Walmart recolhe armas em lojas por risco de “agitação social” em reta final das eleições nos EUA

Revólveres, pistolas, fuzis e munição de diferentes calibres foram recolhidos nesta semana das lojas Walmart, nos EUA, onde eram expostas do mesmo jeito que telefones celulares ou eletrônicos são apresentados em lojas de departamento no Brasil.

A rede de supermercados informou que a decisão é um gesto de precaução para garantir a segurança de funcionários e clientes e que continuará vendendo os produtos, mesmo sem exibi-los.

“Vimos alguns distúrbios isolados e, como fizemos em várias ocasiões nos últimos anos, removemos nossas armas de fogo e munições das áreas de vendas como precaução para a segurança de nossos associados e clientes”, informou a rede, em nota enviada ao Wall Street Journal.

Nos últimos dias, a imprensa dos EUA tem reportado diferentes medidas tomadas por polícias em todo o país para antecipar e responder a possíveis confrontos e agitações ligadas às eleições, marcada para a próxima terça-feira.

O dia 3 de novembro, data oficial da votação no país, é o que mobiliza mais esforços — mas não para por aí.

Pós-eleições

É o período posterior à votação — janela que inclui desde a contagem de votos até as comemorações (ou protestos) associadas ao vencedor e ao perdedor — que tem gerado mais preocupação entre forças de segurança.

O chefe de polícia de Chicago, David Brown, disse à imprensa que realizou três exercícios e planeja pelo menos mais um para responder a possíveis problemas após as eleições.

O mesmo acontece em locais como Nova York, Washington, Miami e outras capitais em todo o país.

Um documento divulgado no início de outubro pelo Departamento de Segurança Nacional (Homeland Security) dos EUA aponta riscos relacionados às eleições.

Além de ameaças estrangeiras e crimes digitais, o departamento diz que “extremistas violentos domésticos (EVD) e outros atores podem ter como alvo eventos relacionados às campanhas presidenciais de 2020, a própria eleição, os resultados das eleições ou o período pós-eleitoral”.

“Alguns EVDs aumentaram sua atenção a atividades eleitorais ou de campanha, declarações públicas dos candidatos e questões políticas ligadas a candidatos específicos”, diz o texto.

Eventos ao ar livre e infraestrutura eleitoral com acesso público, como encontros de campanha, locais de votação e eventos de registro de eleitores seriam os pontos de violência mais prováveis.

Protestos

Segundo o serviço de verificação de antecedentes criminais do FBI, a busca por armas de fogo nos EUA disparou em 2020.

De janeiro a julho, a demanda por armamento teria crescido 72% em relação ao mesmo período do ano anterior, segundo representantes da indústria nos EUA.

O Walmart não informou quando deve voltar a expor armamento e equipamentos relacionados em aproximadamente 2,3 mil das mais de 4,7 mil lojas da rede nos EUA.

Nas noites de terça e quarta-feira (28/10), uma série de protestos acompanhados de saques foram registrados na Filadélfia, onde um homem negro supostamente com problemas mentais foi morto a tiros por policiais.

Uma loja do Walmart foi saqueada em Port Richmond — segundo a imprensa local, 11 pessoas foram baleadas na ocasião. Na loja, que vende armamentos, testemunhas dizem ter visto balas em munição espalhadas pelo chão. Não se sabe se as balas foram usadas nos ataques.

// BBC

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …