Ação da polícia contra migrantes em Paris gera críticas

Forças de segurança desmontam de forma violenta acampamento improvisado no centro da capital francesa. Ministro do Interior diz que imagens são chocantes. Ação ocorre na véspera de votação de lei que favorece polícia.

A ação da polícia no desmonte de um acampamento improvisado de migrantes no centro de Paris, na noite desta segunda-feira (23/11), gerou críticas e indignação, e o governo francês pediu um relatório imediato sobre o que aconteceu.

Na segunda-feira à noite, a polícia dispersou algumas centenas de migrantes e ativistas que haviam montado um acampamento improvisado, com dezenas de pequenas barracas, na Praça da República para exigir alojamentos emergenciais.

Depois de derrubarem as tendas, as forças policiais recorreram ao uso de gás lacrimogêneo para dispersar as pessoas, como mostram vídeos feitos por testemunhas. Alguns desalojados foram perseguidos pelas ruas, e há relatos de agressões com cassetetes.

A atuação das forças policiais gerou críticas de vários setores da sociedade, principalmente de partidos de esquerda, sindicatos e associações de ajuda a migrantes.

“O Estado presta-se a um espetáculo lamentável”, declarou o deputado da Câmara de Paris Ian Brossat, responsável pela recepção dos refugiados. “Há uma resposta da polícia a uma situação social. Só sairemos daqui se encontrarmos soluções de acomodação para essas pessoas”, acrescentou.

Ainda na noite de segunda-feira, o ministro do Interior, Gérald Darmanin, qualificou as imagens da ação de chocantes e pediu um relatório “em até 48 horas” sobre os incidentes ao chefe da polícia de Paris, Didier Lallement.

A polícia de Paris comunicou que o acampamento foi desmontado porque era ilegal e que “convidou” os migrantes a procurarem alojamento em locais disponibilizados pelo Estado ou por organizações de ajuda.

Nesta terça-feira, as ministras da Cidadania, Marlène Schiappa, e da Habitação, Emmanuelle Wargon, defenderam um apoio sem demora para esses migrantes, entre 200 e 300 pessoas, que estão novamente nas ruas parisienses.

Migrantes oriundos de outro acampamento

A maioria dos migrantes que estavam neste acampamento são oriundos do Afeganistão, da Somália e da Eritreia. Segundo Corinne Torre, chefe da organização Médicos Sem Fronteiras na França, alguns deles tiveram o pedido de refúgio rejeitado, enquanto outros estão num limbo burocrático enquanto tentam solicitar refúgio.

O acampamento improvisado foi montado no centro de Paris uma semana depois de a polícia ter desmantelado um grande acampamento de imigrantes em situação irregular erguido junto do Stade de France, na zona norte de Paris, onde cerca de 2.400 pessoas haviam se fixado gradualmente desde agosto, ao longo de um entroncamento rodoviário.

As críticas à ação policial ocorrem no mesmo dia em que o Parlamento deverá votar um projeto de lei que visa expandir alguns poderes e fornecer uma maior proteção às forças policiais. Uma das medidas prevê que a publicação de imagens de agentes policiais com a intenção de prejudicá-los passe a ser crime, o que gerou fortes protestos por parte de organizações de defesa das liberdades civis e da liberdade de imprensa.

“Para mim parece evidente que, se a polícia se permite agir dessa maneira nas ruas de Paris, isso parece ter que ver com o projeto de lei”, comentou o deputado Éric Coquerel, do partido de esquerda França Insubmissa.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …