Cabral dava mesadas de até R$ 100 mil para os pais e a ex-mulher, diz delator

Fabio Rodrigues Pozzebom / ABr

Ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral

O ex-governador Sérgio Cabral foi condenado nesta terça-feira (19) pela quarta vez na Operação Lava Jato. Desta vez, no âmbito da operação Eficiência 2, o juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal, o senteciou a mais 15 anos de prisão. O ex-governador ainda pode recorrer.

De acordo com o portal de notícias da Globo, Cabral já tinha sido condenado a 72 anos de prisão em três processos. Agora, as penas chegam a 87 anos em quatro processos, três com Bretas, no Rio, e um com o juiz Sérgio Moro, no Paraná, também na Lava Jato.

Nesta segunda-feira (18), o delator Carlos Miranda disse que o ex-governador Sérgio Cabral dava mesadas que chegavam a R$ 100 mil a sua ex-mulher Suzana Neves e o mesmo valor a seus próprios pais.

O dinheiro era repassado pela empreiteira FW, que prestava serviços ao estado, propriedade de Fernando Werneck, amigo de longa data de Cabral. Miranda prestou depoimento nesta segunda-feira (18) ao juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal.

“O combinado era R$ 100 mil [para Suzana Neves]. Ele dava uma mesada para os pais, que chegou a R$ 100 mil. Para a irmã, Cláudia, R$ 25 mil. Para os dois filhos, era R$ 10 mil para o mais velho e R$ 5 mil para o mais novo”, disse Miranda, que era responsável pelos pagamentos, vindos da empresa FW.

O nome do deputado federal Marco Antônio Cabral (PMDB), filho mais velho do ex-governador, não foi citado, a pedido de Bretas, por ele ter foro privilegiado. Miranda, segundo denúncia do Ministério Público Federal (MPF), era o operador financeiro de Cabral, encarregado de recolher e entregar dinheiro do esquema criminoso do grupo.

O dono da empreiteira, Flávio Werneck, confirmou, em depoimento prestado em seguida, que realmente entregou recursos ao grupo de Cabral. Segundo ele, tratava-se de um percentual de 5% sobre diversas obras feitas por sua empresa ao estado, além de uma taxa de 1%, denominada de “oxigênio”. Werneck calculou que, ao longo dos anos, chegou a pagar entre R$ 15 milhões e R$ 20 milhões em propina.

A ex-mulher de Cabral também foi ouvida e negou que recebesse mesada de até R$ 100 mil. Ela disse que os valores mensais variavam de R$ 30 mil a R$ 40 mil e negou saber a origem ilícita dos recursos.

“Eu não tinha motivo para desconfiar do Sérgio”, disse ela, que está separada dele há 21 anos. A denúncia do MPF também informa que a FW realizou diversas obras em casas de Suzana, mas ela negou saber que a empresa prestava serviços ao estado.

Cabral foi o último a ser interrogado e sustentou que o dinheiro recebido da FW não era propina, mas sim caixa 2 para campanhas. E que ele combinou com Werneck para apoiar sua família financeiramente, para direcionar esses recursos.

Ao final do depoimento, Cabral, visivelmente emocionado, lembrou que está preso faz 13 meses e que este será o segundo Natal que ele vai passar longe da família. “Eu tenho buscado em Deus forças para estes momentos tão difíceis. Que a gente acorda e não sabe como. Mais um Natal fora de casa, sem meus filhos. Deve ter um sentido nisso”, desabafou Cabral.

Segundo o advogado Rodrigo Roca, que defende o ex-governador, as mesadas que seriam pagas por Cabral, segundo o delator Miranda, carecem de provas.

“Ele disse que não tem prova nenhuma disso. Um dos requisitos para validar a delação premiada é justamente o elemento de corroboração. Mas o Carlos Miranda quer que se acredite somente na sua palavra. Daí isso ser prova suficiente para uma condenação, tem uma distância muito grande”, disse Roca, à saída da audiência.

Ciberia // Agência Brasil

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Dormir muito é tão prejudicial quanto dormir pouco

Um novo estudo descobriu que dormir muito pode ter consequências tão prejudiciais para a saúde quanto dormir pouco, reduzindo igualmente as capacidades cognitivas.  Um grupo de cientistas da Universidade norte-americana de Ontário conduziu em junho de …

Contra desperdício alimentar, França debate aumento de prazos de validade dos produtos

16 de outubro é o Dia Contra o Desperdício Alimentar na França. Para lutar contra o problema, a ONG francesa France Nature Environnement realizou uma campanha de informação aos consumidores, enquanto um grupo de ambientalistas …

Queimaduras solares? Os dinossauros são os culpados

Sempre que apanhamos sol, uma preocupação emerge de imediato: queimaduras. Por que somos tão vulneráveis à luz solar? Um estudo recente procura responder ao enigma evolutivo, apontando os dinossauros como principais culpados. O sol emite radiação …

Cientistas revertem casos de Diabetes tipo 2

Em um novo estudo, cientistas bloquearam a proteína VDAC1 nas células que produzem insulina e conseguiram reverter casos de Diabetes tipo 2. Os pesquisadores também conseguiram mostrar que é possível prevenir o surgimento da doença. O …

Criança "vampiro" é descoberta em cemitério na Itália

Arqueólogos encontraram em um cemitério na Itália os restos mortais de uma criança de 10 anos com uma pedra na boca, um antigo ritual funerário de vampiros praticado durante a Idade Média, que visava prevenir …

Está na hora: Elon Musk quer construir um robô gigante

O mais recente plano do fundador da Tesla e da SpaceX é construir um “mecha”, um robô ou veículo mecanizado gigante de ficção científica com braços e pernas móveis. Elon Musk revelou no Twitter ser fã …

Celebridade da internet chinesa é presa por "desrespeitar" o hino do país

A Lei do Hino chinesa, aprovada no ano passado, prevê detenções de até 15 dias ou prisão de até três anos para quem cantar a Marcha dos Voluntários de forma “distorcida ou desrespeitosa”, em público. Uma …

Sauditas vão assumir morte de jornalista: foi um interrogatório que "não correu bem"

As autoridades sauditas, que negaram ter dado ordens para matar o jornalista Jamal Khashoggi, estão elaborando um relatório em que admitem a morte do jornalista e a justificam como resultado de um interrogatório que "não …

Startup brasileira oferece curso gratuito sobre estratégias do Vale do Silício

Um novo curso à distância promete ajudar os empresários brasileiros a descobrirem os segredos do sucesso do Vale do Silício. Oferecido pela Qulture.Rocks, startup de tecnologia para gestão de desempenho empresarial, o curso sobre OKRs (Objectives …

Se não pararmos de comer carne, vamos acabar com o planeta

Cada cidadão deverá reduzir em 75% o seu consumo de carne de vaca, 90% de carne de porco, comer metade da quantidade de ovos e triplicar o consumo de sementes e frutas secas. Segundo um estudo, …