Apple Watch gravou assassinato de jornalista, diz imprensa turca

Erdem Sahin / EPA

Jamal Khashoggi desapareceu no dia 2 de outubro, logo após entrar no consulado saudita em Istambul

O Apple Watch usado pelo jornalista saudita Jamal Khashoggi, que desapareceu após entrar no consulado da Arábia Saudita em Istambul, no último dia 2, gravou seu assassinato, afirma o jornal turco “Sabah”.

“Jamal Khashoggi sincronizou o relógio com o telefone, que deixou em mãos de sua namorada antes de entrar no consulado. As conversas durante seu assassinato foram gravadas pelo relógio e enviadas ao telefone e à nuvem“, explica o jornal, citando “fontes confiáveis” envolvidas na investigação.

O jornal acrescenta que os agentes de inteligência saudita perceberam o relógio e tentaram apagar as gravações da nuvem, mas não conseguiram deletar todos os arquivos.

Segundo a publicação, a polícia e os serviços de inteligência turcos (MIT) conseguiram “revelar o assassinato analisando na nuvem as gravações de áudio que os sauditas não puderam apagar”.

Na sexta-feira, o jornal turco “Sözcü” já havia informado que o smartwatch do jornalista registrou um “diálogo em árabe”, mas a publicação descreveu que “não houve gritos nem chiados”.

O jornal americano “The Washington Post”, para o qual Khashoggi tinha escrito artigos críticos em relação à Arábia Saudita, informou ontem que o governo turco comunicou às autoridades dos EUA que possui gravações de vídeo e áudio que provam que o jornalista foi assassinado no consulado.

Essas gravações mostram que Kashoggi foi detido no consulado por um equipe de segurança, que o matou e desmembrou, de acordo com o jornal americano, que cita como fontes funcionários turcos e americanos.

O governo da Arábia Saudita negou neste sábado todas as informações sobre o suposto assassinato do jornalista e o ministro do Interior saudita, o príncipe Abdulaziz bin Saud bin Naif bin Abdul Aziz, as considerou “mentiras e acusações sem fundamento”.

No entanto, elogiou a cooperação com a Turquia para investigar o ocorrido “através da Comissão de Investigação Conjunta e outros canais oficiais”.  Uma delegação saudita chegou ontem à Turquia para coordenar com as autoridades turcas a investigação sobre o paradeiro de Khashoggi.

A delegação saudita deve se reunir com a equipe turco de investigação até amanhã. Segundo a imprensa turca, entre os representantes sauditas há altos cargos do Ministério das Relações Exteriores e dos serviços secretos.

Jamal Khashoggi desapareceu no dia 2 de outubro, logo após entrar no consulado saudita em Istambul para buscar documentos necessários para se casar com a namorada, que é turca.

// EFE

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …