduro confirmam contatos secretos

Freddy Zarco / ABI

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, admitiu nesta terça-feira (20/08) a existência de contatos entre membros de seu governo e altos funcionários de Washington, corroborando declarações dadas antes por seu homólogo americano, Donald Trump.

O presidente dos EUA havia dito a repórteres nesta terça que seu governo mantém contato com “vários representantes da Venezuela”, mas se recusou a confirmar se a Casa Branca estaria conversando com Diosdado Cabello, o presidente da Assembleia Nacional Constituinte venezuelana, considerado o segundo político mais poderoso do país depois de Maduro.

Trump se negou a citar nomes, mas disse que as conversações ocorrem “em nível muito alto”. Oficialmente, os EUA não reconhecem o governo de Maduro, alvo de pesadas sanções econômicas impostas por Washington, e apoiam o autoproclamado presidente interino e líder da oposição, Juan Guaidó.

“Confirmo que há meses existem contatos de altos funcionários do governo dos EUA, de Donald Trump, e do governo bolivariano que presido, sob minha autorização expressa, direta, vários contatos, vários meios, para tentar regular esse conflito”, disse Maduro em discurso em rede nacional.

Isso não é novo, há meses mantemos contatos“, disse o venezuelano, que afirma buscar “uma forma para que o presidente Donald Trump escute a Venezuela de verdade”.

Maduro acusou funcionários da Casa Branca de transmitirem uma imagem distorcida de seu país ao presidente americano. “A ele, vendem uma Venezuela de mentira, e com base nisso conspiram, ameaçam, agridem, sancionam”, afirmou, para justificar os contatos até então secretos entre os dois governos.

“Se um dia o presidente Trump quiser conversar seriamente e traçar um plano para regularizar e resolver esse conflito, estaremos sempre preparados para dialogar”, disse o líder venezuelano.

Os dois chefes de Estado, porém, não mencionaram Guaidó, cujo governo interino é reconhecido por mais de 50 países. Maduro rompeu relações com o EUA após o país reconhecerem o oposicionista como presidente interino, no fim de janeiro.

Guaidó, por sua vez, disse que seus representantes também mantêm encontros com autoridades americanas nos EUA. “Houve várias reuniões […] com nossos embaixadores e com algumas instâncias do governo”, afirmou.

Representantes de Guaidó e Maduro vinham mantendo diálogos mediados pela Noruega desde maio, mas o governo venezuelano suspendeu as conversações no dia 7 de agosto, em protesto à imposição de novas sanções americanas.

As medidas mais recentes adotadas por Washington, anunciadas no dia 5 de agosto, incluem um bloqueio de todos os ativos venezuelanos nos EUA e estabelece sanções para qualquer empresa que realize negócios com o governo de Maduro.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …