Trump terá que indenizar estudantes de sua universidade com US$ 25 milhões

Um juiz dos Estados Unidos deu nesta sexta-feira a aprovação final para um acordo para que o presidente Donald Trump pague uma indenização de US$ 25 milhões a um grupo de pessoas que processou sua universidade por fraude, uma decisão que põe fim ao litígio.

O juiz encarregado de dar o sinal verde ao acordo em um tribunal de San Diego, na Califórnia, foi o magistrado Gonzalo Curiel, que foi alvo de ataques de Trump durante a campanha presidencial de 2016 por ter origem mexicana.

A decisão de Curiel põe fim a sete anos de litígio, evita que a empresa de Trump tenha que ir a julgamento e serve para resolver duas demandas coletivas interpostas pela via civil pelo procurador-geral do estado de Nova York, o democrata Eric Schneiderman, crítico feroz do presidente.

Em uma audiência realizada ontem em um tribunal de San Diego, os advogados dos litigantes disseram que seus clientes, cerca de 3.730 estudantes, poderão receber até US$ 0,90 por cada dólar perdido nos cursos da universidade.

O acordo entre as partes foi conseguido em novembro do ano passado, pouco depois das eleições presidenciais, mas era necessário que o juiz assinasse o pacto, como fez hoje.

Durante a campanha presidencial, Trump prometeu que jamais chegaria a um acordo para resolver os processos contra sua universidade, mas, depois das eleições, anunciou no Twitter que tinha chegado a um pacto porque, como presidente, não teria tempo para lidar com um julgamento.

“Alcancei um acordo no processo contra a Universidade Trump por uma pequena quantidade porque, como presidente, tenho que me concentrar em nosso país“, disse Trump em 19 de novembro.

Os documentos judiciais do caso retratam a Universidade Trump, que abriu em 2005, como um negócio sem escrúpulos que pressionava seus estudantes para que adquirissem cursos sobre negócios imobiliários e finanças com matrículas de quase US$ 35 mil.

O centro teve que mudar em 2010 seu nome para “Trump Entrepreneur Initiative”, pois não contava com uma licença para funcionar como universidade.

Até 80 mil pessoas compareceram aos cursos gratuitos de iniciação da Universidade Trump nos quais os professores pressionavam os estudantes a se matricularem por US$ 9.995 dólares no curso “bronze”, por US$ 19.495 no curso “prata”; e por US$ 34.995 no curso “ouro”, segundo os autos do processo.

Durante a última campanha eleitoral, o caso foi utilizado em várias ocasiões pela candidata democrata Hillary Clinton para atacar Trump e defender que o milionário não merecia ter a confiança dos americanos porque já tinha enganado milhares de pessoas.

// EFE

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

'Morra quem morrer', diz prefeito na Bahia ao decretar reabertura do comércio

O prefeito da cidade de Itabuna (BH), Fernando Gomes, declarou em vídeo divulgado nas redes sociais que autorizará reabertura de estabelecimentos comerciais em 9 de julho. Ao anunciar a implementação do decreto que autorizará reabertura do …

Édouard Philippe, premiê francês, pede demissão e deixa cargo após três anos

O primeiro-ministro francês, Édouard Philippe, apresentou sua demissão nesta sexta-feira (3) ao presidente Emmanuel Macron, que aceitou o pedido. O anúncio foi feito nesta manhã pela assessoria do palácio do Eliseu, a sede da …

Crânio achado em tumba submarina revela aparência de homem da Idade da Pedra

Oscar Nilsson, um artista forense sueco, reconstruiu virtualmente a aparência de um homem da Idade da Pedra, cujo crânio sem mandíbula foi encontrado em uma estaca dentro de uma tumba submarina de aproximadamente oito mil …

Alemanha quer eliminar extremismo de direita de tropa de elite

Com reforma, Ministério da Defesa alemão pretende "apertar o botão de reset" no KSK, unidade de elite das Forças Armadas abalada por escândalos sobre envolvimento de seus membros com extremismo de direita. A ministra alemã da …

Putin, presidente "eterno"? Para mais de 75% dos russos, a resposta é sim

Vladimir Putin, presidente "vitalício"? Essa é uma das apostas da votação que termina hoje na Rússia, e que vem sendo apoiada por cerca de 73,55% dos eleitores, que até agora votaram “SIM” neste referendo. Se …

Funcionários da Tesla são demitidos por ficarem em casa

Quando a fábrica da Tesla na Califórnia (EUA) reabriu em meados de maio, o CEO, Elon Musk, tranquilizou os trabalhadores dizendo que não precisariam ir à fábrica se "se sentissem desconfortáveis". No entanto, apesar do comunicado, …

Brasil supera marca de 60 mil mortes por covid-19

Segundo dados das secretarias estaduais e do Ministério da Saúde, total acumulado de óbitos no país é de 60.632, com 1.448.753 infecções. Brasil tem ainda 826.866 pessoas recuperadas. O painel do Conselho Nacional de Secretários de …

Especialista pode ter encontrado a resposta para estátuas egípcias com nariz quebrado

Na arte e na simbologia religiosa do antigo Egito, a representação da figura humana era celebrada como possível receptáculo de nossas almas ou mesmo de um Deus, em estátuas que possuíam profunda função ritualística. Passados alguns …

Estrela massiva desapareceu sem deixar traços

Um objeto espacial integrante da galáxia anã Kinman desapareceu de nossas vistas, de acordo com uma pesquisa publicada na revista Monthly Notices of the Royal Astronomical Society. Essa estrela excepcionalmente grande foi descrita em 2001 …

Vacina da covid-19 produzida no Brasil será distribuída em dezembro, se aprovada

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) pode começar a distribuir a vacina contra a COVID-19 em dezembro deste ano, caso os testes finais se mostrem efetivos para evitar a propagação da doença. A vacina vem sendo …