Cabral dava mesadas de até R$ 100 mil para os pais e a ex-mulher, diz delator

Fabio Rodrigues Pozzebom / ABr

Ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral

O ex-governador Sérgio Cabral foi condenado nesta terça-feira (19) pela quarta vez na Operação Lava Jato. Desta vez, no âmbito da operação Eficiência 2, o juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal, o senteciou a mais 15 anos de prisão. O ex-governador ainda pode recorrer.

De acordo com o portal de notícias da Globo, Cabral já tinha sido condenado a 72 anos de prisão em três processos. Agora, as penas chegam a 87 anos em quatro processos, três com Bretas, no Rio, e um com o juiz Sérgio Moro, no Paraná, também na Lava Jato.

Nesta segunda-feira (18), o delator Carlos Miranda disse que o ex-governador Sérgio Cabral dava mesadas que chegavam a R$ 100 mil a sua ex-mulher Suzana Neves e o mesmo valor a seus próprios pais.

O dinheiro era repassado pela empreiteira FW, que prestava serviços ao estado, propriedade de Fernando Werneck, amigo de longa data de Cabral. Miranda prestou depoimento nesta segunda-feira (18) ao juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal.

“O combinado era R$ 100 mil [para Suzana Neves]. Ele dava uma mesada para os pais, que chegou a R$ 100 mil. Para a irmã, Cláudia, R$ 25 mil. Para os dois filhos, era R$ 10 mil para o mais velho e R$ 5 mil para o mais novo”, disse Miranda, que era responsável pelos pagamentos, vindos da empresa FW.

O nome do deputado federal Marco Antônio Cabral (PMDB), filho mais velho do ex-governador, não foi citado, a pedido de Bretas, por ele ter foro privilegiado. Miranda, segundo denúncia do Ministério Público Federal (MPF), era o operador financeiro de Cabral, encarregado de recolher e entregar dinheiro do esquema criminoso do grupo.

O dono da empreiteira, Flávio Werneck, confirmou, em depoimento prestado em seguida, que realmente entregou recursos ao grupo de Cabral. Segundo ele, tratava-se de um percentual de 5% sobre diversas obras feitas por sua empresa ao estado, além de uma taxa de 1%, denominada de “oxigênio”. Werneck calculou que, ao longo dos anos, chegou a pagar entre R$ 15 milhões e R$ 20 milhões em propina.

A ex-mulher de Cabral também foi ouvida e negou que recebesse mesada de até R$ 100 mil. Ela disse que os valores mensais variavam de R$ 30 mil a R$ 40 mil e negou saber a origem ilícita dos recursos.

“Eu não tinha motivo para desconfiar do Sérgio”, disse ela, que está separada dele há 21 anos. A denúncia do MPF também informa que a FW realizou diversas obras em casas de Suzana, mas ela negou saber que a empresa prestava serviços ao estado.

Cabral foi o último a ser interrogado e sustentou que o dinheiro recebido da FW não era propina, mas sim caixa 2 para campanhas. E que ele combinou com Werneck para apoiar sua família financeiramente, para direcionar esses recursos.

Ao final do depoimento, Cabral, visivelmente emocionado, lembrou que está preso faz 13 meses e que este será o segundo Natal que ele vai passar longe da família. “Eu tenho buscado em Deus forças para estes momentos tão difíceis. Que a gente acorda e não sabe como. Mais um Natal fora de casa, sem meus filhos. Deve ter um sentido nisso”, desabafou Cabral.

Segundo o advogado Rodrigo Roca, que defende o ex-governador, as mesadas que seriam pagas por Cabral, segundo o delator Miranda, carecem de provas.

“Ele disse que não tem prova nenhuma disso. Um dos requisitos para validar a delação premiada é justamente o elemento de corroboração. Mas o Carlos Miranda quer que se acredite somente na sua palavra. Daí isso ser prova suficiente para uma condenação, tem uma distância muito grande”, disse Roca, à saída da audiência.

Ciberia // Agência Brasil

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Cientistas norte-americanos preveem fortes cataclismos no Leste da Rússia

Um grupo de cientistas norte-americanos, após analisar dados de satélite e de observação ao longo de 38 anos, estabeleceu que o aquecimento global provocado pelo homem pode levar a um aumento da frequência e da …

Alergias podem proteger contra o câncer de pele

De acordo com um novo estudo da Imperial College London, no Reino Unido, os componentes do sistema imunológico que provocam reações alérgicas também podem ajudar a proteger nossa pele contra o câncer. As descobertas podem um …

Físicos tentam comprovar existência de quinta dimensão

"Qual é a 5ª dimensão? Eu sei que a primeira é a altura, a segunda é a largura, a terceira é a profundidade e a quarta, o tempo. Mas ninguém parece saber o que é …

Salários na Venezuela condenam trabalhadores à pobreza extrema

O salário mínimo na Venezuela, fixado pelo chavismo governante, condena os trabalhadores do país à pobreza extrema pois está situado no equivalente a US$ 1,20 por dia, abaixo do patamar da miséria estabelecido pela ONU. Nos …

Irã ameaça EUA com "mãe de todas as guerras"

O presidente do Irã, Hassan Rohani, alertou neste domingo (22/07) para o perigo de os Estados Unidos começarem um conflito com seu país, o que seria "a mãe de todas as guerras", recomendando que Washington …

Série adaptada de livro de George R.R. Martin ganha trailer

O autor de Game of Thrones, George R.R. Martin, terá mais uma de uma de suas histórias adaptada para a televisão. Agora é a vez do conto de terror e ficção científica Nightflyers, publicado pela primeira …

Cientistas encontram vestígios de material nuclear de Fukushima em vinho californiano

Vinhos californianos produzidos nos anos seguintes ao desastre da usina nuclear de Fukushima contêm os isótopos da precipitação do acidente, informaram pesquisadores do Centro Nacional Francês de Pesquisa Científica (CNRS). Após o incidente na usina nuclear …

PSL faz convenção neste domingo para lançar candidatura de Bolsonaro

O Partido Social Liberal (PSL) faz hoje (22), no Rio de Janeiro, convenção nacional para lançar a candidatura do deputado federal Jair Bolsonaro à Presidência da República. É esperado o anúncio de quem irá compor …

Pais pintam casa como 'A Noite Estrelada' para que filho autista não se perca

Um casal da Flórida, nos Estados Unidos, adotou uma solução original para evitar que seu filho autista se perdesse ao voltar para casa: contratou um artista para pintar toda a fachada do imóvel à semelhança …

Dez anos depois do arquivamento de caso Madeleine, o mistério segue aberto

Dez anos depois de a Justiça portuguesa arquivar o caso de Madeleine McCann, a menina britânica que desapareceu em Algarve em 2007, o mistério segue aberto em Portugal, onde as autoridades analisam indícios que obrigaram …