Último aviso da Cassini: se for a Saturno, leve guarda-chuva

NASA / JPL-Caltech

A sonda Cassini da NASA

Se você está pensando em fazer uma viagem até Saturno, temos um conselho: não se esqueça do guarda-chuva. Cientistas norte-americanos descobriram recentemente que os anéis de Saturno podem produzir um tipo de chuva.

A sonda Cassini viveu em setembro os seus últimos momentos de vida. Em 1997, a sonda foi lançada pela NASA com o objetivo de estudar profundamente o planeta Saturno, suas luas e arredores. No final do ano de 2004, soltou a sonda Huygens na superfície da lua Titã e dedicou seus últimos 13 anos de vida a orbitar o “senhor dos anéis”.

Cassini sempre surpreendeu os astrônomos e, como seria de se esperar, seus últimos momentos não foram exceção. Um artigo, publicado na revista Science esta semana, é a prova disso.

Segundo a HypeScience, o estudo analisa a ionosfera de Saturno, um segmento da atmosfera superior preenchido com partículas que adquiriram uma carga magnética. A ionosfera apresentou variações que intrigaram os cientistas, como a temperatura e densidade, que sugeriram algumas explicações possíveis para o fenômeno.

Os registros mostraram que os anéis “lançam sombras sobre Saturno”, o que pode provocar um tipo de chuva – um fato desconhecido até então. Além das “nuvens” criadas pelos anéis, o comportamento anormal da ionosfera pode também ser explicado pela ocorrência de ventos fortes ou até por uma “chuva de anéis” congelada.

Os anéis de Saturno são constituídos por sete anéis principais, separados por algumas faixas vazias, com partículas de gelo, poeira, água e material rochoso com tamanhos variados.

A ionosfera, localizada a uma altitude entre os 2,6 mil e os 4 mil quilômetros, apresenta uma ionização reduzida em regiões onde a radiação ultravioleta solar é bloqueada pelos anéis. Ou seja, isto faz com que a atmosfera de Saturno mude, de maneiras desconhecidas até então, provocando, por exemplo, a “chuva de Saturno”.

“Estas são as primeiras observações diretas da ionosfera superior de Saturno”, afirma William Kurth, cientista da Universidade de Iowa, nos EUA. Segundo o cientista, este é o primeiro estudo de muitos outros que poderão ser feitos sobre a ionosfera de Saturno e suas interações com os anéis.

Esta não é, porém, a primeira vez que as chuvas dos anéis são apontadas como uma explicação para os fenômenos de Saturno. Desde de 2013, os cientistas acreditam que podem ser a causa para misteriosos sinais de rádio, algo que vinha sendo discutido desde os anos 1980.

Ainda que seja uma explicação viável, não pode ser apontada como uma certeza absoluta. Kurth acredita que a resposta definitiva surgirá de futuras observações de rádio e de plasma, que fornecerão a base para possíveis missões de retorno ao sistema saturniano.

Ciberia // HypeScience / ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Mark Zuckberg abre guerra contra seus funcionários ao não banir posts de Trump

E eis que Mark Zuckerberg terá semanas agitadas pela frente no que se refere à administração de seus funcionários. Isso porque o CEO e co-fundador do Facebook afirmou na última terça-feira que não fará nada …

Em 24 horas ocorrem 11 terremotos na área do Parque de Yellowstone

O parque nos EUA, conhecido por suas características geotérmicas e vida selvagem, está situado em cima de um supervulcão que, se entrar em erupção, pode causar enorme devastação na Terra. Em 24 horas, em uma área …

Mais uma vez os Simpsons previram tudo que está acontecendo nos EUA agora

Os roteiristas de “Os Simpsons ” ficaram conhecidos por prever diversos acontecimentos mundiais, da eleição de Donald Trump ao final de Game of Thrones. Parece que a bola de cristal da animação voltou a funcionar …

Brasil ultrapassa 30 mil mortes por covid-19

Em novo recorde, país registra 1.262 óbitos em um dia, elevando total para 31.199. Casos confirmados em 24 horas passam de 28 mil, chegando a 555.383. Apenas Reino Unido, Itália e EUA contabilizam mais de …

Suécia vai abrir “CPI da Covid-19” para saber se governo fez bem ao não isolar a população

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, a Suécia tem ido na contramão de seus vizinhos. O país escandinavo preferiu manter um ritmo quase normal em suas atividades e não impôs o confinamento …

Uber testa modalidade que permite ao usuário reservar carro por hora

Na tentativa de achar novas fontes de receita para seu negócio de corridas compartilhadas, seriamente afetado pela COVID-19, a Uber está testando uma nova modalidade, focada nos passageiros que precisam fazer viagens mais longas e …

Revelada razão de comportamento instável de estrelas perto dos centros galácticos

Estrelas de ramo horizontal extremo são mais brilhantes e têm um ciclo de vida inferior ao das estrelas comuns, de acordo com um novo estudo. Os astrônomos estudaram o comportamento de um tipo especial de estrelas, …

Trump ameaça acionar Forças Armadas para conter protestos

No 7.º dia de manifestações antirracismo, Presidente dos EUA critica inação de governadores e promete enviar milhares de soldados para pôr fim a distúrbios. Visita de Trump a igreja é criticada como tentativa de autopromoção. O …

Não é apenas o coronavírus: surto de ebola retorna ao Congo

Foi confirmada, pelo ministro da Saúde do Congo, a descoberta de novos casos de Ebola na província de Équateur. O último surto do vírus altamente mortal ocorreu em 2018 e matou 33 pessoas no país. O …

Coronavírus: São Paulo se prepara para reabertura com 70% de leitos ocupados

O governo estadual de São Paulo ordenou a reabertura gradual dos estabelecimentos comerciais a partir dessa terça-feira (2). A gestão diz se basear no índice de infecções do novo coronavírus por cidade. Mesmo com 70% …