Apple confirma: iPhones ficam mais lentos de propósito

A Apple confirmou esta semana a suspeita de muitos clientes da marca: os modelos de iPhone mais antigos começam a ficar mais lentos intencionalmente.

Segundo a BBC, há muito tempo que utilizadores acusavam a Apple de usar a estratégia para levar as pessoas a trocarem de aparelho, mas a empresa garantiu que isso acontecia devido à deterioração da bateria com o tempo. O objetivo seria prevenir que o telefone desligasse sozinho e “prolongar a vida útil” do aparelho.

No entanto, a prática foi confirmada depois de um cliente compartilhar no Reddit resultados de testes de performance do seu iPhone 6S, no qual dizia que o smartphone tinha ficado mais lento e, de repente, melhorou com a substituição da bateria.

Foi então que o site Geekbench decidiu analisar vários modelos com diferentes versões do sistema iOS e descobriu que alguns pareciam ter ficado mais lentos de propósito.

A Apple confirmou ter feito mudanças através de atualizações do sistema operacional para lidar com a deterioração da bateria e “oferecer a melhor experiência de performance aos seus consumidores”.

Mudanças no sistema operacional

Com o tempo, afirma a empresa, a bateria perde a capacidade de fornecer energia para que o aparelho funcione na sua capacidade máxima nos momentos de pico de utilização.

Algo que pode acontecer em condições de frio extremo, quando estão com pouca bateria ou à medida que vão ficando mais velhos, fazendo com que o celular se desligue sozinho para impedir que isso danifique seus componentes.

A empresa disse ter fornecido no ano passado, com uma atualização do iOS, um recurso para iPhone 6, iPhone 6S e iPhone SE para resolver o problema. Na prática, ele limita a performance do smartphone, reduz a procura por energia nos picos de uso e impede que o telefone se apague de repente.

“Agora, fizemos o mesmo para o iPhone 7 com iOS 11.2 e planejamos dar suporte para outros produtos no futuro”.

A Apple devia ter contado isto mais cedo?

“Escolher implementar a mudança sem avisar parece algo mais nefasto do que realmente é. Isto não inspira confiança“, escreveu o blogger Nick Heer. “A Apple é boa em lidar com as expectativas, mas, desta vez, estragou tudo. E sem necessidade”.

Na visão de John Poole, do Geeckbench, “isto faz os clientes pensarem ‘o meu telefone está lento, tenho de trocá-lo’, e não ‘o meu telefone está lento, tenho de trocar a bateria’”.

“Entendo os motivos da empresa, mas deviam ser mais transparentes“, disse o consultor de tecnologia Chris Green, da empresa Bright Bee.

Está limitando a performance pela qual alguém pagou. Se vai tornar o telefone mais lento com o tempo, deveria dizer que é para mitigar o problema da deterioração da bateria, para que as pessoas entendam que, no final das contas, isso é benéfico para elas”.

Na realidade, a decisão é ainda menos nefasta do que parece. A limitação que a Apple colocou na velocidade dos iPhones mais antigos entra em ação quando algum aplicativo provoca um pico súbito de necessidade de energia, a que as baterias mais velhas, não conseguindo responder, reagem desligando o aparelho – com risco de danos no mesmo.

Acontece que o uso normal dos iPhones não provoca esses picos de necessidade de energia – algo que acontece, na realidade, precisamente quando se fazem os testes de esforço habitualmente usados nos benchmarks de… testes de velocidade.

Ciberia // BBC / ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Pessoas feias superestimam drasticamente suas aparências

Pessoas pouco atraentes parecem menos capazes de julgar com precisão sua própria atratividade, e tendem a superestimar sua aparência. Não faltam disparidades entre pessoas atraentes e pouco atraentes. Estudos mostram que os mais belos entre nós …

Noruega acusa Pequim de ciberataque contra serviços do governo

Pela primeira vez na história, o Serviço de Segurança Policial da Noruega (PST, na sigla em inglês) identificou a China como sendo responsável por um ataque hacker contra as autoridades do país nórdico. A agência de …

China supera marca de 1 bilhão de vacinas contra a covid-19 aplicadas

Quantia representa mais de um terço das doses aplicadas no mundo. Após início lento da imunização, autoridades chinesas querem vacinar completamente 40% da população até o final de junho. O número de doses de vacinas contra …

Brasileiros protestam no exterior contra Bolsonaro e gestão da epidemia

Dezenas de milhares de pessoas tomaram as ruas de várias capitais brasileiras neste sábado para protestar contra o presidente Jair Bolsonaro e sua gestão da pandemia, que já deixou mais de meio milhão de …

Relíquia do Jurássico: descoberto animal marinho cuja espécie vive há 180 milhões de anos

Um grupo de pesquisadores descreveu uma nova espécie de ofíuros – um animal marinho parecido com as estrelas-do-mar, que recebeu o nome de Ophiojura, informou nesta quinta-feira (17) Tim O’Hara, curador dos Museus Victoria (Austrália) …

Projeto de estrada cortando parque das cataratas de Iguaçu ameaça outras áreas de proteção pelo Brasil

Uma das paisagens naturais mais impressionantes do Brasil e reconhecida pela Unesco, o Parque Nacional do Iguaçu, que abriga as cataratas, no Paraná, pode ser cortado ao meio por uma rodovia asfaltada – em …

Por que a imunidade de rebanho está longe de ser realidade

Embora costume ser apresentada como simples cálculo matemático, alcançar a imunidade de rebanho não é tarefa fácil. Ela não só depende da infecciosidade das variantes, como da adoção de medidas sanitárias pela população. Apesar das campanhas …

Uso de maconha na adolescência pode atrapalhar o desenvolvimento do cérebro

O consumo de maconha pode ser prejudicial ao cérebro humano durante a adolescência, de acordo com estudo publicado na última quarta-feira (16). Segundo a pesquisa, realizada em regiões da Europa, o uso recreativo da planta pode …

EUA terão feriado para comemorar fim da escravidão

Data já celebrada na maioria dos estados vai se tornar feriado federal. O "Juneteenth" lembra dia em que os últimos escravos negros foram libertados no país, em 1865. Após aprovação pelo Congresso dos Estados Unidos na …

5 perguntas sobre os denisovanos, 'parentes' extintos dos humanos modernos que viveram na Terra há 50 mil anos

Desde que os primeiros vestígios dos denisovanos foram descobertos em 2008, os cientistas não descansaram tentando obter mais informações sobre eles. A tarefa, no entanto, não tem sido fácil, porque até agora só foram encontrados pequenos …