Vacina russa: Bahia fecha acordo que prevê 50 milhões de doses

Osnei Restio / Prefeitura de Nova Odessa

Juntando esforços contra o novo coronavírus (SARS-CoV-2), Governo da Bahia assinou nesta sexta-feira (11) um acordo de cooperação com o fundo soberano da Rússia (RDIF) para o fornecimento de até 50 milhões de doses da vacina Sputnik V contra a COVID-19.

O imunizante já recebeu autorização especial de uso pelo governo russo, enquanto acontece a terceira e última fase de testes com humanos.

A partir desse acordo, a Fundação Baiana de Pesquisa Científica e Desenvolvimento Tecnológico (Bahiafarma) poderá comercializar a vacina Sputnik V em território brasileiro, com a possibilidade de entrega a partir de novembro de 2020, desde que a fórmula seja aprovada pelos órgãos reguladores do Brasil.

Segundo o secretário da Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, “a vacina está sendo testada em cerca de 40 mil pessoas em todo o mundo, se mostrando segura e eficaz até o momento. Ministrada em duas doses, ela utiliza a plataforma de adenovírus humano, que é conhecida e estudada há décadas. Outras vacinas em estágio de pesquisa utilizam adenovírus de macaco ou mRNA, o que significa que seus efeitos e reações adversas precisam ser estudados por mais tempo”.

A explicação do secretário se baseia no fato de que o adenovírus humano é uma plataforma para o desenvolvimento de vacinas já usado por décadas pela ciência.

No entanto, isso não é uma garantia de que a vacina russa contra a COVID-19 seja segura e eficaz, enquanto a fase 3 da pesquisa não for concluída. Nesse cenário, é possível alguma surpresa como a que aconteceu com o imunizante da Universidade de Oxford, no Reino Unido.

Na última semana, os pesquisadores russos publicaram o primeiro estudo clínico da Sputnik V contra a COVID-19 na revista científica The Lancet. Segundo o artigo, o imunizante não teve efeitos adversos e ainda induziu a resposta imune do organismo contra o coronavírus. Pelo menos nas etapas 1 e 2 dos estudos clínicos.

Testes clínicos no Brasil?

Em fase 3 de testes, a vacina Sputnik V é avaliada em cerca de 40 mil pessoas em todo o mundo, segundo as autoridades russas. No Brasil, o Governo da Bahia, através do Comitê de Ética em Pesquisa do Instituto Couto Maia, deve submeter à Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep) e à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) um pedido para testes nacionais do imunizante.

Segundo o governo, a expectativa é que os testes comecem já no próximo mês, durante os primeiro dias de outubro, em aproximadamente 500 brasileiros. Isso caso o cronograma da vacina contra a COVID-19, desenvolvida pelo Instituto Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia de Gamaleya, siga conforme o esperado.

No Brasil, a Bahia já é o segundo estado brasileiro a firmar um acordo com a Rússia para a produção desta vacina, sendo que o primeiro foi o Paraná, ainda em agosto. No entanto, os estudos clínicos do imunizante não começaram, por enquanto, no Sul do país.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Sudão bane casamento infantil e mutilação genital feminina, mas prática apresenta desafios

Depois de derrubar o ditador Omar al-Bashir no ano passado, o Sudão deu importante passo para reverter alguns dos tantos horrores cometidos contra a população feminina no país – e tornou ilegal tanto o casamento …

Namíbia elege deputado chamado Adolf Hitler

O nome de um recém-eleito político da Namíbia, vem chamando atenção na mídia nacionais e internacionais. "Adolf Hitler teve uma vitória esmagadora nas eleições regionais na Namíbia", relatou o portal de notícias alemão Spiegel Online nesta …

Astrônomos mapeiam 1 milhão de galáxias previamente desconhecidas

Cerca de um milhão de galáxias previamente desconhecidas para além da Via Láctea foram adicionadas a um mapa detalhado de seção de espaço. Pesquisas sobre o espaço normalmente demoram anos para serem completas, mas um novo …

Brasil recebe vacina de Oxford em janeiro, promete Pazuello

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse que o primeiro lote das vacinas de Oxford chega ao Brasil em janeiro. Serão 15 milhões de doses entre janeiro e fevereiro, totalizando 260 milhões ao longo do …

Cingapura é primeiro país a aprovar venda de carne de laboratório

Empresa californiana obteve autorização da cidade-Estado para usar sua carne de frango produzida a partir de cultura celular em chicken nuggets e garante que preço será competitivo. Cingapura é o primeiro país do mundo a aprovar …

Relatório da ONU aponta que 2020 deve ser um dos 3 anos mais quentes já registrados

A Organização Meteorológica Mundial (OMM) publicou um relatório que aponta que o ano de 2020 deve ser um dos três anos mais quentes desde o início dos registros de temperatura. O secretário-geral da OMM, Petteri Taalas, …

Documentos oficiais mostram que a China escondeu informações sobre a Covid-19

Relatórios oficiais chineses teriam sido transmitidos à rede de TV americana CNN por meio de um informador anônimo. A investigação se chama “Wuhan files” e tem como foco o começo da pandemia de Covid-19, em …

Jovem que filmou morte de George Floyd por policiais brancos ganha prêmio por bravura

A mulher que filmou o assasinato de George Floyd pelo policial Derek Chauvin vai ser condecorada com um prêmio por sua coragem. Darnella Frazier, de 17 anos, fez o registro enquanto ia com o primo …

Remédio experimental reverteu o declínio mental da idade avançada em dias

Apenas algumas doses de um medicamento experimental podem reverter o declínio relacionados à idade na memória e flexibilidade mental em ratos, de acordo com um novo estudo realizado por cientistas da UC San Francisco. A droga, …

Bebê nasce de embrião congelado há 27 anos: quase a idade da mãe

A pequena Molly Everette Gibson, de um mês, estabeleceu um novo recorde no mundo. A garotinha, filha de Tina e Ben Gibson, nasceu de um embrião que foi congelado há 27 anos e gerado por …