A Via Láctea pode estar enviando vida de estrela para estrela

Z. Levay and R. van der Marel, STScI; T. Hallas; and A. Mellinger / NASA, ESA

Um novo estudo sugere que toda a Via Láctea pode estar emitindo os componentes necessários para a vida por todo o Universo através de meteoroides, asteroides, planetoides e outros objetos.

Conhecida como a teoria Panspermia – ideia de que os micro-organismos e os precursores químicos da vida são capazes de sobreviver transportados de um sistema estrelas para o seguinte, os cientistas têm se baseado nessa teoria há mais de dois séculos para teorizar sobre a distribuição de vida pelo Universo.

Agora, pesquisadores do Centro Harvard-Smithsonian para a astrofísica, conduziram um estudo que expande a teoria Panspermia a uma escala galática.

O estudo publicado no dia 10 de outubro na biblioteca online arXiv.org, intitula-se Galactic Panspermia e está, neste momento, sendo revisto para publicação nos Monthly Notices of the Royal Astronomical Society.

O estudo, liderado por Idan Ginsburg, acadêmico no Instituto de Teoria e Computação (ITC) em Harvard, afirma que a maioria das pesquisas anteriores sobre panspermia se concentrou apenas em saber se vida pode ter sido distribuída através do Sistema Solar ou de estrelas vizinhas.

Mais especificamente, a nova publicação afirma que esses estudos abordaram apenas a possibilidade de a vida ter sido transferida entre Marte e a Terra (ou outros corpos solares) via asteroides ou meteoritos.

No novo estudo, Ginsburg e a equipe vão mais longe que os estudos anteriores – a nova teoria lança uma rede mais larga que olha para além dos limites da Via Láctea.

A teoria inspirada no Oumuamua

Abraham Loeb, presidente da faculdade Frank B. Baird Jr., da Universidade de Harvard e um dos membros da equipe que formulou a nova teoria, afirmou que a inspiração para o novo estudo se deveu ao primeiro visitante interestelar conhecido – o Oumuamua.

“Após essa descoberta, Manasvi Lingam e eu escrevemos um artigo em que mostramos que objetos interestelares como o Oumuamua podiam ser capturados através de sua interação gravitacional com Júpiter e o Sol”, contou.

“O Sistema Solar atua como uma rede de pesca gravitacional que contém milhares de objetos interestelares desse tamanho. Esses objetos poderiam potencialmente semear a vida a partir de outro sistema planetário”, acrescentou.

Segundo Loeb, a eficácia da “rede de pesca” é muito maior para um sistema estelar binário, como nos casos do Alpha Centauri A e B que poderiam capturar objetos tão grandes quanto a Terra.

“Independentemente de serem rochosos ou gelados, os objetos podem ser expelidos do sistema hospedeiro e viajar para milhares de anos-luz de distância. O centro da galáxia pode atuar como um poderoso motor para semear a Via Láctea”, explicou Ginsburg.

O novo estudo publicado também recorreu a estudos prévios. Um deles, publicado em 2016, sugeria que o centro da Via Láctea poderia ser a ferramenta através da qual estrelas de hipervelocidade eram projetadas de um sistema binário e depois capturadas por outro sistema.

Para o novo estudo, a equipe criou um modelo analítico para determinar a probabilidade de esses objetos serem trocados a uma escala galática entre sistemas estelares.

“Calculamos quantos objetos rochosos (que são ejetados de um sistema planetário) podem ser capturados por outro em toda a galáxia da Via Láctea. Se a vida pode sobreviver por um milhão de anos, pode haver mais de um milhão de objetos do tamanho do Oumuamua que são capturados por outro sistema e podem transferir a vida entre as estrelas”, explicou Loeb.

“Portanto, a Panspermia não se limita exclusivamente a escalas de tamanho do Sistema Solar – toda a Via Láctea pode estar trocando componentes bióticos“, revelou.

Ginsburg acrescentou ainda que o modelo criado pela equipe calcula a taxa de captura de objetos na Via Láctea que dependem da velocidade e do tempo de vida de qualquer organismo que possa viajar sobre o objeto.

Depois dos cálculos, a equipe descobriu que a possibilidade da Panspermia galática se resumiu a algumas variáveis – uma delas se relaciona com a própria sobrevivência dos organismos durante a viagem entre um sistema e outro.

Conclusões

Apesar das variáveis encontradas, os pesquisadores descobriram que, mesmo no pior cenário possível, a Via Láctea pode conseguir trocar componentes bióticos por grandes distâncias. Em conclusão, a pesquisa determinou que a Panspermia é mesmo viável em escalas galáticas.

“Em teoria, a vida pode mesmo ser transferida entre as galáxias, já que algumas estrelas escaparam da Via Láctea”, disse Loeb.

O estudo acarreta grandes implicações na compreensão da vida como a conhecemos e chegam a dar força a teorias que afirmam que os humanos não nasceram na Terra.

Fica também em aberto a possibilidade de, um dia, encontrarmos vida além do Sistema Solar que tenha alguma semelhança à nossa, pelo menos em nível genético.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …