A monogamia não é nada do que você pensa

A maioria das pessoas em um relacionamento acredita que o parceiro tem a mesma definição de relacionamento monogâmico, mas é aí que está o erro.

A terapeuta sexual Mary Klein diz que muitos de seus clientes brigam por conta de acordos que eles nunca fizeram. Cada um deles tem uma ideia diferente do que é a monogamia, mas eles nunca conversam sobre essas ideias e nunca combinam como será o relacionamento deles.

Enquanto algumas pessoas acreditam que a monogamia é algo vago como “ser leal um ao outro”, outros acreditam que monogamia se restringe ao compromisso de não fazer sexo com outras pessoas. Alguns pensam que consumir pornografia ou a masturbação é traição. Para outros ainda, enviar mensagens com conteúdo sexual mesmo sem nunca ter encontrado a pessoa pessoalmente também é considerado traição.

“Os dois parceiros devem discutir e concordar sobre o que a monogamia é para eles – geralmente é a intimidade sexual e emocional apenas entre os dois, e mais ninguém”, diz.

A especialista alerta para que quem está em um namoro ou casamento nunca deve presumir que há um contrato verbal de exclusividade sexual. Todo casal deve entender que estar em um relacionamento não é suficiente para garantir a monogamia.

“Cada um pode ter ideias diferentes sobre o que ‘casamento’ e ‘relacionamento’ significam. É vital para o casal concordar mutualmente em um contrato que descreva o acordo sobre monogamia ou não-monogamia”, diz ela.

Relacionamentos abertos

O mesmo se aplica para relacionamentos não-monogâmicos, ou relacionamentos abertos. “Aqui, cada um concorda em abrir o relacionamento de forma que seja satisfatório para os dois. Alguns parceiros preferem não saber sobre o comportamento sexual do outro parceiro fora do relacionamento. Eles têm uma política de ‘não pergunte, não conte’; outros querem saber, e muitos insistem em saber. As regras são importantes aqui”, diz ela.

Mary conta que muitos casais poligâmicos tinham estabelecido em seus acordos que só se relacionariam com outras pessoas durante viagens ou com pessoas que não são conhecidas, para que não houvesse envolvimento emocional.

Diálogo com intenção

A especialista acredita que todo casal deveria se sentar para discutir seu acordo de relacionamento. Para isso, ela recomenda a técnica do diálogo com intenção, em que enquanto um membro do casal se expressa, o outro se compromete a apenas escutar, sem interrupções, interpretações ou reações. Depois há a troca de interlocutor. Enquanto um fala, o outro reflete sobre aquilo.

A fala deve ser sempre feita em frases que usam a palavra “eu” para falar de sentimentos, como “eu me sinto solitário”, ou “eu sinto que não estamos no mesmo ritmo”. A pessoa que fala nunca deve presumir que sabe o que a outra pensa.

Mary diz que os acordos feitos no começo da relação não precisam ser definitivos, e que podem ser atualizados se o casal concordar. O importante é que nenhuma das partes concorde de forma relutante e que ninguém force a outra pessoa a concordar com algo que ela não quer.

E o ciúmes?

Pesquisas mostram que o ciúmes acontece em todos os tipos de relacionamento, mas que ele tende a ser mais forte em pessoas que estão em um relacionamento fechado. Nesses casos, é mais comum que um dos membros do casal sinta que a outra pessoa pertence apenas à ele, e que sinta-se no direito de investigar o celular, email ou bolsa do outro.

Um estudo de 2017 publicado na Perspectives on Psychological Science entrevistou 1.507 pessoas em relacionamentos monogâmicos e 617 pessoas em relacionamentos não-monogâmicos consensuais. Pessoas em relacionamentos não-monogâmicos apresentaram menores níveis de ciúmes e maiores em confiança do que aqueles em relacionamentos monogâmicos.

Casais monogâmicos também não costumam falar sobre ciúmes, enquanto os não-monogâmicos falam sobre o assunto com o parceiro.

“Em um relacionamento consensual não-monogâmico, o ciúmes é esperado. Mas assim que eles percebem este sentimento, eles trabalham ativamente para navegá-lo de forma proativa”, diz uma das autoras do trabalho.

Poligamia = prazer fácil?

Há a ideia incorreta de que um relacionamento poli é procurado por pessoas que gostam de sexo e prazer. Mas a verdade é que esse tipo de relacionamento exige muita conversa e trabalho na comunicação.

Independente do tipo de relacionamento que você tiver, lembre-se de cuidar da sua saúde sexual. Muitos terapeutas sexuais não dizem mais “sexo seguro”, e sim “sexo mais seguro” para ajudar as pessoas a se lembrarem que sempre que há atividade sexual com outra pessoa, há risco de transmissão de doenças.

“A ideia é presumir que todas as outras pessoas podem ter uma doença ou infecção sexualmente transmissível, e agir de acordo com essa ideia. Não é apropriado nem realista esperar que a outra pessoa esteja dizendo a verdade”. Por isso, tome todas as precauções para evitar essas doenças.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Sangue humano é encontrado em máscara funerária de civilização antiga do Peru

Um grupo de pesquisadores do Projeto Arqueológico Sicán, no Peru, descobriu vestígios de sangue humano e proteína de ovo de ave em uma máscara funerária de ouro de mil anos. O objeto pertence à civilização Lambayeque, …

Ebrahim Raisi

Irã anuncia retomada de negociações sobre acordo nuclear

Conversas sobre salvação do pacto assinado em 2015 estão paralisadas desde a eleição do novo presidente iraniano, o ultraconservador Ebrahim Raisi, gerando preocupação internacional. O Irã anunciou nesta quarta-feira (27/10) que vai retomar até o final …

Polônia é multada em € 1 milhão por dia por desobedecer decisão judicial da UE

A Polônia foi condenada nesta quarta-feira (27) a pagar para a Comissão Europeia, órgão Executivo do bloco, uma multa diária de € 1 milhão por não ter encerrado as atividades da câmara disciplinar da …

Startup ajuda pequenas empresas a monitorarem vacinação dos funcionários

A startup brasileira White Tents lançou uma versão em formato freemium — isto é, gratuita mas com alguns recursos pagos — de sua plataforma digital para pequenas empresas que queiram monitorar a vacinação de até …

Argentina vacinará brasileiros na região de fronteira e turistas estrangeiros menores de 18 anos

O governo argentino anunciou uma nova flexibilização para a entrada de estrangeiros no país, a vacinação de turistas menores de 18 anos e de cidadãos de países vizinhos que atravessarem a fronteira por via …

CPI da Pandemia conclui trabalhos e pede o indiciamento de Bolsonaro

Senadores aprovam relatório sobre atuação do governo na crise do coronavírus que propõe punição de 78 pessoas e duas empresas, após seis meses de depoimentos, coleta de provas e repercussão na mídia. A CPI da Pandemia …

Sinais de possível 1º exoplaneta fora da Via Láctea são detectados

Pela primeira vez na história, é possível que os cientistas tenham descoberto um planeta em outra galáxia. O possível exoplaneta recebeu o nome de M51-ULS-1 e se encontra a 28 milhões de anos-luz de distância na …

China vai vacinar crianças a partir de três anos contra a covid-19

Imunizantes aprovados são das farmacêuticas chinesas Sinopharm e Sinovac, fabricante da Coronavac. País será um dos primeiros a começar a vacinar essa faixa etária. No total, China já vacinou 76% da população. Ao menos cinco províncias …

"Bolsonaro ignora todas as necessidades culturais dos brasileiros", diz Gilberto Gil à revista Télérama

A imprensa francesa desta segunda-feira (25) destaca o show de Gilberto Gil nesta noite na Filarmônica de Paris. O músico brasileiro conversou com o jornal Le Monde e com a revista Télérama. "Gilberto Gil", embaixador …

"Peças extraordinárias" achadas na Indonésia podem ser da lendária "ilha do Ouro"

Tesouros no valor de milhões de dólares encontrados nos últimos cinco anos ao longo do rio Musi podem ser do antigo império malaio Serivijaia, na ilha de Sumatra, que por 300 anos dominou as rotas …